Os melhores esportes para crianças com autismo

O esporte traz muitos benefícios para as crianças. Os pequenos com autismo podem ter dificuldades em determinados esportes, mas isso não significa que não possam praticá-los.
Os melhores esportes para crianças com autismo

Última atualização: 25 Fevereiro, 2021

Praticar esportes desde cedo tem muitos benefícios para as crianças. Elas aprendem habilidades como, por exemplo, a coordenação e a resolução de problemas de comunicação, entre outras. Além disso, o esporte estimula um estilo de vida saudável para os pequenos. Assim, os esportes oferecem muitos benefícios específicos para as crianças com autismo.

O problema é que essas habilidades podem não ser tão fáceis de adquirir para as crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista). As características essenciais do TEA afetam as habilidades sociais, de comunicação, de coordenação e de comportamento, que são essenciais em muitos esportes coletivos.

Nesse sentido, os esportes que requerem muita comunicação e coordenação podem causar uma sobrecarga sensorial e potencialmente dificultar o aproveitamento desses esportes pelas crianças com autismo. No entanto, isso não significa que elas não devam ter a oportunidade de participar.

Principais características das crianças com autismo

De acordo com Julia Connelly, psicóloga e diretora clínica da Clínica de Transtornos do Espectro Autista da Universidade Utah Health, as características comuns das crianças com autismo incluem:

Os melhores esportes para crianças com autismo

  • Dificuldade em situações sociais.
  • Preocupação com certos assuntos ou matérias.
  • Sensibilidades sensoriais: ruído, luz, roupas ou comida.
  • Dificuldades de comunicação, incluindo problemas para desenvolver a fala ou compreender a linguagem social e dificuldades com o contato visual ou o uso de gestos.

Com isso em mente, é fácil entender que muitos esportes podem não ser muito adequados para as crianças com autismo. De fato, ao forçar a prática de esportes que requeiram essas habilidades, tais como futebol ou basquete, é muito provável que esses sintomas se agravem.

No entanto, nem tudo na vida são esportes coletivos. Além disso, alguns esportes são muito benéficos para as crianças com autismo, tanto do ponto de vista dos benefícios do esporte em si quanto das possibilidades oferecidas para que as crianças com TEA melhorem a sua condição.

Esportes para crianças com autismo

Conforme explicado por Connelly, os esportes individuais nos quais as crianças têm companheiros de equipe, porém sem a necessidade de jogar juntas, como os esportes tradicionais, têm benefícios mais específicos para as crianças com autismo. Esse é o caso do ciclismo, da equitação, da ginástica, da natação ou do atletismo.

Ciclismo

Andar de bicicleta pode ser difícil para as crianças com autismo. Isso porque os pequenos com TEA podem ter mais problemas com o equilíbrio do que o habitual. No entanto, uma vez que as habilidades básicas são dominadas, o ciclismo pode ser um esporte fantástico para essas crianças. De fato, é uma ótima maneira de aprender a manter o equilíbrio e alcançar a independência e a resistência.

O ciclismo pode ser praticado individualmente ou em grupo, por diversão ou de forma competitiva. Além disso, diante do problema para manter o equilíbrio, podem ser utilizadas alternativas, como, por exemplo, o uso de rodinhas.

Ginástica

A ginástica é outro dos esportes para crianças com autismo a partir do qual elas podem obter grandes benefícios. Por meio do uso de equipamentos como trampolins, traves de equilíbrio, etc., os pequenos com TEA podem melhorar as suas habilidades motoras, como, por exemplo, a resistência cardiovascular e a força muscular.

Além disso, com a ginástica, as crianças também trabalham o equilíbrio, a flexibilidade e a coordenação, ao mesmo tempo que desenvolvem a confiança em si mesmas e nos outros e aprimoram as suas habilidades sociais.

Natação

Aprender a nadar é uma habilidade muito valiosa para todas as crianças. Além disso, como esporte, a natação pode ser praticada individualmente ou em equipes, de forma recreativa ou competitiva. Fazer parte de uma equipe de natação permite que as crianças com autismo possam competir nos seus próprios termos e melhorar de acordo com o seu próprio ritmo.

Por outro lado, a natação é considerada uma atividade terapêutica, pois pode ajudar as crianças com autismo a melhorar a fala, a coordenação, as habilidades sociais, a autoestima e o processamento cognitivo.

Equitação

A equitação é um excelente esporte para as crianças com autismo. De fato, muitos pequenos com esse transtorno andam a cavalo como atividade terapêutica. Além disso, muitas crianças com autismo têm mais facilidade para se comunicar com animais do que com pessoas.

Os melhores esportes para crianças com autismo

Por meio da equitação, além de trabalhar aspectos físicos relacionados à coordenação, ao equilíbrio e à força, elas também desenvolvem as sensações motoras, emocionais e sensoriais.

Atletismo

O atletismo é praticado de forma individual, mas as competições são por equipe. Isso dá à criança com autismo a opção de socializar com os colegas se assim desejar, mas não é necessário que isso aconteça para ter sucesso na prática das diferentes especialidades que essa modalidade inclui.

A corrida é um dos melhores tipos de treino e traz benefícios relacionados à diminuição do comportamento autoestimulante e à diminuição do comportamento agressivo, além de ser uma saída para liberar a tensão e a energia acumuladas.

Com relação aos esportes para crianças com autismo…

Se você quer que o seu filho com autismo pratique esportes com outras crianças para que ele possa se relacionar, a melhor opção é começar com atividades esportivas nas quais cada membro da equipe contribua de forma independente. Você pode prepará-lo oferecendo oportunidades de jogo livre relacionadas ao esporte, promovendo o jogo por meio da tecnologia (através de videogames específicos) ou criando atividades físicas para ele. A ideia é que a criança se familiarize com o esporte pouco a pouco.

Além disso, é preciso ter em mente que, da mesma forma que o seu filho com TEA precisa de atenção específica na sala de aula, coordenada ou desenvolvida por um professor especialista, na prática esportiva também é necessário que o treinador tenha preparo e conhecimentos específicos.

Pode interessar a você...
3 programas de intervenção voltados para crianças com autismo
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
3 programas de intervenção voltados para crianças com autismo

Você quer conhecer alguns programas de intervenção voltados para crianças com autismo? Neste artigo, vamos apresentar três deles.



  • Coffey, C., Carey, M., Kinsella, S., Byrne, P., Sheehan, D. and Lloyd, R., 2020. Exercise Programming for Children With Autism Spectrum Disorder. Strength & Conditioning Journal, Publish Ahead of Print.
  • Fessia, Gabriel & Contini, Liliana & Astorino, Francisco & Manni, Diego. (2018). Estrategias de actividad física planificada en autismo: revisión sistemática. Revista de Salud Pública.  
  • García Gómez, Andrés & M., López & Rubio Jiménez, Jesús & E., Guerreo & I, García-Peñas. (2014). Effects of a program of adapted therapeutic horse-riding in a group of autism spectrum disorder children. Electronic Journal of Research in Educational Psychology.
  • Office of Public Affairs. (2015). Top 5 Sports for Kids with Autism. Healthcare.utah.edu – Disponible en: https://healthcare.utah.edu/healthfeed/postings/2015/04/042825_infographic-autism-sports.php.
  • Smith, V., & Patterson, S. (2012). Getting into the game. Jessica Kingsley Publishers.
  • Yanardag, Mehmet & Yılmaz, İlker & Aras, Ö. (2010). Approaches to the Teaching Exercise and Sports for the Children with Autism. International Journal of Early Childhood Special Education.