Se sinceridade fosse uma pessoa, seria uma criança

24 Julho, 2018
A sinceridade das crianças é uma característica praticamente universal.

“Se a sinceridade fosse uma pessoa, seria uma criança” quando uma mãe lê esta frase não tem dúvidas. Ela sorri ao lembrar das travessuras do seu filho, que já a fez rir descontroladamente por um bom tempo. Sem contar as ocasiões em que ficou numa saia justa pela tamanha sinceridade do seu filho.

Quando uma criança sorri, abraça, quando pega um carrinho ou uma boneca nas mãos para construir o seu mundo, ou ainda quando uma criança diz algo, está seguindo as vontades do seu coração.

Ser fiel ao coração é uma proeza que só os mais valentes conseguem. É preciso coragem para dizer sempre a verdade, para ser honestos. Louvadas sejam as crianças e seus corações porque a sua força as encoraja!

A sinceridade de uma criança não se limita apenas às palavras. Embora seja verdade que as crianças dizem a verdade tão naturalmente que muitas vezes acaba sendo engraçado, a sinceridade das crianças também se expressa em suas ações.

Quando uma criança dá um beijo espontaneamente em um bichinho de pelúcia é porque quer demonstrar amor. Ela não se importa se o bichinho responde ou não. Uma criança dá sem esperar nada em troca. Abraça porque tem vontade, chora porque está expressando os seus sentimentos. Ela não finge, é autêntica.

E, embora a sinceridade das crianças seja admirável, também é importante saber que muitas delas aprendem a mentir desde muito pequenas, seja para agradar ou para evitar problemas.

Sinceridade: Ausência de fingimento ou hipocrisia; lisura de caráter; franqueza.
– Michaelis Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa-

a sinceridade

Sinceridade espontânea

A sinceridade e a espontaneidade são irmãs. Isso talvez explique porque saia tanta sinceridade das bocas das crianças. Suas mentes não planejam nem mesmo por instantes o que vão pronunciar, apenas falam e ponto.

Por isso, mais de uma mãe vai se lembrar, com as bochechas coradas, daquela frase que seu filho disse e a colocou em uma situação embaraçosa. No entanto, os adultos também entendem que as palavras das crianças não são carregadas de maldade. Às vezes, mesmo que a verdade seja dolorosa ou incômoda, é a verdade, e ter acesso a ela é sempre uma bênção.

“Eu parei de fumar graças ao meu sobrinho”, confessa Aura Rosa Castillo, uma mulher nos seus 40 anos, que em uma conversa reitera que as crianças são as pessoas mais honestas do mundo.

Um dia, o sobrinho de Aura Rosa recusou-se a abraçá-la porque ela estava com a roupa impregnada com o cheiro de cigarro. O menino se aproximou dela e disse que cheirava mal e por isso não queria abraçá-la. Essa situação a deixou tão chateada que a motivou a parar de fumar de uma vez por todas.

A sinceridade de uma criança ajudou Aura Rosa a melhorar a sua qualidade de vida. Desde que ela tomou essa decisão, recebe todos os abraços do mundo, e a maioria deles vêm do seu sobrinho.

a sinceridade

Liberdade e sinceridade

A mente das crianças é livre, e sua alma também. Essa mente não está presa a preconceitos, nem cheia de ressentimentos. Por isso, é livre para amar. A mente das crianças não está cheia de mentiras e falsidades, é honesta e sincera.

E, de fato, quando se trata de expressar opiniões, as crianças são as criaturas mais sinceras do mundo. Se você ainda não acredita, pergunte algo ou apenas converse com uma delas:

  • Mamãe, eu sou bonita?
  • Claro meu amor, você é muito linda. E eu, filha, sou bonita?
  • Sim, mamãe você é muito bonita. Apesar de que essas marquinhas que você tem no rosto fazem você ficar feinha, mas te amo mesmo assim.

A mamãe de Sofia recebeu essa resposta sincera e não teve outro remédio se não aceitá-la e rir. É natural que o comportamento que não é fingido seja encantador.

O contínuo convívio com uma criança implica que todas as mães do mundo concordem quando alguém lhes diz: “Se a sinceridade fosse uma pessoa, seria uma criança”. Para elas não há verdade mais absoluta que essa. “Definitivamente, as crianças são muito sinceras, sem sombra dúvida”, dizem algumas mães.