O que é oligoidrâmnio e quais são suas complicações?

25 de junho de 2019
Descubra as consequências de uma quantidade reduzida de líquido amniótico no útero.

Você já ouviu a palavra “oligoidrâmnio”? É o termo usado para se referir aos baixos níveis de líquido amniótico durante a gravidez. Trata-se do fluido essencial para a vida do bebê enquanto se encontra no útero. É a camada protetora do corpo e também permite que músculos, órgãos respiratórios e sistema digestivo se desenvolvam adequadamente.


O líquido amniótico começa a ser produzido a partir dos 12 dias após a concepção e sua composição muda à medida que o bebê cresce.

“O líquido amniótico é um fluido que envolve e amortece o embrião, e logo, o feto em desenvolvimento dentro do saco amniótico. Ele permite que o feto se mova dentro do útero sem que as suas paredes se ajustem demais ao seu corpo, além de fornecer suporte hidráulico”.

– José Luis García e Claudia García –

Com o passar das semanas, o bebê começará a se mover com a ajuda do líquido amniótico. É por isso que é importante mantê-lo em níveis saudáveis.

Assim, se a quantidade de líquido for excessiva ou escassa, o crescimento da criança pode ser afetado por alguns inconvenientes. O baixo nível desse fluido é chamado de oligoidrâmnio. Se for alto demais, de polidrâmnio.

O que é oligoidrâmnio e como é identificado?

Como mencionamos acima, trata-se da baixa quantidade de líquido amniótico no ventre. A medição é feita através de diferentes métodos, entre os quais o ultrassom. Esse exame pode ser feito em diferentes fases da gravidez a fim de estabelecer medidas de controle e, se necessário, de tratamento.

Quais são as causas da baixa quantidade de líquido amniótico?

  • Distúrbios maternos como pré-eclâmpsia, separação da placenta e altos níveis de pressão arterial.
  • Efeitos colaterais de outros medicamentos que a gestante ingere. Estes incluem anti-inflamatórios não esteroides (AINEs).
O que é oligoidrâmnio e quais são suas complicações

  • Gestação prolongada ou pós-termo, ou seja, quando ultrapassa as esperadas 40 semanas de gravidez.
  • Qualquer tipo de condição no feto que envolva o mau desenvolvimento das funções urinárias.
  • Problemas de crescimento e desenvolvimento do feto dentro do útero. Essa condição é conhecida como restrição de crescimento intrauterino.
  • Alterações na formação dos cromossomos.

Quais são os sinais e sintomas da redução do líquido amniótico?

Em termos gerais, essa condição não apresenta sintomas específicos fáceis de perceber. No entanto, a mãe pode começar a pensar que ela tem essa condição se os movimentos do bebê reduzirem de forma repentina. Além disso, outro sinal de oligoidrâmnio é o crescimento reduzido do útero em comparação aos padrões normais.

Quais são as consequências do oligoidrâmnio?

Se o baixo nível de líquido amniótico for detectado durante a primeira metade da gravidez, os riscos mais graves são:

  • Complicações no momento do nascimento. O oligoidrâmnio pode ter sérias consequências como a compressão dos órgãos do bebê e causar lesões pré-natais.
  • Aumento da possibilidade de aborto ou morte fetal.

Se for diagnosticado na segunda metade da gravidez, algumas consequências negativas podem ser:

  • Redução do crescimento do bebê dentro do útero e, portanto, desenvolvimento deficiente de seus órgãos.
  • Aumento das chances de ter um parto prematuro.
  • Complicações durante o parto como compressão pelo cordão umbilical, presença de mecônio ou necessidade de ter um parto por cesárea.

Quais são os tratamentos para o oligoidrâmnio?

  • Amnioinfusão durante o parto. Nesse procedimento, o soro é introduzido nas cavidades intrauterinas através de um cateter. Com essa técnica, é possível remediar a deficiência de líquido amniótico e o cordão umbilical é descomprimido. Isso reduzirá as chances de ter uma cesariana.
  • Injeções de fluido ou amniocentese. É semelhante ao procedimento anterior, mas é realizado antes do parto.
    • É necessário esclarecer que o líquido que é injetado permanece na barriga por apenas uma semana. Na verdade, trata-se de uma medida temporária que ajuda os médicos a fazer uma análise do feto e verificar se o corpo do bebê está se desenvolvendo normalmente.
O que é oligoidrâmnio e quais são suas complicações?

  • Reidratação da mãe. A recepção de fluidos por via intravenosa ou oral também ajuda a aumentar os níveis de líquido amniótico dentro do útero.

É essencial verificar se os níveis de líquido amniótico estão normais para o bebê crescer e se desenvolver de forma saudável e plena. Lembre-se de que esse líquido é o lar do seu filho por muitas semanas e, portanto, deve ter a melhor qualidade. Se você suspeitar que tem oligoidrâmnio, consulte o seu médico e realize os exames necessários.