A importância de educar as crianças na convivência

30 Março, 2020
Atualmente, devido ao novo contexto social e cultural aos quais os centros educativos devem responder, educar os mais jovens na convivência é imprescindível.

O fato de que vivemos em uma sociedade cada vez mais individualista não causa grande espanto. Por outro lado, observamos que a pluralidade e a diversidade das nossas salas de aula não apenas são uma realidade, mas também, hoje em dia, estão em profundo crescimento. Por causa disso, surge a necessidade de nos adaptarmos a esse novo contexto social e cultural, e educar as crianças na convivência de forma eficaz.

Educar as crianças na convivência: por que e como fazer isso?

Atualmente, poderíamos dizer que existem menos barreiras do que nunca entre nós. O processo de globalização, a evolução da comunicação e do transporte e as redes sociais, entre outros fatores, podem facilitar enormemente o contato e a compreensão, tanto entre as diferentes sociedades e culturas do planeta, quanto entre os próprios membros de uma pequena comunidade, como poderia ser, por exemplo, um centro educativo.

No entanto, os conflitos são um elemento latente na história da humanidade. Como um bom reflexo das sociedades, nas escolas e nos institutos, os enfrentamentos e os desentendimentos são habituais no dia a dia. Por isso, devido à enorme evidência, surge a necessidade de uma atuação por parte do centro educativo diante dos problemas de convivência.

Educar as crianças na convivência: crianças juntas na escola

Assim, e respondendo à pergunta sobre por que educar na convivência, destacamos que, para podermos construir sociedades do ponto de vista de uma cultura do diálogo e da paz, os centros educativos devem assumir a responsabilidade de ensinar os adultos do futuro a conviver entre si com base no valor do respeito e do aprimoramento.

A UNICEF entende a necessidade de educar as crianças para conviver com os demais e, para isso, é imprescindível estabelecer, nos centros educativos, uma série de normas de convivência. Além disso, tais normas devem ser estabelecidas de forma clara e coerente, tanto nas rotinas escolares quanto na vida familiar, para conseguir estabelecer limites.

Então, especificando o como educar na convivência, a UNICEF propõe a ideia de habilitar espaços onde os conflitos sejam explicitados e onde a resposta a eles seja construída de forma coletiva como uma das melhores estratégias centrais, que, portanto, qualquer projeto de convivência deve apresentar.

Aprender a conviver

Jacques Delors, no seu relatório Educação: um tesouro a descobrir, formulou quatro pilares da educação. Entre eles, está o denominado aprender a conviver juntos, aprender a conviver com os demais.

Educar as crianças na convivência: representação de crianças de mãos dadas

Embora a história da humanidade sempre tenha sido marcada pelo conflito, Jacques Delors se pergunta se é possível conceber uma educação que permita evitar os conflitos ou solucioná-los de maneira pacífica, promovendo, assim, o conhecimento dos demais, das suas culturas e espiritualidade.

Com base nisso, ele reflete que, para educar na convivência, não basta organizar o contato e a comunicação entre membros de grupos diferentes como, por exemplo, em centros educativos frequentados por crianças de diversas etnias ou religiões.

Para Delors, o segredo reside em educar sob o critério da igualdade. Ou seja, devemos promover a ideia de que as crianças se relacionem em um contexto de igualdade, onde sejam propostas metas em comum.

Nas ciências sociais e na educação, sabe-se que o conflito e o ódio surgem de um modo natural quando dois ou mais grupos diferentes competem entre si. Dito isso, se promovermos a participação dos alunos em projetos com objetivos em comum, conseguiremos evitar os conflitos, ensinando-os, dessa forma, a trabalhar juntos e, definitivamente, a conviver.

“Quando se trabalha em conjunto em projetos motivadores que permitem escapar da rotina, as diferenças e inclusive os conflitos entre os indivíduos diminuem e, às vezes, até mesmo desaparecem”.

-Jacques Delors-

  • Delors, J. (1996). Los cuatro pilares de la educación. La educación encierra un tesoro. Informe a la UNESCO de la Comisión Internacional sobre la educación para el siglo XXI, pp. 91-103. Santillana. Madrid: España.
  • Fondo de las Naciones Unidas para la Infancia. (2008). Ayudemos al niño a aprender a convivir. Guía facilitadora para los maestros comunitarios. UNICEF: Oficina de Uruguay.