Menopausa precoce e gravidez

· 29 de abril de 2018
A menopausa precoce pode representar um problema para as mulheres que ainda tinham planos de serem mães. No entanto, essa possibilidade já deve ser realmente descartada? Vamos contar tudo para você a seguir.

A menopausa precoce acontece quando mulheres com menos de 40 anos de idade param de ovular e, posteriormente, de ter a menstruação. Trata-se de uma condição que pode encontrar suas origens em alterações genéticas ou no estilo de vida das pessoas. Mas a menopausa precoce elimina todas as chances de ficar grávida?

A partir dos 51 anos, idade média para o surgimento da menopausa, o corpo da mulher passa por grandes mudanças. No entanto, isso pode acontecer mesmo antes, por alguns motivos que veremos a seguir.

Essa antecipação é conhecida como menopausa precoce. Mais especificamente, ocorre quando mulheres de 40 anos ou menos param de ovular, o que faz com que não tenham mais o ciclo menstrual. A análise de muitos casos permite estimar que afeta uma mulher em cada mil, para mulheres entre 30 e 40 anos de idade, e uma em cada cem, para mulheres entre 40 e 50 anos.

Os sintomas são os mesmos da menopausa, mas também pode produzir outros efeitos no corpo das mulheres. Muitas se perguntam se a menopausa precoce causa infertilidade, principalmente mulheres que ainda nem chegaram aos 40 anos. Com base em alguns dados, vamos tentar oferecer mais informações sobre essa questão.

Causas da menopausa precoce

  • Estresse. Mulheres que têm altos níveis de estresse apresentam 80% mais chances de a menstruação desaparecer inclusive antes dos 45 anos. Além disso, os sintomas se intensificam.
  • Tabagismo. Fumar é um hábito que pode provocar a menopausa precoce. Na verdade, mulheres que não fumam costumam ter menopausa regular até três anos depois daquelas que fumam. O motivo principal é que o tabaco reduz a produção de estrogênio, o que também pode provocar problemas nos ossos, como a osteoporose.
  • Sedentarismo. Novamente, o estilo de vida aparece como um fator determinante. Os benefícios que a atividade física produz no organismo fazem com que o metabolismo seja mais eficiente e que, portanto, se mantenha um maior equilíbrio muscular, cardíaco e hormonal.
  • Cirurgias ou distúrbios genéticos. Procedimentos como a histerectomia, a ovariectomia (extração de um ou dos dois ovários) podem levar à menopausa precoce. Da mesma maneira, também provocam doença celíaca não diagnosticada ou a síndrome de Turner.
menopausa precoce

  • Tratamento oncológico. A quimioterapia e a radioterapia também são possíveis motivos da menopausa precoce.

Sintomas da menopausa precoce

Os sintomas da menopausa precoce, geralmente, são os mesmos sintomas da menopausa em mulheres com mais de 50 anos. Estes são:

  • Dores de cabeça.
  • Insônia e sudorese durante a noite.
  • Sensações de sufoco em vários momentos do dia.
  • Instabilidade emocional: depressão, irritabilidade, angústia.
  • Dor nas relações sexuais, o que produz uma consequente redução do apetite sexual.
  • Palpitações e taquicardias.
  • Problemas urinários de vários tipos.
  • Ganho de peso.
  • Ressecamento vaginal e da pele.

 “A menopausa precoce ocorre quando mulheres de 40 anos ou menos param de ovular, o que faz com que não tenham mais o ciclo menstrual. Afeta uma mulher em cada mil, para mulheres entre 30 e 40 anos de idade, e uma em cada cem, para mulheres entre 40 e 50 anos.”

Menopausa precoce e gravidez

Mas e então? A menopausa precoce é capaz de provocar infertilidade na mulher? Além dos inconvenientes citados acima, a menopausa precoce pode causar transtornos como tendência a desenvolver osteoporose e dores nas articulações, doenças cardiovasculares ou risco de câncer de mama.

Outra consequência negativa é ficar estéril. No entanto, há alternativas que permitem contornar a aparente impossibilidade de engravidar após a menopausa.

menopausa precoce

Isto é, para ser mais claro, a menopausa faz com que o corpo da mulher pare de gerar óvulos. No entanto, por meio da fecundação in vitro ou da ovodoação, a mulher pode abrigar um bebê em gestação no seu útero. Devemos nos lembrar de que o útero se mantém em perfeito estado. Por isso a menopausa não é um impedimento para ser mãe.

Das mulheres que sofrem de menopausa precoce, entre 5% e 10% conseguem ter uma gravidez normal. Isso depende, em grande medida, do possível funcionamento intermitente dos ovários por um tempo determinado. Na verdade, muitas dessas gravidezes geralmente não são planejadas, já que a mulher pensa que não há mais chances de engravidar.

Essa disfunção dos ovários não tem tratamento. Mas é importante que a mulher seja medicada com suplementos hormonais para aumentar os níveis de estrogênio. Esse hormônio desempenha funções imunológicas e regulatórias importantes no organismo.

Com base nessa explicação, conclui-se que mais uma vez a ciência oferece possibilidades para pessoas com dificuldades se tornarem pais e mães. Nesse caso, o foco são as mulheres com menopausa precoce. Vale a pena, no entanto, levar um estilo de vida saudável para evitar que essa condição ocorra com você.