A importância dos jogos de simulação na infância

8 de março de 2020
Assim como os jogos de RPG, os jogos de simulação ajudam a fomentar o desenvolvimento cognitivo das crianças. A seguir, falamos mais a respeito.

Os jogos de simulação são uma aproximação da realidade ou, melhor dizendo, uma representação simplificada. Em outras palavras, trata-se de uma experiência que se baseia na realidade, mas não a expõe tal qual ela é em sua complexidade em uma primeira instância.

Esse tipo de jogo oferece às crianças a oportunidade de aprender a reconhecer diversas situações e se desenvolver nelas. Na sua maioria, as situações são inspiradas por ações da vida real, cuja resolução é apresentada em fases, sendo, portanto, organizada.

A estrutura dos jogos de simulação

O esquema de resolução dos jogos de simulação oferece uma aprendizagem muito positiva para as crianças, já que as ajuda a avaliar as ações e realizá-las de uma forma consciente. Ou seja, ele as ajuda a seguir uma estrutura que as leve a alcançar os objetivos.

A aprendizagem é realizada mediante a experiência e, assim, o jogo torna-se muito divertido. A ação é sempre muito chamativa, portanto, os participantes se divertem muito, sem ter medo de errar, já que as consequências não são as mesmas daquelas da vida real.

Assim, as crianças aprendem a procurar as possíveis saídas para as situações. Dessa forma, isso desenvolve nelas a autonomia e permite que elas tenham uma forma de interação social eficiente.

A importância dos jogos de simulação na infância

Características dos jogos de simulação

Motivação

Dado que a situação é apresentada de forma interessante, a criança se preocupa em entendê-la para que possa refletir sobre as possíveis soluções e, assim, avançar para o nível seguinte. Por fim, quando ela consegue, a satisfação pessoal sentida aumenta a motivação de continuar jogando e aprendendo.

Administração do tempo

Muitos jogos de simulação contam com um limite de tempo por nível ou por atividade e, dessa forma, a criança deverá aprender a administrar o seu tempo para atingir os seus objetivos e conseguir avançar. Certamente, isso sempre é muito emocionante para elas, ao mesmo tempo que permite o desenvolvimento da agilidade mental.

Tomada de decisões

Os jogos de simulação ajudam a desenvolver uma boa capacidade para tomar decisões, já que obriga a levar em conta diferentes fatores para a obtenção do maior proveito. Eles oferecem diversas oportunidades e as crianças devem escolher apenas uma. Certamente, isso é muito benéfico em termos de autoconfiança.

Banco Imobiliário, um exemplo analógico

Nem todos os jogos de simulação são eletrônicos nem requerem um console. Pelo contrário, há muitos jogos que são completamente analógicos.

Um jogo de simulação muito popular que pode ser jogado em grupo é o Banco Imobiliário. Ele simula a realidade de uma forma muito próxima e permite vivenciar situações que poderiam ocorrer na vida adulta, como a realização de uma compra ou uma venda, por exemplo.

Por meio de um tabuleiro, cartões, cédulas e fichas, os jogadores aprendem a traçar estratégias que os beneficiem, na medida do possível, para conservar o seu capital e os seus bens e, assim, ganhar a partida.

A importância dos jogos de simulação na infância

Contraste de vantagens e desvantagens

Vantagens

  • As crianças desenvolvem diversas habilidades e aumentam a sua capacidade de resposta tecnologicamente.
  • Há uma ampla variedade de temas, modalidades de jogos etc. Assim, há opções para todos os gostos.
  • Os jogos são classificados por faixas etárias. Dessa forma, cada um oferece benefícios de acordo com a idade do jogador.
  • Eles não apenas se divertem, mas também estimulam os jogadores cognitivamente.
  • Nem todos os jogos requerem o uso da internet.
  • Ajudam o jogador a ser organizado e a seguir instruções.
  • Ensinam as consequências das ações tomadas. Por exemplo, uma má execução de uma instrução pode levar à derrota na partida.

Desvantagens

  • Se não a criança for ensinada a administrar os horários de jogo, ela pode desperdiçar tempo demais jogando no dia a dia.
  • Se não houver um controle parental, as crianças podem recorrer a jogos pouco apropriados para a sua idade, com conteúdo explícito.
  • Psicologicamente, alguns jogos podem causar insatisfação quando o jogador não obtém os resultados que ele esperava e desejava na vida real.

Os jogos de simulação, por si só, não representam nenhum prejuízo para as crianças, mas é importante guiar a atividade (especialmente em idades precoces) e fazer as correções oportunas na hora certa. Da mesma forma, não devem ser deixadas de lado as atividades lúdicas familiares.