O jogo heurístico: descobrir, experimentar, explorar

05 Julho, 2020
Neste artigo, vamos falar sobre o jogo heurístico: o que é, quais são as suas características, os materiais utilizados e a sua preparação, bem como os benefícios e o papel do educador em uma sessão.
 

O jogo, como todos já sabemos, é uma atividade inata e própria da infância. É durante o jogo que a maior parte do aprendizado acontece e é dessa maneira que as crianças entendem o mundo ao seu redor e a si mesmas. Por isso, neste artigo, vamos falar sobre o jogo heurístico.

O jogo heurístico

De acordo com o estágio evolutivo da criança, os jogos vão mudando. Dos 12 aos 24 meses, as crianças estão no período de desenvolvimento sensório-motor. Elas passam a ter maior autonomia nos seus deslocamentos e, pouco a pouco, começam a coordenar seus movimentos. Portanto, as possibilidades de jogar e aprender se multiplicam.

Na fase dos 12 aos 24 meses, as crianças têm a necessidade de explorar e descobrir como as coisas se comportam por conta própria. Assim, elas precisam de uma grande variedade de objetos para experimentar. Na educação infantil, podemos oferecer essa oportunidade através do jogo heurístico, que favorece o manuseio, a experimentação e a descoberta.

O jogo heurístico é uma prática lúdica e uma abordagem de aprendizagem para crianças entre 12 e 24 meses. Foi desenvolvido pela pedagoga inglesa Elinor Goldschmied e colocado em prática em colaboração com educadores da Inglaterra, Escócia, Itália e Espanha. 

O jogo heurístico
 

Consiste em oferecer a um grupo de crianças, durante um certo período de tempo e em um ambiente controlado, vários objetos de diferentes tipos e materiais para que possam brincar e experimentar livremente, sem a intervenção de adultos. A criança é a protagonista da própria aprendizagem, investigando por conta própria.

Quais são as características do jogo heurístico?

Incentiva a criança a manusear, observar e explorar um grande número de objetos e materiais. Ela interage e descobre através do olhar, do tato e da boca.

Através da atividade de descobrir, a criança toma consciência das leis da natureza (gravidade, equilíbrio, velocidade, etc.) e das propriedades dos objetos (dimensão, volume, peso, cor, textura, etc.).

Não há erros. As ações e relações que uma criança faz com os objetos serão tão corretas e adequadas quanto aquelas feitas por outra criança, uma vez que as possibilidades são infinitas e não há nada que determine o que é certo ou errado.

Os conflitos nos jogos são eliminados, pois todas as crianças têm material suficiente e o compartilhamento (uma atitude ainda prematura para essa idade) não é exigido.

Quais aspectos são trabalhados através do jogo heurístico?

Acima de tudo, o prazer que as crianças encontram nos materiais e em suas ações, além de alcançar os seguintes objetivos:

  • Promover a concentração.
  • Desenvolver a coordenação olho-mão.
  • Coordenar movimentos com as duas mãos: empilhar, encaixar, cobrir, descobrir, etc.
 
  • Aprender a relação causa-efeito, conceitos como dentro-fora, cheio-vazio.
  • Classificar e diferenciar entre categorias de diferentes objetos.
  • Aprender vocabulário.
  • Percepção sensorial dos objetos.

Do que precisamos?

  • Objetos variados. Melhor ainda se forem naturais (madeira, papelão, metal, cortiça, couro…). Mas também podem ser usados materiais reciclados. Vamos precisar de uma grande quantidade e variedade: pelo menos 15 diferentes, e cerca de 50 unidades de cada um deles.
  • Sacos de pano nos quais vamos armazenar todos os elementos do mesmo tipo, chamados de coleções. Em cada saco, é escrito ou desenhado o objeto que ele contém.
  • Recipientes. Podem ser cestas, caixotes ou caixas de diferentes tamanhos nos quais os objetos das diferentes coleções possam ser colocados. São necessários 3 ou 4 para cada criança.
O jogo heurístico

Como é organizada uma sessão de jogo heurístico?

Uma sessão de jogo dura cerca de 50 minutos. Durante esse período, estão incluídos a preparação, o tempo do jogo e o momento de guardar. Em cada sessão, participam entre 8 a 10 crianças no máximo.

  • Preparação. O educador prepara o espaço de jogo, que deve ser amplo para que as crianças tenham liberdade de movimento. Ao mesmo tempo, ele deve promover a concentração, por isso os jogos e objetos que possam criar distração devem ser removidos. Serão preparadas 8 estações de jogos. Cada estação contando com 3 ou 4 recipientes e 7 ou 8 peças das coleções de objetos.
 
  • Hora do jogo. As crianças exploram e manuseiam os objetos livremente. Elas têm infinitas possibilidades: preencher, esvaziar, abrir, cobrir, empilhar, rolar, apertar…
  • Momento de guardar. É necessário reservar cerca de 15 minutos para organizar sem pressa. As crianças, com a ajuda do educador, recolhem e classificam o material. Para elas, esse ato faz parte do jogo. Por sua vez, desenvolvem um novo vocabulário, pois o educador indica às crianças o nome, a quantidade e o local onde devem ser guardados os objetos.

Papel do educador

O seu papel é o de facilitador e observador. É necessário permanecer atento e observar como as crianças interagem com os objetos, anotando o que parecer interessante. O educador não encoraja, sugere, elogia nem dirige.

Se a qualquer momento percebermos que os objetos estão muito dispersos no espaço, podemos reorganizá-los em silêncio para não criar distrações. Só devemos intervir se uma das crianças começar a jogar coisas e perturbar as outras. Nesse caso, o ideal é oferecer a ela um recipiente e incentivá-la a colocar as coisas dentro dele.