O direito à intimidade no casamento

5 de julho de 2019
Após a chegada de uma criança, é importante não perder a própria privacidade nem a intimidade do casal.

A intimidade é um conceito amplo e abstrato. Não é tangível, não pode ser visto ou tocado e, no entanto, a sua ausência pode ser percebida profundamente quando sentimos falta. A seguir vamos descobrir por que o direito à intimidade no casamento é tão relevante.

O que é intimidade?

A intimidade engloba diversas definições. Em seu aspecto individual, está relacionada à questões ou sentimentos mais profundos de uma pessoa.

No aspecto social, refere-se à relação direta e próxima com o outro. Ademais, a intimidade constitui, segundo a teoria do triângulo do amor de Sternberg, um componente fundamental da vida do casal. Ela representa principalmente o vínculo, a conexão e o desejo de compartilhar.

Pessoa, casal, família: a intimidade no casamento

A intimidade tem diferentes aspectos. Cada aspecto tem uma importância diferente em diferentes épocas de nossa vida. Por exemplo, na fase da adolescência, os jovens começam a olhar para o mundo como seres individuais.

Nesse sentido, a intimidade pessoal se torna o valor mais precioso. O jovem começa a descobrir e decidir do que gosta, o que o define e quem realmente é. Geralmente ele dedica todo o seu tempo e energia ao seu próprio ser.

À medida que cresce e forma relações românticas, a individualidade fica em segundo plano. Toda a atenção passa a se concentrar no casal do qual agora faz parte. As pessoas passam a investir tempo e esforços para o desenvolvimento de vínculos com a outra pessoa, bem como intimidade conjunta.

Por fim, quando o casal tem filhos, a vida a dois tende a ser colocada em segundo plano devido à grande demanda de cuidado e atenção que o novo membro exige. Então, os pensamentos e as ações começam a se focar quase exclusivamente na família. Aos poucos, a mulher vai deixando de lado os papéis anteriores como mulher e parceira.

O direito à privacidade no casamento.

Por que é preciso preservar a intimidade no casamento?

Muitos meios de comunicação tentam vender a imagem de uma esposa e mãe completamente dedicada aos parceiros e à família. No entanto, é preciso questionar essa visão como universalmente válida. Isso porque perder a essência, dando cada vez mais espaço ao cuidado exclusivo da família, mais cedo ou mais tarde fará a mulher sentir frustração e ressentimento.

Inclusive, ela pode até culpar de forma inconsciente o parceiro ou os filhos por essa perda de identidade. Por isso, é preciso procurar reverter esse processo e tentar reconstruir o seu próprio ser.

Cuide do seu parceiro

Com a chegada de um filho, a dinâmica e a rotina da casa mudam completamente. Os horários e planos devem se adaptar ao novo bebê, e a intimidade no casamento é deixada de lado.

Ademais, o tempo que o casal tinha para descansar e estar a sós depois do trabalho, agora é ocupado por banhos, birras, alimentar o bebê, etc.

Como se isso não bastasse, a falta de tempo pode levar à falta de comunicação e de diálogo. Isso, por sua vez, faz com que os conflitos não sejam resolvidos e se acumulem, tendo como consequência o ressentimento de ambos os lados do casal.

Essa situação também pode afetar a vida sexual do casal, que vai perdendo prioridade ao longo do tempo. Afinal, o que fazer?

  • Interesse e esforço da parte de ambos. É essencial que os dois membros do casal tenham a determinação de investir tempo de qualidade no relacionamento.
  • Lugares e momentos íntimos. Certifique-se de que o tempo que vocês passam juntos seja livre de responsabilidades e seja dedicado a rir, falar sobre as preocupações pessoais e se redescobrir.
  • Rotinas diárias com amor. Coisas muito simples como um beijo quando sair de casa todos os dias ou passar 20 minutos a sós com o seu parceiro podem mudar completamente a vida do casal.
  • Dê espaço para o diálogo e a comunicação de sentimentos.

Cuide-se

O último passo dessa viagem retrospectiva é recuperar aquela individualidade que você tanto valorizava na adolescência. Lembre-se da sua essência mais pessoal e honre o seu papel como mulher. Como? Aqui estão alguns aspectos a serem considerados:

O direito à privacidade no casamento.

  • Tenha em mente que o seu corpo é o seu templo. Faça exercício físico com regularidade pois ajudará você a ficar em forma e relaxada, além de ter um momento para si.
  • Cuide da sua aparência. Longe da superficialidade, ter cuidado com as roupas, cabelo e maquiagem tem um grande impacto na autoestima. Cuide-se por você, para que possa refletir a sua melhor versão.
  • Valorize os seus objetivos e hobbies. Não deixe de lado a sua ambição pessoal nem as pequenas coisas que fazem você feliz. Sempre encontre tempo para se dedicar a esses aspectos.
  • Encontre-se com os seus amigos. Os amigos nos veem como indivíduos, nos valorizam pelo que somos e oferecem um grande apoio. Enfim, os amigos são um grande espelho para relembrar quem realmente somos.