O maravilhoso processo de parto

· 28 de setembro de 2018
A seguir, vamos contar tudo sobre o maravilhoso processo de parto.

Apesar do suor, das lágrimas, dos gritos e de tudo o que normalmente se diz sobre a dor, o processo de parto é uma experiência única na vida da mulher.

Há vários sinais que indicam o início do trabalho de parto. Um deles é que se pode sentir no colo do útero uma dilatação de três a quatro centímetros.

Outro é quando o colo do útero se reduz mais do que 50%. Isso também acontece quando você apresenta de duas a três contrações de média ou alta intensidade a cada 10 minutos.

Antes do início do processo de parto, é possível que você passe pela fase de “pródromos”. Essa fase se caracteriza pelo aparecimento das contrações. Mas essas contrações não são rítmicas, e a intensidade da dor costuma ser leve. Nesse momento, o repouso ajuda a suavizá-las.

A fase dos pródromos tem uma duração bastante variável. Portanto, pode durar desde algumas horas até vários dias.

processo de parto

Quando ir ao hospital?

Existem alguns sinais do processo de parto que indicam que a hora de ir ao hospital chegou. Veja quais são a seguir:

Contrações características

Início de contrações uterinas rítmicas, progressivas e intensas. Elas ocorrem, pelo menos, a cada 5 minutos, durante um período de, pelo menos, uma hora. Além disso, não desaparecem com o repouso.

Quando a bolsa estoura

Quando a bolsa estoura, a mãe terá a sensação de ter feito xixi involuntariamente. Nesse momento, é necessário ir ao hospital mesmo se você não tiver contrações.

É muito importante, nesses casos, observar a quantidade e as características da água. Sua cor normal é transparente, como a água.

Se a água estiver verde, isso pode significar sinais de perda de bem-estar fetal. Assim, é preciso ir com urgência para o hospital.

Perdas por via vaginal

Pode ser normal o sangue sair, mas em pequena quantidade. Ou seja, sempre em menor quantidade do que é expelido durante uma menstruação. Se o sangramento for como a menstruação ou em quantidades maiores, deve-se ir ao hospital com urgência.

Antes de ver o rosto de seu bebê, de senti-lo, de tê-lo em seus braços ou de amamentar, deve-se passar por vários processos.

O processo de parto e suas fases

A seguir, vamos detalhar as fases de um parto natural. Essa descrição é baseada em um documento preparado e divulgado por profissionais da Associação Espanhola de Pediatria, que oferece conselhos e explicações no Guia Prático para Pais.

processo de parto

Período de dilatação

Os pródromos são como a fase prévia do início do parto. Mas a primeira etapa do parto é a dilatação.

A duração pode chegar até 10 horas em uma mulher que já tenha tido algum parto e 15 horas em uma mulher que vai dar à luz pela primeira vez.

Geralmente, é a fase mais longa e nela ocorrem várias mudanças adaptativas, tanto na mãe quanto no bebê, para facilitar o nascimento.

Após o início dessa fase, o parto geralmente não será interrompido, a menos que haja um problema na sua evolução.

Você vai perceber contrações rítmicas, intensas, normalmente dolorosas e que não param, nem mesmo estando em repouso. É possível que variem de duas a quatro (ou, às vezes, cinco) contrações a cada 10 minutos.

Durante o período de dilatação, vários passos serão seguidos dependendo da frequência das contrações.

Período expulsivo

Depois de atingir a dilatação completa, isto é, os 10 cm, começará a próxima etapa: a expulsão. Essa fase do processo de parto termina com o nascimento.

Características do nascimento ou expulsão:

Duração

Normalmente, o período da expulsão em uma mãe de primeira viagem pode chegar a duas horas. Em mulheres que já tiveram outros filhos ou que vão dar à luz a mais de um bebê por vez, esse tempo se reduz a uma hora.

Mas tenha em mente que se a anestesia epidural for aplicada, essa fase pode se prolongar ainda mais. Dessa forma, as contrações serão rítmicas e mais intensas, podendo reduzir um pouco a frequência.

Esforços expulsivos

Os esforços expulsivos, ou puxos, é uma sensação de pressão na área vaginal e retal que leva a empurrar. Pode ser um sinal de que a dilatação foi concluída e também da descida da cabeça do feto pelo canal do parto.

Com a anestesia epidural, essa sensação pode não ser sentida ou ser muito menor. São recomendados os puxos espontâneos quando houver contrações.

Mas puxos dirigidos também podem ser usados. Nesse caso, um especialista irá orientar a mãe sobre quando e quanto empurrar.

Por fim, depois de alguns minutos, você provavelmente vai ter seu bebê em seus braços. Assim, terá início outra etapa: cuidar e criar o seu pequeno.