A lactância e os benefícios para a mãe

· 15 de dezembro de 2017

Ao falar em lactância materna acredita-se que o bebê é o único beneficiado possível. E sim, ele recebe todos os nutrientes e anticorpos que precisa nos primeiros meses de vida. Além do contato, da sensação de segurança que a mãe proporciona e inúmeros aspectos positivos. No entanto, a verdade é que a lactância e os benefícios para a mãe são tão importantes que estende suas vantagens para todo o entorno familiar.

A lactância e os benefícios para a mãe

O leite materno supri todos os requerimentos nutricionais do recém nascido. Contém proteínas, minerais, vitaminas, gorduras e carboidratos na proporção adequada para a capacidade digestiva da criança. Sua textura e consistência permitem igualmente sua correta assimilação e eliminação.

O leite materno é um alimento natural, vivo e fácil de digerir. Contém também fermentos, antitoxinas, soro e outras substâncias que se formaram através do processo natural do corpo humano e não precisam de nenhum meio extra para chegar direto ao sistema digestivo do bebê.

A lactância e os benefícios para a mãe

Através da lactância materna cria-se o primeiro e mais importante vínculo entre a mãe e o filho. É uma experiência única para a mãe e para a criança, que cria uma conexão física e emocional especial e poderosa.

É preciso entender que a lactância e os benefícios para a mãe são a curto e longo prazo muito significativos para a sua saúde. Já se encontraram correspondências entre o tempo de lactância e a diminuição de até quatro vezes o risco de sofrer de câncer de mama, de útero e de ovários, assim como de múltiplas infecções das vias urinárias.

Atrasos na ovulação

Quando a mãe está amamentando, uma menor quantidade de estrógeno é produzida. Isso provoca um atraso na ovulação pelo tempo que a mulher está amamentando, e consequentemente a menstruação não desce. Em contrapartida, as mulheres que optam por alimentar artificialmente o bebê voltam a menstruar entre seis e oito semanas depois do parto.

Não menstruar durante meses leva ao aumento nos níveis de ferro, prevenindo a anemia e melhorando a qualidade do leite.

Ao atrasar a ovulação, a lactância se transforma num anticonceptivo natural efetivo em 98-99% dos primeiros seis meses do pós-parto. Permite ao corpo uma recuperação mais efetiva e rápida. A duração depende do tempo de amamentação e da quantidade de leite consumida pelo bebê.

Influência dos hormônios

A lactância e os benefícios para mãe também são hormonais. Ao aumentar os níveis do hormônio oxitocina, isso ajuda a reduzir o sangramento pós-parto e a contrair o útero para o seu retorno rápido ao tamanho habitual. Dessa maneira, ajuda o corpo a voltar ao normal mais rápido.

Ao aumentar o nível de oxitocina enquanto se está amamentando, a mãe estará menos propensa a sofrer de depressão pós parto. Isso está relacionado ao surgimento de sentimentos positivos como o amor e a felicidade, o que favorece a criação de uma maior conexão entre a mãe e o filho.

A oxitocina tem um efeito calmante que se manifesta ao reduzir a resposta ao estresse. Dessa forma ajuda a mãe na adaptação do seu novo papel, diminuindo a ansiedade, a angústia e o nervosismo que isso produz. Isso significa que as mulheres lactantes estão menos propensas a sofrer qualquer tipo de sequela depressiva. Entre outras coisas, devido ao contato direto com o processo alimentício do bebê.

Não menstruar durante meses leva a aumento nos níveis de ferro, prevenindo a anemia e melhorando a qualidade do leite.

Com a lactância se produz a remineralização óssea, que aumenta os níveis de cálcio no sangue. O que favorece a prevenção da osteoporose e da artrite. Durante a gravidez, os ossos se tornam mais fracos, já que os nutrientes vão primeiro para o bebê.

A lactância e os benefícios para a mãe

Outras vantagens associadas à lactância materna

Outro dos benefícios mais óbvios é o que está relacionado com o fator econômico, já que o leite materno é grátis e está disponível para o bebê na temperatura adequada. E isso sem a necessidade de mamadeiras e de processos de esterilização, livre de bactérias e germes no momento em que o bebê precisa e na quantidade certa.

A lactância e os benefícios para a mãe também são estéticos. Ao amamentar a mulher consome entre 450-500 calorias ao dia, o que permite perder mais rapidamente o peso que ganhou na gravidez. Isso ajudará a recuperar sua silhueta após o parto.

Foi comprovado que o fato de amamentar reduz a longo prazo o risco de hipertensão na mãe. Como é possível observar, a lactância materna e os benefícios para mãe são enormes e importantes a nível físico, emocional e econômico.