4 motivos que levam um adolescente a ser rebelde

Se seu filho estiver se mostrando rebelde, irritável ou desafiador, tente entender em vez de julgar. Aqui ajudamos você a decifrar os motivos dessa rebeldia para acompanhar esse processo de forma adequada.
4 motivos que levam um adolescente a ser rebelde

Última atualização: 09 março, 2022

A adolescência é uma fase muito temida por pais e mães. Isso porque esses jovens que estão na transição entre a infância e o mundo adulto têm a fama de serem difíceis, desobedientes e desafiadores. É verdade que a dinâmica familiar muda quando a criança entra na puberdade. Entretanto, se entendermos os motivos que levam um adolescente a ser rebelde, será muito mais fácil passarmos por esse período com sucesso.

Em primeiro lugar, é importante descartar a conotação negativa desse termo. A rebeldia, dentro dos limites, pode ser saudável e necessária para o bom desenvolvimento do adolescente. Afinal, o jovem está em um momento em que precisa forjar sua identidade, se abrir para o mundo e enfrentar as pressões sociais. Portanto, essa qualidade pode ser uma certa vantagem.

O que leva um adolescente a ser rebelde?

Contudo, como lidar com essa situação do ponto de vista dos pais? O ideal é compreender a origem e a função dessa atitude rebelde para acompanhar o processo com naturalidade. Aqui estão os principais motivos da rebeldia na adolescência.

1. Busca de identidade

Como mencionamos, na adolescência os jovens buscam sua própria identidade como indivíduos. E, por isso, eles tendem a se opor à autoridade dos pais. Eles precisam fazer valer suas opiniões, suas decisões e seus pontos de vista, e isso pode ser interpretado por alguns pais como rebeldia. Na realidade, é natural que um adolescente exija cada vez mais independência, queira ser ouvido e levado em conta. Afinal, ele está forjando uma personalidade própria.

2. Mudanças físicas e psicológicas

Nessa fase, ocorrem múltiplas transformações que podem ser difíceis de assimilar pelos jovens. O corpo muda e amadurece, o grupo de pares se torna muito importante, as exigências acadêmicas e pessoais aumentam… Tudo isso pode levar o adolescente a ficar irritável ou apático, a se retrair em si mesmo ou a se envolver mais facilmente em conflitos familiares.

Além disso, a região do cérebro envolvida no controle dos impulsos ainda não está totalmente amadurecida. Portanto, eles podem agir de forma mais impulsiva, sem medir suas palavras e sem prever as consequências de suas ações.

3. Falta de recursos para administrar as emoções

Para lidar com o exposto acima, é essencial ter recursos pessoais suficientes e inteligência emocional adequada. Nessa fase da vida, as emoções são vividas com grande intensidade e podem ser avassaladoras. Se o adolescente não tiver adquirido ferramentas para gerenciá-las, pode se mostrar agressivo ou sobrecarregado e reagir de forma inadequada.

4. Dinâmica familiar inadequada

Apesar de ser a própria adolescência o que leva o adolescente à rebeldia, a dinâmica em casa desempenha um papel muito importante.

Um ambiente em que o jovem é naturalmente ouvido, validado e respeitado minimizará comportamentos desafiadores. Em contrapartida, um estilo parental excessivamente autoritário e intransigente exacerbará a rebeldia.

No entanto, o mesmo pode acontecer se os pais forem muito permissivos, se não conseguirem estabelecer regras consistentes. Nesse caso, pode surgir uma criança tirânica que responde de forma agressiva e desrespeitosa às tentativas dos pais de estabelecer limites.

Como agir com um adolescente rebelde?

Saiba o que leva um adoelscente a ser rebelde.

A rebeldia na adolescência não deve ser atacada ou reprimida, mas compreendida e canalizada. Para fazer isso, podem ser aplicadas algumas orientações como as seguintes:

  • Mantenha uma comunicação aberta e fluida com seu filho. Ouça-o sem julgá-lo e também faça dele parte de sua vida. Isso aumentará a confiança mútua, mostre que você o leva em consideração e crie uma relação de cúmplices, não de inimigos.
  • Permita que seu filho adolescente dê sua opinião, negocie e participe das decisões. Impor não é uma boa estratégia. Em vez disso, converse com seu filho sobre as regras e estabeleça-as em conjunto. Seja flexível quando possível e ofereça mais autonomia ao mostrar responsabilidade.
  • Ensine-o a lidar com suas emoções, acalmar sua raiva, controlar seus impulsos e administrar sua tristeza. Técnicas de relaxamento podem ser muito úteis nesse sentido.
  • Arme-se com paciência, tolerância e uma mão esquerda. Lembre-se de que a adolescência é uma fase difícil de atravessar e que seu filho precisa de pais com autocontrole. Não perca a paciência diante das explosões de rebelde, seja a calmaria dessa tempestade.

Em suma, é possível que seu filho adolescente demonstre atitudes rebeldes, mas isso não precisa ser negativo nem prejudicar seu bom relacionamento. Entenda a situação, seja paciente, firme e amorosa. Se você acompanhar o processo em vez de lutar contra ele, tudo ficará bem.

Pode interessar a você...
5 sinais de rebeldia na adolescência. O que fazer?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
5 sinais de rebeldia na adolescência. O que fazer?

A adolescência é uma fase difícil para os jovens, mas também para seus pais. Descobrir os sinais de rebeldia na adolescência e saber como agir vai ...