A teoria do apego de John Bowlby

23 de janeiro de 2017

A teoria do apego estudada e definida pelo psicanalista inglês John Bowlby (1907-1990) explica, em essência, que o bebê tem uma necessidade inata de encontrar em um adulto, pelo menos, o carinho e a atenção que precisa para o seu desenvolvimento, tanto físico quanto emocional e cognitivo.

O bebê procura quem o acaricie, o alimente, o carregue nos braços, o proteja… Ele precisa conhecer o mundo em que vive e as pessoas que estão ao seu lado.

Com o objetivo de aprender a viver como o resto da sua espécie ele busca a atenção dos indivíduos mais experientes e daqueles que sempre atendem ao seu chamado: seus pais.

Para concretizar essa busca pela atenção e conquistar a atenção do adulto, de quem tanto precisa, o bebê utiliza linguagens sutis e efetivas, dentre elas, o choro.

Em Sou Mamãe temos o objetivo de ajudar você a saber mais sobre a teoria do apego e a utilizá-la como base fundamental para criar uma criança feliz e emocionalmente forte. Por isso, no presente texto resumimos algumas das principais explicações de John Bowlby a respeito dos bebês e da figura do apego.

teoria

O que é o apego?

Você deve saber que o apego é o vínculo que se estabelece entre uma criança e seus progenitores ou tutores. Um laço emocional que possibilita ao pequeno a formação da própria identidade ao longo do tempo.

O aprendizado do bebê e sua maneira de responder aos eventos futuros vão ser formados a partir dos estímulos que ele recebe do mundo a sua volta.

A teoria do apego de John Bowlby explica que o medo, a ansiedade ou a segurança que o bebê sente estão definidas pelo tipo, pela qualidade e pela quantidade de atenção, amor e afeto que ele recebe por parte da figura ou das figuras de apego: sua mamãe, seu papai ou a pessoa que cuida dele.

Outras particularidades do apego e da figura de apego

O apego se sustenta na confiança, no cuidado, na segurança emocional, no carinho, na proteção, na necessidade de resposta e no contato com o ser humano.

A figura de apego simboliza uma base sempre segura que vai sustentar a criança durante todo seu aprendizado. Significa o apoio que proporciona segurança, o apoio no qual a criança vai se sustentar para experimentar e crescer.

A criança não sente medo quando está junto da sua figura de apego. Ela se sente feliz e com desejo de aprender e se aventurar. Sabe que nada de ruim vai acontecer porque está sob a supervisão da pessoa que a ama e protege.

Na presença da figura de apego, ou das figuras de apego, a criança se sente confortável para experimentar. Ela confia que, ao menor sinal de perigo ou medo, pode correr e se proteger com o adulto que sempre atende ao seu chamado.

A sensibilidade que o adulto terá com as necessidades afetivas dessa criança vai determinar o estado emocional e a construção da personalidade futura dela. Quem sou eu? Como me comporto? Quais são minhas respostas? Quais valores me definem como pessoa? etc…

teoria

A teoria do apego de John Bowlby

A teoria do apego de John Bowlby se sustenta em exaustivas pesquisas científicas dentro dos campos da psicanálise, da evolução, da etologia, entre outros. Mesmo na época em que foi desenvolvida teve poucos críticos. Atualmente constitui um axioma impossível de não seguir.

As crianças que são criadas com apego se transformam em adultos felizes, emocionalmente fortes e independentes. Pessoas seguras de si mesmas, confiantes em suas virtudes, sem medos e que encaram o futuro de forma positiva.

Quem cria uma criança com apego a cria com amor, paciência, ternura e paz, transmite os melhores valores e oferece liberdade para a criança aprender por si só.

Os pais e os familiares que levam em consideração o apego para educar seus filhos, oferecem o tempo necessário e de qualidade para que eles aprendam sobre a importância da família, das relações de cordialidade entre as pessoas, o quanto vale o carinho, o respeito, a gratidão, a bondade…

Eles sabem o quanto o carinho, as frases doces e os elogios ensinam.

O apego na infância afasta a timidez. Além disso, reforça e prepara o ser humano para a vida.

Em Sou Mamãe esperamos que você a leve em consideração no momento de educar seus filhos.