Meu filho é muito inquieto: o que posso fazer?

25 de março de 2019
Seu filho é praticamente incapaz de ficar sentado e prestando atenção por alguns instantes? Vamos te contar as diferenças entre uma criança cheia de energia e outra que tem um transtorno. Além disso, também vamos incluir uma série de pontos a serem considerados para canalizar o seu potencial.

Algumas pessoas geralmente dizem que, ao ver uma criança quieta, você deve se preocupar. A atividade não é apenas natural, mas também saudável para as crianças. No entanto, hoje em dia há uma tendência de rotular as crianças com um distúrbio quando elas são um pouco mais inquietas do que o “normal”. Por isso, muitos pais se perguntam: “Será que meu filho é muito inquieto?”.

Nem toda criança inquieta é hiperativa

Se você já se perguntou se o seu filho é muito inquieto, em primeiro lugar, é importante diferenciar o que é uma criança hiperativa e uma criança simplesmente ativa, agitada e até mesmo travessa.

Felizmente, hoje em dia temos muitas informações detalhadas e precisas sobre o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH).

No entanto, com o aumento de diagnósticos ocorrido nos últimos anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) assumiu de forma muito séria a tarefa de apontar alguns comportamentos a partir dos quais é possível começar a analisar se uma criança pode sofrer desse transtorno:

  • Dificuldade de prestar atenção em tarefas que não têm uma recompensa imediata ou que não fornecem um alto nível de estimulação.
  • Pouca atenção para atender aos detalhes e manter um esforço mental contínuo.
  • Distraem-se facilmente e não prestam atenção quando alguém fala diretamente com elas.
  • São esquecidas e geralmente perdem as coisas.
  • Têm dificuldade para planejar.

“A desatenção pode não ser evidente quando o indivíduo está envolvido em tarefas que fornecem estimulação intensa e recompensas frequentes”
—OMS—

  • Têm muita atividade motora e mostram dificuldade em permanecer paradas.
  • São impulsivas, não pensam nas consequências de suas ações ou opiniões.
  • Mostram dificuldade em esperar por vez em conversas, brincadeiras ou outras atividades.
Nem toda criança inquieta é hiperativa

Meu filho é muito inquieto e não sei o que fazer

As crianças têm muita energia e não há nenhum problema nisso. Às vezes, o que acontece é que não sabemos como canalizá-la corretamente. A única coisa de que elas precisam são meios para descarregar as energias, assim como compreensão e uma boa definição de limites.

No entanto, é verdade que há crianças que têm um excesso de energia sem que isso chegue a ser hiperatividade. Nestes casos, há certas considerações a serem levadas em conta.

Muita comunicação

Se o seu filho é muito inquieto, ele precisa saber o que vai acontecer mais do que qualquer outra criança. Para todas as crianças, em geral, não saber o que vai acontecer gera uma certa ansiedade. É por isso que as rotinas são tão benéficas para elas.

Uma criança ativa exige que você comunique a ela o seu dia a dia, que você seja muito rigorosa com os seus hábitos e repita de maneira amorosa todos os passos a serem seguidos.

Limites muito claros

Quando uma criança não tem limites claros, ela se sente perdida, sem controle. Isso causa muito nervosismo e insegurança para ela. As regras devem ser firmes, porém compreensivas. Você não pode mudá-las constantemente ou hesitar ao pedir que elas sejam cumpridas.

Você é o maior apoio

As crianças precisam ter você por perto, poder confiar em você e caminhar em direção à autonomia ao mesmo tempo que se certificam de que isso não vai causar a perda do seu amor.

É normal que às vezes você não queira ficar com elas enquanto adormecem ou que você não encontre tempo para envolvê-las nos seus braços antes de você também perder a calma, mas isso é muito necessário.

Um ambiente personalizado

As crianças gostam de se sentir úteis, sentir que a sua energia ajuda a colaborar nas tarefas domésticas de acordo com a sua idade.

Assim, adapte a cozinha com um degrau para que elas possam te ajudar a bater os ovos ou preparar um lanche. Além disso, deixe brinquedos e livros ao seu alcance para que elas possam desenvolver a sua independência.

Antecipar-se

Ninguém conhece o seu filho melhor do que você, então fique atenta aos sinais de alerta. Se você sabe que o açúcar o estimula demais, então evite dar guloseimas.

Por outro lado, se você está ciente de que depois de uma festa ele fica muito nervoso, vá para casa um pouco antes de ele ficar agitado e, quando chegar em casa, dê um banho com água quente e faça uma massagem para acalmar a sua mente.

 As atividades de que precisa

As atividades de que precisa

Seu filho precisa conseguir descarregar essa energia extra que ele tem. Por isso, leve-o ao parque, deixe-o correr, subir, pular e brincar ao ar livre sempre que possível. Nesse sentido, um esporte pode ser muito útil para ajudar a canalizar melhor essa energia.

Além disso, as crianças inquietas também gostam muito de se sentar por alguns minutos para fazer atividades que exijam atenção e desenvolvam a habilidade motora fina. Exemplos disso são os quebra-cabeças, a massinha, os jogos de construção, a pintura a dedo, etc.

Finalmente, é aconselhável que você pratique alguns exercícios de relaxamento com seus filhos. As crianças geralmente participam de boa vontade se você explicar bem sobre o que se trata. Quando começarem a perceber como se sentem bem fazendo os exercícios, elas mesmas vão pedir para fazê-los.