O que é o leite materno de transição? Informações e conselhos

4 de abril de 2017

O leite de transição é a segunda etapa da produção de leite materno. A produção do leite de transição é uma combinação de colostro (o primeiro estágio do leite materno) e leite materno maduro (o terceiro e último estágio do leite materno).

Quando o leite materno maduro começa a segregar se mistura com o colostro e recebe o nome de leite materno de transição.

O leite materno muda de colostro para leite materno de transição entre o segundo e o quinto dia após o nascimento do bebê. Isso não é uma coisa exata, porque pode variar em algumas mães, atrasando um pouco mais. Por outro lado, em mulheres que tiveram um bebê antes e o alimentaram com leite materno antes, o leite materno de transição poderia começar mais cedo.

A “subida do leite”

Durante o período de transição a mãe pode perceber que seus seios estão cheios de leite. É o que comumente se conhece como a”subida do leite.” Os seios incham e se tornam pesados, o que pode chegar a ser muito doloroso.

Se isso não acontece antes do quinto ou sexto dia após o nascimento do bebê é importante consultar com o seu médico. Um atraso na produção de leite materno pode ser perigoso para o bebê, já que ele pode se desidratar e perder peso.

Duração do leite materno de transição

O período de transição do leite materno dura até que o leite materno esteja completamente maduro, o que geralmente ocorre dentro de 2 a 3 semanas após o parto. Assim, o período do leite materno de transição ocorre entre 10 e 14 dias.

Durante estes dias, o leite irá mostrar um aspecto muito concreto ao estar misturado com o colostro. O colostro é normalmente de cor amarela ou laranja e de consistência mais espessa. O leite materno maduro é mais aquoso e é geralmente de cor branca, amarelo claro ou inclusive de cor azulada.

Uma vez que o leite de transição é uma mistura de ambos os tipos de leite materno, o resultado pode ser qualquer combinação destas consistências e cores. O mais provável é que a princípio apareça amarelo e cremoso. Mas à medida que os dias passam e aumente, o leite mais maduro irá começar a mudar a aparência do leite.

Quanto à quantidade de leite produzido, em comparação com o colostro, que se produz quantidades muito pequenas, o fornecimento de leite materno de transição é muito maior. Na verdade, é fácil passar de uma produção de colostro de 6 ou 7 mililitros por dia para 500 ou 600 mililitros de leite materno de transição diários por semana de vida do bebê.

O que há no leite materno de transição?

O leite materno de transição é uma combinação de todos os nutrientes e substâncias benéficas para a saúde que compõem o colostro e o leite materno maduro, e contém todos os nutrientes necessários para o bebê.

À medida que muda de colostro para leite maduro, a quantidade de proteínas e anticorpos no leite materno de transição começam a cair um pouco. No entanto, a quantidade de gordura, açúcares e calorias aumenta. Estes níveis mais elevados de gordura, açúcar e calorias ajudam o bebê a recuperar algo do peso que perdeu nos primeiros dias após o nascimento.

O que fazer para aliviar a congestão mamária durante o período de transição do leite?

A congestão mamária é uma experiência normal e comum durante o período de transição do leite materno. Normalmente, começa alguns dias após o parto e é o resultado do aumento repentino da quantidade de leite materno que está sendo produzido.

Para aliviar a congestão mamária durante o período de transição de leite é conveniente amamentar o bebê frequentemente durante os primeiros dias para aliviar a pressão. No entanto, se as mamas ficarem muito inchadas pode ficar difícil para o bebê agarrar o mamilo. Para ajudar o bebê é bom retirar um pouco de leite antes de oferecer o peito. Isso irá amolecer o peito e facilitar o trabalho do bebê.

A dor das mamas pode ser aliviada colocando compressas frias, mas isso pode ser perigoso. Como medida ocasional tudo bem. No entanto, é muito mais eficaz realizar massagens sob o chuveiro quente. Isso irá ajudar para que o leite não fique preso nos dutos. Também irá permitir que saia um pouco de leite, o que vai ser um grande alívio.

Além disso, a congestão mamária pode causar febre. Em qualquer caso, se ocorrer febre e/ou a dor muito forte você deve consultar com o seu médico. A dor pode ser aliviada com alguns analgésicos. Leve em conta que a congestão mamária irá durar um curto período de tempo, até que a produção de leite se ajuste às necessidades do bebê.