Lombrigas e crianças: o que fazer?

· 10 de dezembro de 2017

As lombrigas, também chamadas de oxiúros, são pequenos parasitas que as crianças muitas vezes contraem. Seu nome científico é Enterobius vermicularis.

A aparência é a de um verme fino e pequeno, com aproximadamente 2 centímetros. A cor é esbranquiçada ou cinza e os vermes conseguem se movimentar. Eles se alojam no intestino grosso, no ânus e, no caso das meninas, na parte externa da vagina.

Sintomas das lombrigas nas crianças

  • O sintoma mais comum que os pequenos apresentam é uma coceira intensa na região do ânus.
  • As meninas podem também sentir coceira na vagina, já que está muito próxima da região anal e o contágio é bem comum.
  • As meninas podem apresentar fluxo vaginal fora do comum.
  • Elas também podem sentir ardência ou desconfortos ao urinar. Isso pode acabar confundindo as lombrigas com cistite ou outro tipo de infecção urinária.
  • A coceira aparece ou se intensifica durante a noite. Isso se deve ao fato de que nesse período as fêmeas colocam seus ovos. Elas podem colocar até 20.000 ovos por dia.
  • Erosões na pele. Ocorrem porque as crianças sentem uma necessidade urgente de se coçar.
  • A coceira impede a criança de conciliar o sono ou interrompe o descanso no meio da noite.
  • Falta de apetite. A criança pode sentir desconfortos abdominais. O cansaço por falta de sono também pode diminuir o apetite.
  • Apatia. A dificuldade para dormir por causa da coceira faz a criança acordar cansada.
  • O hábito de ranger os dentes durante o sono está associado ao estresse, mas também pode aparecer quando as crianças estão com lombriga, devido ao incômodo da intensa coceira na hora de descansar.
  • Algumas crianças apresentam temperaturas corporais altas.

Como as crianças contraem as lombrigas?

O contágio começa com a coceira. A criança se coça e, como ainda não tem consciência da importância de lavar as mãos nem da possibilidade de contrair doenças, coloca a mão na boca.

as lombrigas

Também é possível que os ovos das lombrigas fiquem nas mãos ou em qualquer objeto que depois acaba sendo colocado na boca. Esse tipo de comportamento é normal nos primeiros anos da infância. Através dos objetos outros membros da família também podem ser infectados.

Como detectar as lombrigas nas crianças

Existem vários métodos. O mais simples é olhar as fezes da criança. Se aparecerem pequenos vermes, ela está com lombriga.

A mãe também pode observar cuidadosamente a região do ânus separando as nádegas da criança. Se ela estiver com lombriga e esse procedimento for realizado à noite, provavelmente ela vai conseguir ver os parasitas.

Outro método é o uso de tiras de um papel adesivo criado para esse objetivo. Ele é colocado no ânus, retirado após algum tempo e, em seguida, observado no microscópio. Esse procedimento é conhecido como teste de Graham.

Tratamento

Eliminar as lombrigas da criança é bem simples. É administrado um medicamento via oral, que costuma ser apenas uma dose. Alguns pediatras recomendam repetir a dose após 20 dias. O objetivo seria eliminar os parasitas que estavam nos ovos e sobreviveram ao tratamento inicial.

as lombrigas

Alguns especialistas recomendam o tratamento a todas as pessoas que convivem com a criança. Essa medida tem como objetivo evitar o contágio e a propagação dos parasitas, principalmente com pessoas com quem a criança divide a cama ou o quarto.

Vale lembrar que os medicamentos para tratar as lombrigas não são antibióticos, pois as lombrigas não são bactérias.

As lesões que a criança fez na pele ao se coçar também podem ser tratadas. Para isso, existem cremes ou pomadas analgésicas. Em caso de lesões mais graves, o pediatra deve analisar se estão infectadas e receitar uma pomada antibiótica.

Prevenção do contágio

Algumas recomendações para evitar o contágio das lombrigas nas crianças e no resto da família:

  • Não balançar ou sacudir as roupas, pois os ovos das lombrigas podem se espalhar pelo quarto todo.
  • Lavar com água quente todas as roupas da criança: toalhas, lençóis, fronhas e, principalmente, as roupas íntimas. Fazer isso com certa frequência.
  • Utilizar detergentes bactericidas.
  • Estimular o hábito de lavar as mãos após ir ao banheiro e antes de comer. É importante que os pais prestem atenção para que a criança realize esses hábitos sempre e de maneira adequada.
  • Cortar as unhas e limpá-las com um escova especial para essa finalidade.
  • Evitar que a criança chupe os dedos.
  • Ensinar a criança a não colocar objetos na boca.