O medo do jaleco branco nas crianças

Quando você era criança também tinha medo dos médicos? É provável que seus filhos tenham esse mesmo medo, e isso é completamente natural. Saiba mais sobre esse tema a seguir.
O medo do jaleco branco nas crianças

Última atualização: 22 Agosto, 2021

Muitas crianças morrem de medo de ir ao médico. Um fenômeno conhecido como medo do jaleco branco e que é muito mais comum do que pensamos.

O medo do jaleco branco

Pense que, para os pequenos, todos esses exames ou consultas representam uma ameaça ao seu bem-estar. Além disso, eles estão cientes de que alguns exames médicos exigem momentos de separação dos pais e ficam com medo dessa situação. Se o seu filho sofre quando precisa ir ao consultório médico, se você o nota nervoso e choroso nesses momentos, observe essas recomendações para aliviar o medo do jaleco branco.

Não engane a criança

Não diga ela não irá ao médico se realmente for o caso. É melhor que a criança saiba disso para que não se sinta traída por você. O segredo é avisar, mas não com muita antecedência, dois dias são suficientes. Um fator que ajuda a tornar o procedimento mais suportável é esperar o mínimo possível na sala de espera, por isso procure sempre ir com antecedência para ser atendido o mais breve possível. Com isso, é possível evitar que a criança fique mais nervosa.

Não faça ameaças

jaleco branco 2

Ameaçar e ficar com raiva não é a solução. Além disso, assim você pode aumentar ainda mais a sensação de medo. É necessário ter em mente que muitos dos medos infantis relacionados aos médicos derivam do recurso que muitos pais usam para ameaçá-las com frases como o médico vai dar injeção em você, etc.

Responda suas perguntas

Talvez por causa desse medo seu filho pergunte se o médico vai machucá-lo. O ideal nesses casos é explicar à criança por que ela precisa ir ao médico e o que ele vai fazer.

Claro, tudo com uma linguagem adequada à sua idade. É melhor não enganá-la dizendo que não vai doer, se você sabe que vai. O ideal é tenta minimizar esse fato, contanto que diga a verdade.

Destaque a parte positiva

Diga ao seu filho que, se ele for ao médico, será mais fácil para ele se curar, etc. Em suma, diga a ele que o médico o curará e que, dessa forma, ele não sentirá mais dor de estômago, o nariz vai parar de escorrer, etc. Você também pode dizer que no final da consulta ele vai ganhar um doce, por exemplo.

Lembre-se de que são crianças e muitos pediatras fazem isso. Caso contrário, você sempre pode levar um doce na bolsa e pronto. Fale sobre o pediatra usando seu nome. Mesmo que não pareça, isso vai acabar soando mais familiar e amigável.

Você deve manter a calma

Não podemos pedir ao nosso filho que fique calmo se nós mesmas não estivermos. Devemos lembrar que as crianças se espelham em nós. Do jeito que estivermos, será um estado de espírito que acabará sendo transferido para elas.

Converse continuamente

Se você conversar com a criança continuamente, ela se sentirá mais calma. Faça isso durante a consulta, enquanto o médico a estiver examinando. Em suma, trata-se de distrair os pequenos o máximo possível para que relaxem e se sintam mais seguros.

“Não consigo pensar em nenhuma necessidade da infância tão forte quanto a necessidade de proteção dos pais.”

-Sigmund Freud-

Transmita segurança através dos brinquedos

Se a criança puder levar um brinquedo simples de que ela goste e que seja adequado para o lugar onde vai estar, ela se sentirá mais autoconfiante e mais forte.

Incentive a criança a interagir com os funcionários

jaleco branco 3

Se o pediatra ou a enfermeira falarem com a criança, tente fazer com que ela responda. Assim, ela mesma verá que pode estabelecer uma relação mais próxima e de confiança com as pessoas que vão cuidar dela, e se sentirá mais calma.

Elogie o bom comportamento

Se a criança tiver se comportado bem, você deve informá-la no final. Assim, da próxima vez, ela responderá mostrando-se à altura das circunstâncias. Caso ela não tenha se comportado bem, não a repreenda muito. Considere que a criança estava com medo e que precisará superá-lo aos poucos.

Tenha paciência

Acima de tudo, você deve ser paciente. Se a criança não conseguir dessa vez, pense que, conforme for crescendo e com o aumento do número de consultas, a criança aos poucos conseguirá superar o seu medo.

É um processo mais ou menos longo dependendo de cada caso, mas no final ela vai conseguir superá-lo e isso é o que importa. Com bom humor, seu filho superará seu medo do jaleco branco.

Pode interessar a você...
Medos evolutivos na infância
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Medos evolutivos na infância

Os medos evolutivos na infância são transitórios e sem grande importância. Conforme a criança cresce, alguns deles desaparecem e outros novos apare...