Os irmãos devem estudar na mesma classe?

4 de dezembro de 2019
Quando chega a hora de os irmãos irem à escola, se for o caso de gêmeos ou trigêmeos, surge a dúvida sobre se eles devem estudar na mesma classe ou não. Embora seja necessário analisar cada situação individualmente, existem algumas questões que os pais devem estar cientes.

Se os irmãos devem estudar na mesma classe ou não é uma dúvida bastante comum que surge em famílias com vários filhos, gêmeos ou trigêmeos. A incerteza em saber se os irmãos devem ficar na mesma classe aparece naturalmente. Portanto, a seguir vamos tentar chegar a uma conclusão sobre essa questão.

As dúvidas surgem a partir do momento em que os pais começam a pensar sobre a escolarização das crianças. Será que é conveniente colocar os gêmeos na mesma turma da escola? Ou será que é melhor separar?

A família considera as mais diversas hipóteses. Muitos pais pensam que, se os irmãos estiverem na mesma turma, poderiam se ajudar com o dever de casa e se apoiar quando precisarem. Além disso, facilitaria o trabalho dos pais, já que responderiam a um professor, aos mesmos horários e exigências da escola, etc… Tudo isso seria positivo.

Por outro lado, também há a possibilidade de que o irmão menos esforçado ou tímido se apoie no outro. A criança mais insegura pode não assumir os desafios porque sabe que o seu irmão pode ajudar. Talvez o irmão mais ativo e extrovertido se sobreponha um pouco ao mais tímido.

Além disso, é provável que uma das crianças se sinta inferior à outra na comparação que naturalmente acontece, embora não seja recomendada. Isso é prejudicial para o desenvolvimento natural de sua personalidade.

A questão pode se tornar uma grande preocupação e a ansiedade aumenta à medida que o início das aulas se aproxima. Os pais começam a consultar outras mães, conselheiros escolares, psicólogos. Afinal, o que deve ser feito?

Os irmãos devem estudar na mesma classe?

Existem muitos mitos a respeito desse assunto. Um deles afirma que separar os irmãos ajuda a formar melhor a identidade de cada um. Declarado como uma verdade indiscutível e válido para todas as situações, na verdade, é um mito.

Os irmãos devem estar na mesma classe pois fortalece ainda mais os vínculos entre eles.

Certamente, cada grupo de irmãos tem suas próprias características porque cada criança é diferente, mesmo que sejam gêmeas. Portanto, as decisões não devem ser feitas precipitadamente, mas serem tratadas de acordo com o desempenho das crianças.

Algumas considerações interessantes:

  • Os irmãos da mesma gestação, ou seja, os gêmeos, trigêmeos, etc., têm um relacionamento muito especial e único. Eles ficaram unidos durante todo o período da gravidez, compartilharam o útero materno e o desenvolvimento desde o momento da fertilização. Isso influencia os vínculos.
  • Geralmente, esses irmãos são semelhantes e não apenas fisicamente. No entanto, cada um deles tem sua própria personalidade. Cada criança deve desenvolver a independência em relação ao irmão e ser livre para fazer as suas escolhas.
  • Tanto em casa quanto na escola, é preciso dar atenção especial a esse objetivo. Chamar cada criança pelo nome em vez de se referir a elas como “gêmeas”, vesti-las de maneira diferente e respeitar os seus gostos e estilos é um bom começo.
  • É necessário que elas realizem diferentes atividades em momentos diferentes para promover a sua identidade. Esse é o ponto de partida e o objetivo. Portanto, é a atitude que os pais e professores devem assumir. Se a educação dos pequenos for abordada dessa forma, estudar na mesma classe não afetará os pequenos.

O vínculo entre irmãos

O fato de os irmãos estarem na mesma classe quando o período escolar começa permite que o vínculo afetivo, natural e especial que eles têm seja prolongado.

As crianças que são separadas na escola em idade pré-escolar podem sofrer de um estresse a mais. Isso porque é somado ao desapego da casa e da mãe. Às vezes, essa situação pode ter como consequência a falta de autoconfiança.

É preciso agir com muita cautela e observar cuidadosamente a adaptação e o desempenho de cada um dos irmãos. Assim, os professores desempenham um papel fundamental nessa situação.

Se os irmãos devem estar na mesma classe ou não é uma pergunta de muitos pais.

Da mesma forma, é preciso tratar as crianças como pessoas independentes. Por isso, procurar fortalecer a sua independência na sala de aula é fundamental. Desse modo, eles devem ser duas pessoas únicas e independentes na sala de aula.

Quando os irmãos passam longos momentos separados em uma idade muito jovem, podem desenvolver altos níveis de ansiedade. Assim, aumentam as chances de apresentarem comportamentos problemáticos.

É necessário que eles realizem diferentes atividades em diferentes momentos para promover a própria identidade.

Nesses casos, psicólogos e educadores sugerem que os irmãos comecem o processo de escolarização juntos. Então, conforme o tempo passa, é preciso avaliar cada situação para planejar se continuarão o caminho escolar juntos ou separadamente.

Sem dúvida, cada família tem características e histórias diferentes. Por isso, cada caso deve ser analisado de forma especial, considerando todos os fatores. Há experiências bem-sucedidas em ambos os casos, tanto na extensão do vínculo entre irmãos quanto na separação na escola.