Meus filhos discutem o tempo todo. O que fazer?

3 de abril de 2019
É normal que os filhos discutam. Às vezes você consegue controlar a situação, mas outras simplesmente escapam do seu controle. No entanto, não se preocupe. Tudo isso faz parte do aprendizado e desenvolvimento deles.

Se os seus filhos discutem o tempo todo, lembre-se de que provavelmente não é por causa de algo em particular, mas para afirmar suas identidades. Geralmente eles tentam chamar sua atenção e testar os limites, deles e os seus.

É normal. Os filhos discutem por qualquer motivo. Afinal, eles passam muito tempo juntos e têm que aprender a compartilhar não só os brinquedos, mas também a atenção dos pais.

É preciso entender que na maioria das vezes essa briga é saudável. Porém, também é preciso estabelecer limites e definir em que ponto a discussão deve ser encerrada. Por que é importante definir limites? Para que essa fase não se torne um hábito ou um costume que possa permanecer até a idade adulta.

Geralmente, as brigas entre irmãos costumam aparecer entre 5 ou 6 anos. Eles discutem e ficam bravos por muitas razões. Muitas vezes, ficam com ciúmes ou têm dificuldade para compartilhar. À medida que crescem, as razões para discutir mudam, embora a luta para conseguir atenção extra dos pais normalmente continua.

Os filhos discutem pela atenção dos pais.

O que você pode fazer quando os filhos discutem tanto?

Não procure a causa

É importante que você pare para observar tanto seus filhos quanto a si mesma. Essa reflexão vai dar algumas pistas sobre os erros que você está cometendo e permitirá ver que as coisas não são simplesmente branco ou preto. Isso significa que não há uma criança boa ou ruim. Às vezes é uma criança que começa a briga, às vezes é a outra.

Além disso, é importante que você não tenha a intenção de saber por que elas estavam brigando, pois dessa forma você acaba se tornando parte da discussão.

Separe quando passarem do limite

Quando as crianças começam a gritar, bater ou xingar, é hora de interferir. Diga que elas concordaram que não iriam brigar, que você já não quer mais saber o que aconteceu e que vai separá-las por um tempo porque não sabem ficar juntas.

O tempo de separação vai depender da idade dos seus filhos. Caso sejam menores, cinco minutos podem ser suficientes.

Quando o tempo estabelecido tiver passado, permita que eles brinquem novamente ou recomecem a atividade que estavam fazendo. Isso serve para que eles tenham a oportunidade de mostrar que podem ficar juntos e que podem se comportar bem.

Os filhos discutem o tempo todo, mas é normal.

Devo castigar as crianças quando elas brigarem?

Se você conseguiu observar o comportamento dos seus filhos e identificou os motivos, perceberá que o que as crianças realmente querem é chamar sua atenção. Mesmo que seja o caminho errado, elas querem que você pare e deixe o que está fazendo de lado para receberem atenção extra.

Nesses casos, o mais recomendável é acabar com esse comportamento por meio do reforço. Isso significa recompensar as atitudes positivas com a sua atenção como mãe ou pai, mas nunca com prêmios materiais.

Para isso, reforce positivamente quando eles se comportarem como você desejar, por exemplo, quando não estiverem brigando.

Você deve estar com eles e recompensar todas as vezes que brincarem de forma pacífica, dividirem as coisas e se comportarem bem. Caso contrário, deixe de prestar atenção neles pois esses são os comportamentos indesejados.

É muito importante que os filhos tenham um bom relacionamento, pois isso promoverá um ambiente familiar tranquilo e harmonioso. A melhor coisa que você pode fazer é manter a calma e agir da maneira mais assertiva e carinhosa possível com eles.