Do berço para a cama sem chorar: ajudar o seu filho é fácil

· 8 de dezembro de 2017

Levar a criança do berço para a cama sem que ela chore é fácil quando a criança não dorme sozinha. No entanto, quando se trata de mudar de quarto e deixá-la sozinha toda noite, as dúvidas surgem de maneira espontânea.

E se ela cair da cama? E se sentir medo? E se não quiser dormir sozinha? Ela é muito pequena para dormir sozinha? E se ela se sentir sozinha?

Em primeiro lugar, devemos entender bem que esses medos, na maioria dos casos, são próprios das crianças. Muitas vezes, trata-se de medos que os pais sentem e que acabam passando para os filhos.

Quando realizar a mudança do berço para a cama?

Em primeiro lugar, você tem que saber que não existe um momento ou uma idade ideal para realizar a mudança de local para dormir. Entretanto não é aconselhável que a criança tenha mais de dois anos, pois dormir com os pais já se tornou um hábito. É bom quando cada pai se orienta pelo seu próprio instinto. Mas devemos nos lembrar de evitar cair em medos absurdos. As crianças são mais independentes do que realmente pensamos.

Normalmente, os pais aproveitam quando a criança já não cabe mais no berço para fazer a transição para a cama. Essa é uma excelente desculpa para que ela comece a dormir sozinha. Colocar barreiras protetoras para que a criança não caia da nova cama vai fazer com que os pais fiquem mais tranquilos. Além disso, pode servir de apoio quando tiver que subir e descer para ir ao banheiro à noite.

bebê dormindo, do berço até a cama

A mudança e os irmãos

Não é aconselhável que a transição coincida com a chegada de um novo membro da família. A criança pode sentir que a mudança para a cama aconteceu porque ela vai ser transferida. Isso vai provocar numerosos episódios de birra, o surgimento de sentimento de ciúme ou simplesmente tristeza. Nesses casos, o recomendável é acostumar a criança a dormir sozinha alguns meses antes do nascimento do novo bebê. Dessa forma, ela não vai associar a transferência do berço para a cama com a chegada do novo bebê.

Caso contrário, se o bebê não for primogênito, com certeza vai ser ele quem vai fazer a transferência de local para dormir. Geralmente, ele vai pedir para ir sozinho para sua própria cama. Nesses casos as crianças querem se sentir mais velhas e imitar seus irmãos mais velhos.

Adaptação à nova cama

Cada criança é única no mundo. Existem crianças que veem como se fosse um grande prêmio ter sua própria cama e outras que, por outro lado, percebem isso como um castigo. É importante fazer com que a criança nunca pense que mudar do berço para a cama é um castigo.

Algumas das medidas que os pais podem adotar para que a mudança do berço para a cama seja a menos traumática possível são as seguintes:

  • “Você já está grande!”: as crianças sempre querem crescer rápido e serem consideradas “mais velhas”. A melhor coisa a se fazer para que elas comecem a dormir sozinhas é dizer que já estão grandes para dormirem no berço. Se as fizermos acreditar que são elas que querem dormir sozinhas, vão adorar a nova experiência. Por exemplo, se a criança escolheu seus brinquedos sozinha ou se se comportou bem, podemos dizer-lhes: ” como hoje você se comportou tão bem, pode dormir na sua cama toda a noite”. Dessa forma, a criança vai considerar a mudança de local para dormir como um prêmio.
bebê sorrindo em cima da cama, do berço até a cama

  • Relacionar essa mudança de local para dormir com algo divertido. Outra opção é associar a nova cama com uma atividade que a criança goste de fazer. Ler para ela um conto na hora que for dormir, cantar para ela uma canção que ela goste, brincar cinco minutos com ela e com os bonecos com os quais ela vai dormir ou contar para ela anedotas engraçadas são excelentes opções. Dessa forma, a criança vai aos poucos ver a cama como “algo conhecido e divertido“.
  • Personalização. Por último, um bom exercício para que a criança se mude do berço para a cama e comece a se relacionar com seu novo quarto é levá-la para comprar os lençóis, travesseiros, edredom, cortinas, bonecos, etc. Além disso, é importante que ela esteja presente quando o quarto dela for montado. Dessa forma, a criança vai começar a relacionar seu quarto com um local agradável e vai ficar desejando passar o tempo nele. Isso também vai ajudá-la a não sentir medo à noite, porque vai saber que está rodeada de brinquedos e bichinhos de pelúcia.

Como pudemos ver, as crianças bem novinhas são muito suscetíveis e fáceis de serem convencidas. Portanto, é importante fazê-las perceber como estamos orgulhosos delas. De forma que acreditem cada vez mais que tudo o que dizemos é para o próprio bem delas.