Insolação em crianças: sintomas e prevenção

· 26 de abril de 2019
Se o seu filho gosta de brincar fora de casa durante o verão, é melhor você saber o básico sobre insolação. A exposição prolongada à luz solar sem a devida proteção pode ter resultados muito infelizes para os pequeninos.

Juntamente com as altas temperaturas, as brincadeiras na água e as férias, o verão traz algumas condições climáticas às quais devemos prestar atenção. A insolação em crianças é uma delas.

A exposição prolongada à luz solar pode se tornar séria se não formos cautelosos o suficiente. Certamente, você já ouviu falar sobre os cuidados que o verão traz para certas faixas etárias, incluindo crianças e idosos.

Além disso, também podemos adicionar nesse grupo pessoas com problemas de pele ou com outras doenças que exigem precauções específicas.

É de vital importância que você conheça e respeite essas diretrizes, com o único objetivo de preservar a saúde do seu filho. No desejo de sair, se divertir e brincar, os pequenos tendem a não a prestar atenção às desfavoráveis condições climáticas do verão, especialmente em determinados horários.

É quando a proteção dos pais deve ser colocada em prática para evitar a insolação em crianças.

Consequências da insolação em crianças

A insolação gera um desequilíbrio muito grande no organismo da criança. Dessa forma, o corpo se torna incapaz de regular a temperatura e cumprir as funções vitais que garantem seu bom funcionamento.

A razão para essa propensão das crianças a sofrer os efeitos nocivos das altas temperaturas tem a ver com a falta de maturidade de seu sistema imunológico e de outras partes de seu corpo, como a pele.

Portanto, ainda não há no organismo a força necessária para resistir aos embates das mudanças bruscas de temperatura.

Além de poder ser fatal, a insolação também pode causar problemas muito graves; como queimaduras na pele e doenças relacionadas. Ela também tem sido relacionada a problemas cerebrais e até mesmo a entrada em estado de coma por alguns especialistas.

É importante agir rapidamente nesses casos porque, se o corpo não for capaz de regular a temperatura, a morte pode ocorrer em menos de uma hora.

menino tomando sol na piscina

Sintomas de insolação em crianças

Uma insolação pode causar os seguintes sintomas em crianças:

  • Palidez
  • Cãibras
  • Desmaio
  • Fraqueza e fadiga
  • Sudorese excessiva
  • Dores de cabeça
  • Febre acima de 39°C
  • Tontura, náusea e vômitos
  • Diminuição da pressão arterial

Recomendações para prevenir a insolação em crianças

A prevenção é a medida mais eficaz que os pais podem adotar para proteger seus filhos desse sério problema.

Algumas dicas para evitar que isso aconteça são:

  • Evitar a exposição prolongada ao sol e em determinados horários.
  • Nos meses de verão, as crianças não devem ficar expostas ao sol entre às 11h e às 17h. Além disso, é necessário que os momentos em que o fazem não excedam duas horas; sempre, é claro, o uso de filtro solar é obrigatório. A atividade física nesses momentos deve ser proibida.

“Quando ocorre a insolação, o organismo se torna incapaz de regular a temperatura e de cumprir com as funções vitais que asseguram o seu funcionamento adequado.”

Hidratação

As crianças se distraem e certamente não passam o dia todo pensando sobre quando beberam água pela última vez.

Portanto, é necessário que o adulto responsável se encarregue de lhes oferecer algo para beber de vez em quando para que elas possam se refrescar. Especialmente quando estão brincando ao ar livre e até mesmo na piscina.

Preste atenção ao comportamento dos pequenos

Se uma criança está fatigada, apática ou fraca sem razão, pode ter perdido sais minerais e água e está prestes a sofrer de insolação. Nesse momento, os adultos devem agir o mais rápido possível para tratar essa condição.

menina na praia

O que fazer ante uma insolação em crianças?

Se o seu filho tiver insolação, você deverá levá-lo imediatamente ao hospital mais próximo. Enquanto isso, você terá que tentar diminuir a temperatura do corpo com compressas ou panos frios. O peito, o pescoço e a cabeça são locais essenciais, além das coxas e dos braços.

Além disso, tente mantê-lo em um local o mais fresco possível. Enquanto estiver lúcido, dê-lhe água para se manter hidratado.

Tenha cuidado para que ele não engasgue. Além disso, tire todas as roupas que puder do pequeno, especialmente se for um bebê. Com esses cuidados de emergência e atendimento médico imediato, os efeitos da insolação podem ser aliviados. 

Por fim, lembre-se de que esse problema não é exclusivo do verão: pode ocorrer em qualquer época do ano, nos casos em que houver permanência prolongada sob intensa luz solar.

  • Gray Duncanson, J. (1903). SUNSTROKE. The Lancet. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(01)72637-2