Traumatismos em dentes de leite: o que fazer?

As idades mais frequentes para os traumatismos em dentes de leite são por volta de um ano de vida e a partir dos 6 ou 7 anos.
Traumatismos em dentes de leite: o que fazer?

Última atualização: 03 Dezembro, 2020

Os traumatismos em dentes de leite acontecem com bastante frequência entre as crianças. Isso ocorre porque existem vários fatores envolvidos. No caso das crianças menores, ainda falta estabilidade e segurança ao andar e, entre as crianças mais velhas, muitas vezes é a sua imprudência que faz com que sejam menos cautelosas e tenham traumatismos ocasionais.

Os traumatismos nos dentes das crianças não têm o mesmo impacto que os traumatismos nos dentes dos adultos. Isso ocorre porque as crianças ainda têm dentes de leite, que não são definitivos. Por isso, a seguir, vamos falar sobre o que fazer caso uma criança sofra traumatismos em dentes de leite.

O que são os dentes de leite?

Os dentes de leite são dentes que aparecem na infância. Eles não serão permanentes, pois nascerão no bebê, quando ele tiver por volta de um ano de idade, e começarão a cair por volta dos sete ou oito anos.

Traumatismos em dentes de leite: o que fazer?

Os dentes de leite são muito importantes nessa fase, pois são necessários para a criança mastigar e vocalizar corretamente. Eles também permitem que ela se sinta segura para sorrir e interagir com as outras pessoas. Por isso, manter uma boa saúde, higiene e acompanhamento dos dentes de leite é essencial durante a infância.

Quando ocorrem os traumatismos em dentes de leite?

Por um lado, é comum que as crianças sofram quedas enquanto estão aprendendo a andar. O bebê ainda não tem estabilidade suficiente e é fácil que, conforme for adquirindo segurança, ele deixe de ser cuidadoso e acabe sofrendo algum traumatismo. Essa fase geralmente coincide com o aparecimento dos dentes e, por isso, é um momento particularmente delicado.

Por outro lado, as crianças um pouco mais velhas, por volta dos 6-7 anos, começam a ser mais imprudentes. Suas brincadeiras se tornam mais rápidas e sem preocupações. Elas correm, sobem e pulam. Além disso, visto que não são mais bebês, a vigilância dos pais deixa de ser tão intensa. Por isso, nessa fase, os traumatismos e as quedas acidentais também são muito frequentes, e não afetam apenas os dentes.

Na maioria das vezes, os traumatismos nos dentes ocorrem enquanto a criança está correndo ou brincando ou, também, quando ela está praticando algum esporte.

Como agir?

Existem muitos vasos sanguíneos localizados na boca toda. É por isso que um traumatismo nos dentes pode danificar muitos deles e causar um sangramento significativo que, misturado à saliva, faz com que o traumatismo pareça mais grave do que realmente é.

Por isso, em primeiro lugar, quando uma criança sofrer um traumatismo, devemos acalmá-la e enxaguar sua boca suavemente para que possamos examinar o dano real. Então, há vários cenários possíveis:

  1. Todos os dentes estão no lugar e sem danos. Nesse caso, durante os dias seguintes, devemos apenas observar atentamente se tudo continua da mesma forma.
  2. Falta de peças dentárias completas. Se isso ocorrer com dentes de leite, não devemos tentar reposicionar nenhuma das peças que caíram, pois podemos danificar o germe do dente permanente que ainda está se formando. Nesses casos, será necessário aguardar até o momento do aparecimento desse dente.
  3. Fragmentos faltando em um ou mais dentes. Se encontrarmos o pedaço de dente que está faltando e o mantivermos limpo e bem protegido, o dentista pode conseguir reconstruí-lo em alguns casos. Então, teremos que ir ao dentista com o fragmento para que ele decida como agir.
  4. Todos os dentes estão no lugar, mas um ou mais deles se movem. Se isso acontecer, devemos ir ao especialista para que ele determine a gravidade e se a mordida foi afetada.
Traumatismos em dentes de leite: o que fazer?

Após a inspeção da boca, diante da descoberta de qualquer um dos pontos que mencionamos, será necessário procurar um especialista para que ele verifique a boca e os dentes da criança novamente, de forma mais minuciosa.

Cuidados após os traumatismos

É possível que, durante os dias seguintes ao golpe, a criança relate dor ou desconforto na boca, dependendo da gravidade. Assim, teremos que nos certificar de que seja feita uma boa higiene bucal, mas de uma forma muito cuidadosa, caso haja áreas mais sensíveis. Também podemos facilitar o processo oferecendo à criança alimentos moles que não exijam muito esforço para mastigar, pelo menos durante alguns dias.

Além disso, se o traumatismo tiver sido forte, a criança pode precisar tomar analgésicos e até mesmo antibióticos durante alguns dias, a fim de aliviar a dor e para prevenir a ocorrência de infecções. Nesses casos, é o especialista quem vai estabelecer o tratamento mais adequado.

Quanto aos traumatismos em dentes de leite, você deve saber que…

Os traumatismos em dentes de leite são muito comuns, principalmente durante o primeiro ano de vida e também nos posteriormente, quando as crianças começam a se soltar nas brincadeiras. Felizmente, na maioria das vezes, os danos não são muito graves e as sequelas são raras.

Como sempre, o importante é agir com a maior rapidez e eficiência possíveis. Além disso, diante de qualquer sinal de alarme, é aconselhável ir ao especialista, que poderá diagnosticar e tratar a criança da forma mais adequada.

Pode interessar a você...
Dor de dente em crianças
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Dor de dente em crianças

Todo mundo sabe como a dor de dente pode ser incômoda. Geralmente, sentimos dor de dente na infância, durante a dentição, mas também quando somos a...



  • Casals González, Y., Mirta, I. ;, Montero, E., Castillo, D., & González, G. (2011). Prevalence of sequelae of temporal teeth traumata in institutionalized children from the Playa municipality. In Revista Cubana de Estomatología (Vol. 48, Issue 1). http://scielo.sld.cu14
  • Prevalencia y etiología de los traumatismos dentales: Una revisión. (n.d.). Retrieved July 10, 2020, from http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1138-123X2003000200002
  • Ávila Rivera, C., Cueto Urbina, A., & González Ríos, J. (2012). Caracterización del Traumatismo Dentoalveolar que Afecta a los Tejidos de Soporte en Dientes Temporales. International Journal of Odontostomatology, 6(2), 157–161. https://doi.org/10.4067/s0718-381×2012000200007