Música cientificamente estruturada para fazer seu bebê rir

· 9 de julho de 2017

Existe uma música que foi cientificamente estruturada para fazer seu bebê rir. Um grupo de cientistas do Reino Unido se dedicou ao projeto de sua criação e ela recebeu o nome de Happy Song ou Canção Feliz. Dura dois minutos e nesse tempo, seu bebê pode ouvir uma singular, apesar de estudada, combinação de sons do mar e animais, música instrumental, e a voz de uma mulher, que sempre acalma as crianças. E fazer um bebê rir é somente uma dos pontos positivos que a música tem para ajudar os bebês a se sentirem bem.

A colaboração de aproximadamente 2.300 pais, aos quais Caspar Addyman e a psicóloga musical Lauren Stewart pediram para nomear sons que faziam seus bebês rir, foi necessária para compor a canção especialmente criada para bebês. As respostas desses pais foi equilibrada e os sons mais comentados foram: espirros, barulho de animais e risadas de bebês. Após selecionar esses sons, aproximadamente 50 bebês foram submetidos a testes.

Durante esses testes, os especialistas se concentraram nas reações dos bebês, dos quais observaram os movimentos, as expressões faciais, a frequência cardíaca e as vocalizações, para ver qual parte das músicas produziam um estado de espírito alegre e positivo.

Quando já tinham indícios de quais reações poderiam obter dos bebês, decidiram gravar a Canção Feliz. Um tema que apresenta sons da natureza, de buzinas e pequenos gritos de emoção que mantêm os bebês alertas, além da voz de uma mulher.

Além de Happy Song, há muitas outras músicas que podem fazer seu filho rir. Você pode usar as conclusões do grupo que criou a música que faz os bebês rirem como guia.

Uma delas é que os bebês gostam de músicas repetitivas e previsível. Isso acontece ao conseguir se antecipar a algo que sabem que vai acontecer porque produz satisfação nos bebês. Por exemplo, saber que em seguida vem o som da vaca e dos porquinhos.

Os cientistas também explicam que os bebês tendem a gostar de músicas rápidas, já que seus coraçõezinhos trabalham em um ritmo mais acelerado que o dos adultos.

rir

Músicas que estimulam positivamente

Além de provocar o riso, a música provoca muitos efeitos positivos nas crianças. A ciência se encarregou de estudar alguns desses efeitos. Por exemplo, os pesquisadores de uma universidade de Washington demonstraram que os bebês que brincam de seguir o ritmo da música melhoram suas habilidades cognitivas.

Durante os primeiros meses de vida, é positivo colocar canções de ninar ou temas instrumentais lentas e de curta duração para os bebês ouvirem. São mais aconselháveis aquelas canções que os façam se lembrar das batidas do coração da mamãe, já que isso faz com que o sistema nervoso dos pequenos relaxe. Isso acontece porque a música reduz os níveis de estresse, ao produzir um efeito de relaxamento nas crianças pequenas.

Também foi comprovado que crianças que nasceram de nove meses que são submetidas a várias sessões de música se tornam capazes de identificar vários padrões de melodia e canto das músicas. Essas habilidades as ajudam a aprender muitas coisas rapidamente. Pois, ao longo das últimas décadas se comprovou que a música favorece o desenvolvimento cerebral da criança e a ajuda a estimular as habilidades que favorecem o aprendizado.

A música como aliada

rir

A música também ajuda a melhorar a concentração e a criatividade. Além disso, complementa o desenvolvimento psicomotor e quando a criança começa a andar proporciona maior percepção de equilíbrio e um movimento mais harmônico.

As letras das músicas, em especial, produzem um efeito positivo no desenvolvimento linguístico, pois proporciona conexões ativas no campo da linguagem. Assim, certamente, ouvir música e aprender canções vai ajudar seu bebê a falar com fluidez.

As crianças prematuras que são expostas com frequência a melodias musicais melhoram seus hábitos de alimentação e desenvolvem aspectos físicos como a frequência cardíaca e respiratória. Esses são apenas alguns dos pontos positivos que seus filhos podem aproveitar das músicas. Isso não quer dizer que aprender ou ouvir música faz com que as crianças se tornem superdotadas, mas sim que as ajuda a desenvolver várias habilidades.