Mães solteiras por opção

Hoje em dia, são muitas as mulheres que decidem criar os filhos sozinhas. Seu maior desejo é se tornarem mães, e elas lutarão contra todas as forças para alcançá-lo.
Mães solteiras por opção

Última atualização: 15 junho, 2022

Cada vez mais mulheres decidem ser mães solteiras e rompem com os esquemas tradicionais de parentalidade. É longa a lista dos rótulos negativos que eram atribuídos às mulheres que criavam filhos sem companheiro, porque agora muitas o fazem por opção. Esse novo modelo de família se tornou uma tendência social e está cada vez mais em ascensão.

Ao longo dos anos, as mulheres perceberam que podemos tomar a decisão de ser mães mesmo sem um parceiro com quem procriar. Hoje em dia, existem estratégias igualmente válidas para ter um filho, como a adoção ou a reprodução assistida.

Esse tema se presta ao debate em muitos ambientes e é normal que surjam centenas de questionamentos relacionados. Por esse motivo e para fornecer informações de qualidade sobre o assunto e suas implicações, elaboramos este artigo. Você não pode perder!

Mães solteiras por opção: um fenômeno emergente na sociedade atual

As mulheres que decidem ser mães solteiras por opção têm autonomia e a firme convicção de que é isso que querem. E, por isso, lutarão até a exaustão para realizar esse sonho especial.

Hoje, o mundo dá às mulheres maior liberdade para decidir sobre sua maternidade, algo impensável há apenas algumas décadas. Inclusive, muitas mulheres são independentes, tanto emocional quanto financeiramente, e são capazes de enfrentar tudo o que se propõem a fazer.

O significado de mães solteiras por opção engloba tanto as mulheres que decidiram conceber sozinhas quanto aquelas que foram mães sem querer desde o início, mas que optaram por enfrentar essa aventura sozinhas.

Em geral, as mulheres que decidem ser mães solteiras têm entre 35 e 45 anos, alcançaram alto nível acadêmico, contam com um trabalho qualificado e têm um grande desejo de ser mães.

A decisão de encarar a maternidade dessa forma está em grande parte relacionada ao fato de estar em uma idade “limite” para a fecundidade, mas sem companheiro e com boa disposição financeira para enfrentar o projeto.

Foto de perfil de uma barriga de grávida
O desejo de ser mãe pode ser muito mais forte do que as pressões sociais ou os estereótipos. E com a convicção necessária, muitas mulheres enfrentam todos os obstáculos para ter um filho.

A falta do “papel parental” é um problema?

Tradicionalmente, certas funções da educação e da criação dos filhos têm sido associadas à figura masculina e ao “papel paterno”.

Mas, hoje em dia, as crianças estão mais familiarizadas com os diferentes tipos de famílias e reconhecem com total normalidade que existem diferentes figuras à sua volta a cargo dos seus cuidados. Essas pessoas são responsáveis por transmitir amor, carinho, atenção, valores, conhecimento e estabelecer vínculos afetivos com elas. Independente de serem homens ou mulheres.

Os papéis “feminino-masculino” estão mudando, e isso não gera nenhum tipo de transtorno para os pequenos. O importante não é mais o rótulo, mas as funções que essas pessoas cumprem em suas vidas.

Os filhos de mães solteiras têm mais problemas de integração na sociedade? Aparentemente não. De fato, cada vez mais crianças vêm de vários tipos de famílias (pais separados, com dois pais ou duas mães ou apenas um dos pais) e estão totalmente integradas em seus ambientes sociais.

Vantagens e desvantagens de ser mãe solteira por opção

Como tudo na vida, ser mãe solteira tem suas vantagens e desvantagens. Quais são elas? Vamos ver abaixo.

Vantagens

  • Elas se sentem mais próximas de seus filhos.
  • O nível de satisfação pessoal aumenta, assim como sua percepção de felicidade.
  • Têm maior liberdade em suas decisões e ações.
  • Conseguem se valorizar e confiam mais nelas mesmas.
  • Sentem-se orgulhosas por terem alcançado seu maior sonho, sem depender de mais ninguém.

Desvantagens

  • Enfrentam situações estressantes e problemas emocionais durante o tratamento para engravidar.
  • Em alguns casos podem sentir a falta de apoio familiar e o medo de enfrentar essa decisão.
  • Incerteza no momento de explicar ao filho quais são suas origens.
  • Lidam sozinhas com a angústia após falhas no tratamento de fertilidade.
  • Dificuldades após o parto para cuidar de todas as responsabilidades: familiares, econômicas, de trabalho ou pessoais.
  • Maior tendência a excessos físicos e emocionais durante o puerpério.
Mãe e filho andando na rua
As dificuldades do dia a dia podem se tornar um desafio. Mas se você tiver a rede de segurança adequada, qualquer obstáculo pode ser superado.

Sobre as mães solteiras por opção podemos dizer…

Agora que você sabe mais sobre essas mulheres que decidem ser mães solteiras por opção, pode entender por que elas enfrentam bravamente o caminho para a realização de seu maior desejo.

O modelo de família homem-mulher está mudando e é por isso que as crianças acham normal qualquer tipo de estrutura familiar. No final das contas, o importante não é o gênero da pessoa que cuida das crianças, mas o papel que desempenha com elas.

“A coisa mais importante do mundo é a família e o amor.”

-João Madeira-

Pode interessar a você...
O amor não é proibido para as mães solteiras
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
O amor não é proibido para as mães solteiras

As mães solteiras são mulheres que enfrentam muitos desafios. Um novo amor poderia se tornar um pesadelo, mas sem dúvidas não é algo que está proib...