Luto patológico em crianças: entenda o processo e saiba como ajudar

15 de fevereiro de 2019
O luto patológico afeta negativamente a criança do ponto de vista psicológico, emocional, cognitivo e social. Por isso a importância de detectá-lo e tratá-lo o mais rápido possível.

As crianças são capazes de entender o conceito de morte a partir dos cinco anos de idade. Quando um ente querido morre, ela experimenta uma profunda tristeza e, às vezes, não consegue expressá-la.

Portanto, é importante saber quais são os sintomas do luto patológico em crianças para ajudá-las a superar essa dor e, principalmente, superá-la de maneira saudável.

O que é o luto patológico em crianças?

O luto patológico em crianças acontece quando o sentimento de tristeza dura mais do que o habitual. Esse sentimento, é claro, deriva da perda e pode durar anos se não for tratado adequadamente por um especialista.

A morte é um processo natural e o luto faz parte dele. Dessa forma, é importante estar alerta caso os sintomas se prolonguem. Além disso, não se esqueça de que para as crianças esse é um processo que, além de doloroso, é confuso.

Também é importante enfatizar que, embora o luto geralmente ocorra quando uma pessoa próxima morre, também pode ocorrer em outras situações, como a separação dos pais.

 menino chorando no colo da mãe

Sintomas de luto

Os sintomas do luto patológico em crianças são muito variados e nem sempre ocorrem todos ao mesmo tempo. Mas basta identificar um para que você possa tomar as medidas necessárias antes que a situação piore.

Depressão

Um dos primeiros sintomas do luto patológico é quando a criança está submersa em um estado depressivo.

Nesse caso, a criança se torna apática e não quer brincar, nem socializar. Ela se sente triste e chora por qualquer motivo, às vezes pode, até mesmo, tornar-se agressiva.

Problemas para dormir

Outro dos sintomas mais frequentes é a criança sonhar recorrentemente com o parente falecido. Em muitas ocasiões ela sentirá medo e acordará no meio da noite. Portanto, a insônia é adicionada a esse problema.

Tristeza

Na prática, a tristeza é um dos sentimentos mais presentes em crianças que passam pelo luto patológico. Em muitas ocasiões, ela fala sobre o ente querido e garante que sente ou vê sua presença em certos lugaresAnsiedade e depressão também são protagonistas nesse processo.

criança deprimida chorando

Luto patológico em crianças: o que fazer?

É importante determinar como e quando transmitir as informações para as crianças e como lidar com todos os sentimentos e comportamentos gerados.

É necessário ensinar o pequeno a lidar com a perda, aceitá-la, expressar a dor, ajustar-se ao ambiente sem a presença da pessoa amada e, claro, substituir a presença do ente querido com memórias agradáveis de antes da perda.

Terapias

Para lidar com esse tipo de luto, é útil que tanto a criança quanto o restante da família, se necessário, procurem várias formas de terapia.

Isso canalizará todos os sentimentos que surgiram após a perda. Existem três tipos de terapia: emocional, comportamental e cognitiva.

Paciência, compreensão e amor

É fundamental que no núcleo familiar seja demonstrado compreensão e amor pelos sentimentos dos outros e, principalmente, pelo da criança. Paciência é outro fator importante. 

Nesses casos, é importante seguir as recomendações dos terapeutas para evitar que a situação e o desânimo se agravem. O controle da situação é fundamental.

O luto patológico em crianças é um processo extremamente doloroso que deve ser tratado o mais rápido possível para evitar sequelas no futuro. Amor e compreensão são uma parte fundamental para lidar com isso.