O Instagram é seguro para as crianças?

29 de agosto de 2019
O Instagram é uma rede social e, como tal, tem seus problemas quando usada por crianças. Essa rede social é segura para elas?

O Instagram é uma rede social que, segundo os seus criadores, tem como objetivo a narração visual. Então, nessa rede social são administradas e usadas ‘principalmente’ fotos e vídeos. Mas será que o Instagram é seguro para as crianças?

Assim como no Twitter, tudo o que é publicado no Instagram é público e acessível a outros usuários com ou sem contas no Instagram. Também como o Twitter, o Instagram usa hashtags que permitem que outros usuários encontrem fotos procurando pelas hashtags que as pessoas adicionaram às suas fotos.

A maioria das pessoas usa o aplicativo para compartilhar fotos editadas de si mesmas, de amigos, lugares, objetos, alimentos. Parece uma diversão inofensiva. As celebridades e, até mesmo, as grandes marcas têm contas no Instagram. Mas conseguir um uso seguro para as crianças é uma tarefa difícil e quase impossível.

Além disso, não devemos nos esquecer de uma coisa: o Instagram foi projetado para adultos, não para crianças ou adolescentes, então a resposta para a simples pergunta “O Instagram é seguro para as crianças?” também é simples: não.

Razões pelas quais o Instagram não é seguro para as crianças

Localização da criança disponível para os outros

Nessa rede social, é possível compartilhar dados vulneráveis que não deveriam ser compartilhados. Muito menos se estivermos falando de crianças. Ao fazer o upload de uma foto no Instagram, a localização pode ser utilizada. Essa informação pode parecer inofensiva, mas não sabemos o que os outros podem fazer com ela.

o cyberbullying

Por exemplo, é fácil montar um padrão de atividade de um usuário seguindo a sua localização. Não queremos que os nossos filhos sejam localizados o dia inteiro por estranhos, por isso, caso eles usem o Instagram, é importante insistir que eles não usem a localização.

Fotos que, no futuro, não vão querer ter publicado

Outro risco para as crianças que usam o Instagram é que, muitas delas, com o passar do tempo, se arrependem de ter publicado algumas de suas fotos.

Mesmo que acabem excluindo-as da conta, elas podem ter sido gravadas por alguém e até mesmo republicadas, de modo que perderão o controle total sobre essas fotos. É quase impossível controlar o que é publicado no Instagram e a sua permanência ao longo do tempo.

Instagram e o cyberbullying

Todos nós sabemos da existência do cyberbullying, já que isso não é algo novo na internet. É uma nova forma de assédio, semelhante ao bullying escolar, mas feita on-line. O abuso das crianças agora pode acontecer via internet.

Primeiramente foi no Facebook, depois passou a ser no Instagram. É importante sempre ter em mente que o Instagram faz com que as crianças sejam possíveis vítimas de assédio on-line. Elas podem ser contatadas por desconhecidos ou acabar sofrendo ataques a partir de conhecidos.

Imagens sexualizadas e violentas não controladas pelo Instagram

Embora nas políticas de uso do Instagram isso seja expressamente proibido, muitas pessoas ignoram essas políticas e publicam imagens com conteúdo sexual inadequado, que, portanto, não são adequadas para crianças.

Instagram e as crianças

Essas imagens aparecem sem serem procuradas expressamente, já que algumas hashtags genéricas são usadas ao publicá-las. Além disso, no Instagram, podemos encontrar quase tudo, sem filtro. Imagens de drogas, armas, violência e muito mais.

Não podemos impedir que o nosso filho pesquise no Instagram, e não há filtros para evitar encontrar essas imagens. Nenhum software de controle parental pode ajudar.

Possível solução para os problemas no Instagram para as crianças

O ideal é respeitar a idade mínima para ter uma conta no Instagram, que é de 14 anos, um ano a mais do que no Facebook. Mas, além disso, o mais recomendável é que, enquanto os nossos filhos forem pequenos, nós os incentivemos a manter as suas contas com um perfil privado.

Com uma conta privada, é necessário aprovar os seguidores que teremos um por um, de forma detalhada. Além disso, as crianças não devem adicionar ninguém que não conheçam na vida real. Tenha cuidado com a tendência de querer ter muitos seguidores, adicionando, assim, muitos estranhos aos perfis.

Uma dica muito importante, para terminar, é sempre conversar com os nossos filhos e explicar os riscos envolvidos no uso desse tipo de rede social. Além disso, também teríamos que estipular restrições e regras básicas, e sempre supervisionar o seu uso.

  • Gross, Doug. Social networks and kids: How young is too young? CNN Tech (2009).