O que fazer para me aproximar do meu filho adolescente?

24 de março de 2019
A adolescência é uma fase que pode ser complexa para o relacionamento entre pais e filhos. É sempre aconselhável que nunca falte a comunicação como uma maneira ideal de resolver os conflitos. Da mesma forma, a paciência e a compreensão por parte dos pais são fundamentais.

Quando as crianças entram na adolescência, é comum que surjam alguns problemas de comunicação. Embora estejamos unidos por um amor profundo, as diferenças geracionais parecem nos afastar. Então ficamos constantemente nos fazendo perguntas tais como: “o que devo fazer para me aproximar do meu filho adolescente?”.

Dicas para promover um vínculo saudável com um adolescente

A adolescência é uma fase fundamental e muito complexa na vida das pessoas. As mudanças físicas e hormonais, a descoberta da sexualidade, o futuro, a pressão da sociedade…

Quando somos adolescentes, temos que lidar com esses e muitos outros fatores. Definitivamente, nada nos prepara para tudo isso.

Na prática, o apoio dos pais e o espaço aberto para o diálogo na família são aspectos essenciais para uma adolescência saudável. Por isso, reunimos três dicas que vão te ajudar a estar mais presente na vida dos seus filhos adolescentes.

1. Entender e não prejulgar: lembre-se de que todos nós já fomos adolescentes

Os jovens de hoje em dia nascem com a tecnologia incorporada em seu jeito de ser e de ver o mundo. Por isso, eles têm a sua própria linguagem e agem sob códigos que nem sempre coincidem com os nossos. Dessa forma, seu vocabulário, suas preferências e suas ideologias podem parecer muito estranhos para nós.

No entanto, nunca devemos nos esquecer de que também já fomos adolescentes e que, em algum momento, nos sentimos incompreendidos pela sociedade. A melhor coisa a fazer é se afastar de preconceitos e estereótipos e focar na compreensão do mundo dos jovens.

Felizmente, a internet e as redes sociais podem ajudar os pais a entender a linguagem e o pensamento dos adolescentes. No entanto, também precisamos reservar um tempo para conversar com eles, saber o que sentem, quais são suas necessidades, seus medos e suas expectativas.

Trata-se de incentivar o diálogo honesto em casa, um ambiente no qual os jovens se sintam à vontade para se expressar. É necessário criar um ambiente no qual os jovens possam superar a impulsividade e relaxar para poder falar e ouvir.

O mais aconselhável é que nos aproximemos e mostremos que estaremos ao seu lado sempre que precisarem. Sem prejulgar ou criticar. Simplesmente com sinceridade e com predisposição para ajudá-los.

Dicas para promover um vínculo saudável com um adolescente

2. Dar a oportunidade de cometerem os próprios erros

Sim, somos pais e sempre faremos todo o possível – e até mesmo o impossível – para proteger e dar o melhor aos nossos filhos.

No entanto, também devemos entender que eles vão crescer, tomar suas próprias decisões e, eventualmente, cometer erros. Isso faz parte da vida e do aprendizado, quer gostemos disso ou não.

A superproteção é um erro muito frequente nos pais e prejudica bastante a relação com os filhos adolescentes. Evidentemente, não se trata de ser excessivamente permissivo ou ignorar os sintomas dos problemas que eles possam ter nessa idade.

Contudo, devemos nos lembrar de que é precisamente na adolescência que os jovens mais sentem a necessidade de se sentirem livres para dar os próprios passos. Se tentarmos ‘trancá-los’ ou privá-los de descobrir o mundo, vamos colocar uma enorme barreira no relacionamento e na comunicação com eles.

Naturalmente, temos que aconselhá-los e orientá-los sobre a importância de ser conscientes, cuidadosos e de escolher bem as suas companhias. Mas também temos que aprender a respeitar a sua privacidade e entender que eles são indivíduos em plena formação, que precisam de novos horizontes para expandir a mente.

A melhor coisa a fazer é se afastar de preconceitos e estereótipos e focar na compreensão do mundo dos jovens. Precisamos reservar um tempo para conversar com eles, saber o que sentem, quais são suas necessidades, medos e expectativas.

3. Permitir que te ensinem

Infelizmente, muitas pessoas ainda acreditam que só os mais velhos e mais experientes têm algo a ensinar. A verdade é que sempre podemos aprender algo valioso com qualquer pessoa se estivermos dispostos a abrir a nossa mente.

Logicamente, seu filho adolescente não tem a sua experiência de vida. Mas isso não significa que ele não tenha nada para te ensinar. De fato, se dermos a eles a oportunidade de se expressarem livremente, os jovens nos mostrarão uma inteligência e sensibilidade admiráveis.

 Permitir que seu filho te ensine

Seu filho pode te explicar melhor do que ninguém como entender as suas necessidades, medos e expectativas enquanto adolescente. Certamente, isso será essencial para você se aproximar e melhorar a comunicação com ele.

É muito importante nos permitirmos aprender com nossos próprios filhos. Independentemente dos estereótipos da sociedade.

Além disso, os filhos adolescentes podem nos ajudar para que não nos tornemos obsoletos em um mundo que muda cada vez mais rapidamente. Provavelmente, seu filho sabe muito sobre as novas tecnologias e tendências da era digital, por exemplo.

Além de nos modernizarmos e atualizarmos, essa troca de aprendizado nos permite compartilhar momentos de qualidade, bem como nos aproximar de nosso filho adolescente. Juntamente com as duas diretrizes anteriores, esse é um conjunto de estratégias que, sem dúvida, vão dar bons resultados.