Motivos para utilizar bolas chinesas depois do parto

7 de janeiro de 2018

Depois de ter um bebê, o corpo da mulher enfrenta inúmeras mudanças. Em muitos casos os músculos da região pélvica enfraquecem durante a gravidez. É importante fortalecê-los para evitar outros tipos de consequências.

Para conseguir uma boa recuperação é recomendado o uso das bolas chinesas depois do parto. Como esses pequenos dispositivos são utilizados?

Consequências do parto: existem soluções

Os nove meses de gravidez e o parto vaginal são duas situações nas quais se exerce uma pressão considerável sobre os músculos da pélvis.

A saída do bebê provoca movimentos de contração e estiramentos na musculatura do assoalho pélvico. Isso faz com que ele enfraqueça e se danifique. O assoalho pélvico é formado pelos músculos que sustentam a bexiga, o útero e o reto.

As consequências mais comuns que esse enfraquecimento gera são:

  • Incontinência urinária.
  • Dores nas relações sexuais.
  • Prolapso: descida dos órgãos como a bexiga, o útero e o reto.
Mulher com mãos no ventre

Uma das recomendações para fortalecer essa área é o uso das bolas chinesas depois do parto. Um recurso útil para conseguir controlar novamente esses músculos é desacelerar ou evitar as consequências acima.

Bolas chinesas depois do parto: função reabilitadora

As bolas chinesas consistem em duas bolas de material leve que são introduzidas na vagina atrás do músculo pubiococcígeo. Ou seja, na mesma via onde se coloca o absorvente.

São uma ótima escolha. Ao colocá-las, obrigam o trabalho de contração passiva da pélvis. Se forem utilizadas constantemente, fortalecem essa região do corpo.

Quando utilizá-las?

Sempre é recomendável consultar um ginecologista ou um médico sobre o momento ideal para começar a utilizá-las. É preciso lembrar que cada parto tem particularidades. Como conselho geral, é preciso esperar pelo menos até que o período de quarentena tenha fim.

Se durante o parto foi realizado um corte vaginal para facilitar a saída do bebê, é preciso esperar até a completa cicatrização da ferida.

Como utilizar corretamente

Antes de usar pela primeira vez as bolas chinesas depois do parto, é importante ler as instruções com atenção.

É um procedimento muito simples que consiste nos seguinte passos:

  • São introduzidas dentro da vagina numa posição confortável. Devem ser colocadas da mesma forma que o absorvente e deixar o fio para fora para poder retirá-las.
  • Antes devem ser lavadas com sabão neutro e colocar um pouco de lubrificante na primeira bola para facilitar sua introdução.
  • Depois é preciso levantar e caminhar com elas. Esse movimento faz com que elas desçam e, ao mesmo tempo, ocorre a contração dos músculos na tentativa de segurá-las.
  • Nas primeiras tentativas é possível começar com apenas uma bola durante alguns minutos e ir aumentando o tempo à medida que o procedimento se torna habitual.
  • Se não for possível fazer o exercício dessa maneira, a opção é permanecer deitada. Nessa posição os músculos pélvicos também realizam o esforço de contração.
Bolas chinesas pós parto com saúde

Caso seja impossível retê-las, é importante consultar um ginecologista para que ele avalie a situação e possa recomendar um tratamento adequado. 

Qual escolher e como comprá-las

Existem vários tipos de bolas chinesas, de diversos materiais e tamanhos. O ideal é que sejam de silicone e hipoalérgicas. Trata-se de um material seguro, que evita riscos de causar alergias.

O melhor lugar para comprá-las é numa farmácia. Isso garante que passaram pelos controles sanitários adequados.

Vantagens de usar bolas chinesas

Chamadas também de esferas pélvicas, o seu uso habitual gera uma série de benefícios, entre os quais podemos citar:

  • Fortalecimento do assoalho pélvico após o parto. Esse reforço da musculatura evita ou controla a incontinência urinária e as consequências associadas a esse problema.
  • Estimula a lubrificação da zona, o que é benéfico para melhorar as relações sexuais.
  • São uma alternativa simples de adquirir e de utilizar. Não são caras e podem ser utilizadas durante um logo período de tempo.

Conclusão

O enfraquecimento da musculatura que sustenta os órgãos pélvicos é uma consequência do parto e muitas mulheres sofrem disso. Associado a esse enfraquecimento, normalmente está a incontinência urinária ou a descida desses órgãos.

Sempre se recomenda consultar um ginecologista, quem vai avaliar cada caso em particular.