Meu bebê não quer comer: o que fazer?

· 15 de dezembro de 2017

Uma alimentação saudável é a base para o desenvolvimento do bebê. Mas o que acontece quando o bebê não quer comer os alimentos que são oferecidos? A seguir, vamos apresentar alguns conselhos para que seu filho se alimente de maneira adequada.

A alimentação é uma aresta fundamental no desenvolvimento de qualquer ser humano. No entanto, muitas vezes os bebês não querem comer e nós não conseguimos descobrir a que se deve esse comportamento. Explicaremos algumas orientações para saber o que fazer quando o bebê não quer comer.

Na hora de analisar os motivos pelos quais um bebê não quer comer, os pediatras sugerem identificar, em primeiro lugar, desde quando essa negação acontece.

Se ocorre desde sempre, pode ser devido a alguns dos motivos a seguir:

  • Refluxo ácido: ou seja, o bebê não produz ácido suficiente no estômago para processar os alimentos. Geralmente, esse problema é solucionado com o passar das primeiras semanas de vida. Se, pelo contrário, o bebê produzir muito ácido, também vai sentir dores e vai chorar sempre que for alimentado.
  • Rejeição à lactose: ocorre quando o organismo não produz lactose suficiente. Essa enzima é necessária para processar os laticínios (não é o caso de queijos e iogurtes, que são laticínios já fermentados). A intolerância à lactose provoca dores intestinais. Lembre-se de que se seu bebê tiver essa intolerância alimentar, ele vai apresentar predisposição para ter outras intolerâncias também.
  • Expectativa excessiva dos pais: o bebê come por necessidade, não por obrigação. Muitas vezes acontece de o bebê já se sentir satisfeito com determinada quantidade de comida, mas os pais insistem em que o pequeno “come pouco”, quando na verdade o problema não está no recém-nascido, mas nas expectativas dos pais.
bebê não quer comer

Por outro lado, se o comportamento de recusar os alimentos for novo, é importante detectar o problema o mais rápido possível para poder resolver o quanto antes. As causas mais frequentes desse comportamento são:

  • Problemas digestivos: costuma ocorrer diarreias, cólicas, dores e, até mesmo, vômitos.
  • Algum outro tipo de doença. Nesse caso, é normal que o bebê sinta menos apetite. Por exemplo, se estiver com febre, é comum que sinta menos vontade de se alimentar.

Conselhos para fazer o bebê comer

Assim que as causas forem identificadas, o que podemos fazer para corrigir o hábito alimentar do bebê? Existem algumas técnicas muito simples que servem para moldar a percepção que o bebê tem sobre o processo de alimentação.

Os cinco fatores a seguir podem contribuir para a construção dessa percepção:

  1. Tornar a alimentação uma experiência agradável. Lembre-se de que durante os primeiros anos de vida, o bebê absorve tudo o que percebe e o relaciona com algo bom ou ruim. Se o momento da alimentação ocorrer em um ambiente tranquilo, isso vai ajudar a criar uma percepção positiva.
  2. Tenha cuidado com a temperatura. Os bebês não sabem o que é estar frio ou quente. Por isso, procure dar os alimentos numa temperatura adequada para a alimentação.
  3. Evite alimentos processados, como mel, infusões ou chás. O organismo do bebê pode não estar preparado para esse tipo de digestão. Prefira alimentos naturais e tente incluir frutas na alimentação. Para isso, maçã amassada ou iogurte natural são as melhores alternativas.
  4. Seja cuidadosa com a higiene, tanto a sua quanto a do bebê. As mãos devem sempre estar limpas na hora de manipular os alimentos, assim como os talheres e pratos utilizados.
  5. Não obrigue o bebê a comer coisas que não gosta. Ele está conhecendo sabores e texturas novas a todo instante. O fato de não gostar de uma fruta ou uma verdura desde cedo não significa que não vai comê-las durante o resto da vida. Dê tempo para seu filho e procure outras alternativas.

Quando é o momento para o bebê começar a comer outros alimentos além do leite?

A partir dos 4 ou 6 meses já se pode oferecer outro tipo de alimentos aos bebês, especialmente frutas e verduras. É importante incluir aos poucos pequenas quantidades de ingredientes diferentes para que o bebê vá descobrindo os sabores que gosta, os que não gosta, qual temperatura é melhor (se são alimentos quentes ou frios) e todas as questões relativas à alimentação do bebê.

bebê não quer comer

A Organização Mundial da Saúde recomenda que o leite materno seja a forma exclusiva de alimentação até os primeiros seis meses de idade. A partir de então, é adequado incluir alimentos de acordo com a idade e que sejam seguros para o bebê. Não podemos nos esquecer de que os dentinhos ainda não surgiram e, por isso, os bebês ainda não conseguem mastigar.

Recomendamos que você experimente oferecer purê de batata ou de legumes, geleia de maçã ou pera e suco de laranja, entre outras possibilidades saudáveis e naturais.

“Existem algumas técnicas muito simples que servem para moldar a percepção que o bebê tem sobre o processo de alimentação”

É necessário consultar um especialista quando o bebê não quiser comer?

Novamente, voltamos ao ponto inicial. É extremamente importante não se preocupar demais e saber identificar quais são as razões pelas quais seu bebê não quer comer. Pode ser algo circunstancial ou talvez o problema seja o alimento, ou ainda a preparação. Mas se o bebê apresentar sintomas que merecem atenção ou se esse comportamento durar algum tempo, não hesite em consultar um médico.