Os 7 problemas mais comuns nos recém-nascidos

· 16 de novembro de 2016

Todos os pais acham que seus filhos serão saudáveis. Entretanto, mesmo quando os pequenos chegam ao mundo sem doenças, eles podem repentinamente sofrer alguma complicação típica dos recém-nascidos. Essa situação é um problema porque eles são tão delicados que às vezes os tratamentos indicados ao restabelecimento da saúde deles podem sensibilizar um pouco os pais.

Por outro lado, existem muitas complicações que interferem na tranquilidade dos recém-nascidos, mesmo que não sejam doenças graves, que requerem tratamento. Nesse caso, é sempre importante prestar atenção a qualquer situação fora do normal. Os recém-nascidos são tão pequenos que essas complicações podem acabar sendo um incômodo e até um perigo.

Os problemas mais comuns que os recém-nascidos enfrentam são vários, mas neste artigo iremos destacar os sete principais:

1) A Icterícia

A icterícia é uma condição bastante comum. Estima-se que ela acontece em quase 70% dos recém-nascidos. Trata-se de um processo que aparece nos primeiros três dias de vida e pode demorar até dez dias para passar.

Ocorre devido aos altos níveis de bilirrubina no sangue e se caracteriza pelo amarelamento da pele. Isso costuma acontecer a partir do dia seguinte ao nascimento, não necessita de tratamento e, em condições normais, não demora mais que sete dias para passar.

2) Febre

É um problema mais sério porque uma febre muito alta pode trazer consequências perigosas e também pode ser sintoma de algum problema maior. Entretanto, é comum que os recém-nascidos apresentem a temperatura um pouco mais alta devido às condições ambientais.

Geralmente, a febre que aparece nos primeiros três dias de vida é passageira, pois o bebê está se adaptando à temperatura do meio. Nesses casos, o bebê come e está saudável. É importante mantê-lo hidratado, pois assim essa condição passará sem necessidade de intervenção médica.

Alteração no sono dos recém-nascidos

3) Alteração no sono

O sono do recém-nascido é bastante regular. Eles passam o dia com os olhos fechados, dormem com facilidade depois de comer e sua tranquilidade não é interrompida facilmente.

Entretanto, é frequente que durante as noites não durmam com tanta rapidez. Eles podem passar mais tempo ativos e acordados justo quando os pais estão cansados e com vontade de dormir. Essa situação é normal, pois quando eles estavam no ventre materno era assim que passavam as noites.

Durante o dia a mãe se movimenta e isso faz o bebê balançar no líquido da barriga. Mas quando a mãe está quieta, o feto acorda. Dessa forma, durante os primeiros dias de vida, ele vai obedecer a essa programação.

São necessárias ao menos quatro semanas para que recém-nascido se acostume a ficar acordado de dia e dormir à noite.

4) Vômitos ou refluxos de leite

Isso pode ser causa de preocupação às mães de primeira viagem, mas de fato é algo bastante comum nos bebês. Quase todos os recém-nascidos expulsam um pouco de leite depois de comer. Isso ocorre porque enquanto mamam há entrada de ar e, ao eliminá-lo, ele sai com um pouco de comida.

Para evitar que isso seja muito incômodo ao bebê é importante garantir que ele elimine um pouco de leite após a amamentação. O ar que entra causa não só o refluxo, mas também cólicas e outros inconvenientes ao bebê.

5) Dificuldade para urinar

É motivo de preocupação quando o bebê não urinou nas últimas quarenta e oito horas depois de ter nascido. Geralmente, sabemos que o bebê urinou porque ele chora devido à umidade. E é normal que isso aconteça até dez vezes por dia.

Se, por acaso, o recém-nascido apresenta um fluxo muito pequeno e produz um gotejamento logo após urinar, podemos estar falando de complicações na bexiga ou nos rins.

6) Choro inconsolável nos recém-nascidos

É normal que o bebê chore bastante nos dias que se seguem ao nascimento, pois qualquer incômodo, mesmo que sem importância o pode irritar. Além disso, não podemos nos esquecer de que o choro é o meio de comunicação do bebê.

O recém-nascido chora quando tem fome, sono ou para avisar que precisa de uma troca de fralda. Mas é possível que ele chore não por causa de qualquer um dos problemas anteriormente mencionados.

Se for um choro forte agudo e incontrolável, ele pode estar passando por uma infecção ou problemas para urinar ou defecar. Examine-o para se certificar de que não nenhum problema mais grave e, consequentemente, ficar mais tranquila.

Choro dos recém-nascidos

7) Fezes irregulares

Os pais de primeira viagem se preocupam tanto com a cor como com a textura das fezes, a irregularidade e qualquer coisa diferente que apareça nas fezes do seu bebê recém-nascido. É normal nos três primeiros dias de vida do bebê nos depararmos com fezes bem escuras ou com aspecto esverdeado.

Também é normal que a textura seja viscosa e o bebê chegue a defecar oito vezes por dia. Entretanto, é preciso ficar atenta para verificar se o bebê não está com prisão de ventre e se suas fezes não estão muito duras porque esses fatores podem causar dores ou problemas maiores.

Ao mesmo tempo, também não é normal que o bebê tenha diarreia se sua alimentação se restringe unicamente ao leite materno.