Medo de dar à luz: o que fazer para enfrentá-lo

19 Novembro, 2017

O momento se aproxima. O medo de dar à luz esteve presente durante toda a gravidez, mas agora se torna mais real, mais intenso. Mas pode ficar tranquila, sabemos o que é isso e queremos te ajudar a enfrentar esse momento.

O medo de dar à luz é comum em praticamente todas as gestantes. No caso das mães de primeira viagem, esse medo vai crescendo pela incerteza de como será o parto. Quando você enfrenta pela primeira vez essa incrível experiência, é fácil que sua cabeça se encha de pensamentos que alimentam o seu medo.

Por quê sinto medo de dar à luz?

Existem muitas razões pelas quais esse momento é igualmente desejado e temido. Vamos abordar algumas delas:

  • Medo da dor. É um fato. O parto dói. E dói muito. É verdade e ninguém pode negar que, no momento em que o bebê está preparado para sair, o seu corpo começa a realizar ações heroicas para ajudar no nascimento. E essas ações causam bastante dor.
  • Medo do desconhecido. Não saber o que precisa ser feito, o que vai acontecer, quais passos precisa seguir… tudo isso gera incerteza e, portanto, medo.
É normal sentir medo de dar à luz

  • Medo de que surjam complicações. Com certeza você pensa que pode acontecer algo que torne o parto mais difícil. Pensar que algo pode sair errado, ou que ele não seja normal ou rápido, assusta.
  • Medo de que aconteça algo com o seu bebê. Não basta pensar nisso durante toda a gestação, esse temor aumenta na última etapa do processo. A possibilidade de que algo possa acontecer com o bebê a deixará, literalmente, muitas noites sem dormir.
  • Medo de que aconteça algo com você. “E se acontecer algo comigo? O que irá acontecer com o meu bebê?” O parto é algo a que estamos biologicamente preparadas, mas ninguém garante que seja seguro e sem perigo porque, na verdade, não deixa de ser um ato incrivelmente maravilhoso e complexo.
  • Medo de não saber o que fazer com o bebê. Carregá-lo dentro da barriga é fácil, você praticamente não precisa fazer nada. Mas uma vez fora, você não sabe se será capaz de ser uma boa mãe.

Como enfrentar o medo de dar à luz

Coisas que você não deve fazer:

“Me disseram que é terrível para algumas pessoas, com certeza será assim para mim”. Se você acreditar em tudo o que as outras pessoas dizem, será impossível fazer algo. Sua história é a sua, exclusiva e única.

“E se…” . Os diversos “e se…” são formas de ficarmos agoniadas com o que ainda não aconteceu, não é preciso passar por isso e caso passe, não ajudará muito ter planejado com antecedência. A incerteza gera medo.

“Não conseguirei suportar a dor”. É uma dor que você não conhece, por isso dificilmente saberá se pode ou não enfrentá-la. Supervalorizar isso aumentará o seu medo, já que é um momento pelo qual você inevitavelmente terá que passar.

“Não vou ser uma boa mãe”. Pode ser que você não se torne uma mãe perfeita, mas ser uma boa mãe é mais instintivo do que você pensa. Desconfiar da sua capacidade aumentará sua insegurança e, portanto, seu medo.

Medo de dar à luz

Coisas que você deve fazer:

Assista aulas de preparação para o parto. Lá explicarão, passo a passo, o que vai acontecer. Você poderá expor todas as suas dúvidas e te darão os melhores conselhos para facilitar o seu parto para você e para o seu bebê.

Fale abertamente dos seus medos. Diminuirá a sua ansiedade e fará com que você sinta que pode encontrar apoio nas pessoas ao seu redor. O ideal é que você converse com o seu companheiro, amigos ou alguém que já tenha passado por isso.

Prepare tudo para a chegada do bebê dando asas à sua imaginação. Em vez de se concentrar em tudo aquilo que você desconhece e que te assusta no parto, pense em tudo que virá depois. Aproveite o tempo imaginando como a sua vida vai mudar para melhor em alguns dias.

Além disso, lembre-se sempre de que os médicos que te acompanharão durante o parto estarão ali para ajudar você o seu bebê. Em nenhum momento do parto você estará sozinha. Haverá profissionais para te guiar e ajudar, e eles saberão perfeitamente o que fazer para unir você e o seu bebê o quanto antes.

  • Hofberg K, Brockington I. Tocophobia: an unreasoning dread of childbirth. A series of 26 cases. Br J Psychiatry 2000; 176: 83–5.
  • Roland-Price, A; Chamberlain, Z. Managment of tocophobic women. Preconceptional Medicine. [Online].
  • Sánchez, E. (2019). Quiero ser madre, pero tengo miedo. La mente es maravillosa. [En línea].