Menos redes sociais e mais cafés pessoalmente?

O aspecto mais perigoso das redes sociais é que o indivíduo pode perder a emoção de conviver com as pessoas ao seu redor por estar em casa conectado na rede. Existe um ponto de retorno às relações que mantínhamos tradicionalmente com os nossos pares?
Menos redes sociais e mais cafés pessoalmente?

Última atualização: 26 Março, 2021

As novas tecnologias revolucionam as nossas vidas a cada momento. Viver sem dominá-las pode se tornar uma grande dificuldade, pelo menos em relação à comunicação. Apesar da enxurrada de novas opções para estar mais perto dos amigos e da família, há quem compartilhe da ideia de viver com menos redes sociais e mais cafés pessoalmente.

Não é segredo para ninguém que, quando as redes sociais entraram na vida das pessoas, o mundo ficou mais frívolo e a comunicação cara a cara ficou mais distante. Afinal, é mais fácil enviar uma mensagem de texto, um e-mail ou uma mensagem pelo WhatsApp do que ir até a casa de um amigo e passar algum tempo juntos.

Isso não significa que a tecnologia ou as redes sociais sejam ruins. Pelo contrário, elas ajudam pessoas muito tímidas ou inseguras a se expressar e encurtam as distâncias entre pessoas que vivem em países diferentes. No entanto, aqueles que as usam constantemente também se isolam sem perceber.

A questão é que muito do contato físico foi perdido, uma vez que as pessoas estão imersas no mundo tecnológico. É possível que, atualmente, uma boa foto de perfil valha mais do que conhecer a pessoa em um café e começar uma conversa saudável.

Interação através das redes sociais

Muitas pessoas têm mais facilidade para começar uma conversa através das redes sociais do que pessoalmente. Na maioria das vezes, essa preferência é motivada por algum complexo ou insegurança em relação à aparência física, pela timidez, pela falta de confiança ou simplesmente porque parece mais atraente conversar por esses meios.

O problema é que essas relações podem se tornar um pouco perigosas, pois, através de uma tela, não é possível conhecer uma pessoa verdadeiramente, especialmente no que diz respeito às suas intenções e interesses. Em geral, muitos usuários dessas redes sociais costumam mentir sobre idade, aparência física e outras informações importantes.

As pessoas que usam esse meio para conhecer outras pessoas geralmente se sentem sozinhas e isoladas, de modo que usam esse recurso para preencher o vazio que sentem. No entanto, isso pode levá-las a viver em um mundo de fantasia, sem perceber que estão perdendo o contato com as pessoas queridas ao seu redor.

Menos redes sociais e mais cafés pessoalmente

Ao usar menos redes sociais, a vida familiar, o afeto e as reuniões entre amigos se tornam mais frequentes, pois há uma busca por preencher o espaço criado por essas ferramentas. Há uma busca por novos hobbies, tais como leitura ou exercícios. Além disso, a correspondência volta a estar presente, assim como as chamadas telefônicas.

Como aproveitar as redes sociais?

Muitas pessoas usam as redes sociais para se manterem informadas sobre o que está acontecendo no mundo ou para que possam se comunicar com amigos ou familiares que estão longe. No entanto, essa ferramenta é usada para mais do que isso. Por exemplo, o Facebook oferece a opção de anunciar empresas, fazer vendas, encontrar grupos de interesse, entre muitas outras ações.

A idade das pessoas que gastam seu tempo nas redes não pode ser determinada com precisão. Tanto jovens quanto adultos acham esse meio atraente para conversar e até mesmo conhecer outras culturas ou países.

Se forem usadas como guia turístico, existem inúmeras páginas com conteúdo de países enaltecendo aspectos como cultura, culinária e roupas típicas de seus respectivos países, entre outras coisas.

Muito do contato físico foi perdido, uma vez que as pessoas estão imersas no mundo tecnológico.

Uso racional das redes sociais

O uso das redes sociais é inevitável, mas isso não significa que seja necessário viver através delas. Podemos estar abertos para as mudanças tecnológicas e tirar proveito das facilidades que elas oferecem, mas sem deixar que consumam o tempo que pode ser gasto na companhia de alguém.

Da mesma forma, é essencial promover nos nossos filhos o interesse pelos relacionamentos interpessoais cara a caraAs crianças de hoje em dia fazem parte uma geração que não conhece outra maneira de se relacionar que não seja através dos dispositivos tecnológicos e das tendências que são popularizadas por meio das redes sociais.

Menos redes sociais e mais cafés pessoalmente

Se sentirmos que somos vítimas dessas ferramentas de comunicação e que gastamos tempo demais com elas, devemos começar a estabelecer limites. Para isso, é recomendável determinar um período de tempo diário para interagir nas redes sociais e respeitá-lo rigorosamente. Com esse passo simples. podemos perceber a disponibilidade que temos para retomar a prática das coisas que havíamos deixado de fazer.

Vamos ocupar as nossas vidas com menos redes e mais cafés pessoalmente! Vamos recuperar os espaços com amigos, o aperto de mão, os abraços, os beijos na bochecha, o sussurro no ouvido, as gargalhadas e a vida na companhia de pessoas reais, mantendo o contato com aquelas que estão longe.

Em resumo, a tecnologia deve receber a utilidade que merece, mas nunca devemos tentar substituir o mundo real pelo cibernético.

Pode interessar a você...
O Instagram é seguro para as crianças?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
O Instagram é seguro para as crianças?

O Instagram é uma rede social que, segundo os seus criadores, tem como objetivo a narração visual. Mas será que o Instagram é seguro para as crianç...