O que é a agressividade repentina nas crianças

06 Novembro, 2017

Se você tem filhos talvez já tenha visto a manifestação de uma agressividade repentina, e ficou sem saber a que se deve e como pode ser tratada. Preste atenção porque vamos apresentar alguns detalhes sobre esse problema.

A agressividade repentina nas crianças

Pois bem, essa atitude pode ser um sintoma de insatisfação. Em específico, uma resposta a esse sentimento. Seria um comportamento habitual através do qual os pequenos manifestam uma insatisfação com determinada situação. Essa é a origem da agressividade repentina nas crianças.

Se observarmos esse tipo de comportamento será preciso se perguntar o que pode estar acontecendo e provocando esse comportamento na criança. E o motivo pode ir desde a consequência de que a criança já não está mais assistindo televisão tanto quanto gostaria, até uma ausência do amor de que tanto precisa.

Outro motivo pelo qual essa agressividade repentina nas crianças pode aparecer estaria relacionado com um possível sentimento de ameaça. Ou seja, que a criança se sente ameaçada por alguma coisa. Por exemplo, pode ter ocorrido alguma reação da qual ela não gostou, e que a tenha deixado desconcertada.

menino demonstrando raiva e agressividade repentina

Todas essas situações podem provocar as seguintes reações:

  • Agressões verbais através de insultos ou tom de voz muito alto por parte dos pais.
  • Também a mentira com o objetivo de se livrar de um castigo.
  • Além disso, as crianças também recorrem às birras para ver se assim se livram do castigo ou da bronca dos pais.

Quando essa agressividade aparece

Um dos momentos em que é comum aparecer esse tipo de comportamento é quando a criança vai ganhar um irmão mais novo. Talvez ela se sinta deslocada o que pode fazer com que aja dessa forma.

Esse comportamento seria uma maneira de tentar recuperar sua posição e seu poder. Esse tipo de atitude também é frequente nas visitas de primos ou amigos que podem monopolizar a atenção por parte dos adultos.

Como responder a essa atitude

Assim que você tiver detectado a origem do problema, é conveniente saber como responder a esse comportamento. O segredo envolve oferecer desde compreensão e firmeza até uma resposta adequada para estimular a educação das crianças:

  • Assim, compreenda o que está acontecendo com a criança. Você terá que avaliar se seu filho tem um pouco de razão ao reclamar suas necessidades e tentar satisfazê-las ou não. Caso você considere que não, você não deve ceder aos caprichos e às exigências.
  • Tente acalmar seu filho. Se você perceber que de repente a criança começa a ficar alterada, você deve tentar acalmá-la. Para isso, peça que abaixe o tom de voz e diga para não continuar fazendo assim senão pode haver consequências.
  • Mantenha-se firme. Leve em consideração que o papel dos pais é se manter firmes e nunca responder aos caprichos, cedendo às crianças. Caso contrário, a criança vai perceber que se se comportar assim vai conseguir o que quer.
  • A paciência é outro ponto essencial. Evitar perder os papéis e responder a essas situações com comportamentos nervosos não vai solucionar nada. Como pais, nós devemos manter a calma em todos os momentos para poder repreender as crianças de maneira tranquila.

Outros dados interessantes

Você deve levar em consideração que as crianças se relacionam com outras da mesma maneira que seus pais. Assim, se veem que você mantém uma relação tranquila com as pessoas, a criança terá o mesmo comportamento com seus amigos. Mas se a relação for hostil, a criança vai reproduzir essa atitude também.

menino ameaçando dar um soco

Por outro lado, também é preciso ser precavido para não responder a agressividade com outra agressividade. Trata-se do aprendizado social que se dá através das condutas agressivas. Isso pode se refletir em um aprendizado através da imitação ou da observação da condita desses modelos. Por isso é tão importante que a criança tenha e encontre um bom modelo nos seus pais.

Por fim, não se esqueça de que educar as crianças é uma tarefa que requer tempo e dedicação. Os pais precisam tentar chegar a um consenso para que a educação da criança não seja contraditória, a mãe não pode agir de uma maneira e o pai de outra.  Se um dos pais permite tudo e o outro nada, isso vai confundir a criança que provavelmente vai se rebelar contra aquele que não concorda.