Os pelos pubianos devem ser depilados?

05 Março, 2019
Os pelos pubianos são atraentes para algumas pessoas, enquanto outras querem se livrar deles a qualquer custo. O mais importante a ser lembrado diante desse dilema é que a saúde deve prevalecer antes da estética.

Uma tendência motivou centenas de pessoas a ter o corpo livre de pelos. Muitas delas, influenciadas pela moda, depilam o rosto, as axilas, a barriga, as costas e as pernas. No entanto, o extremo de chegar até a área íntima causou maior controvérsia. Assim, muitas pessoas se perguntam se os pelos pubianos devem ser depilados.

Certamente a depilação dos pelos pubianos nada mais é do que uma decisão pessoal. Contudo, antes de priorizar a estética da área, é necessário conhecer os prós e os contras dessa prática em termos de saúde, tanto para as mulheres quanto para os homens.

Possíveis consequências de depilar os pelos pubianos

Antes de ser uma presa fácil para a moda, é importante que você se informe sobre as complicações que podem ocorrer ao depilar os seus pelos pubianos. É claro que nem todas as peles são iguais mas, geralmente, estes são os incômodos mais comuns entre homens e mulheres:

Irritação ou queimaduras na pele

Ao depilar os pelos pubianos, você pode notar uma maciez e uma boa aparência em um primeiro momento, mas depois de usar uma lâmina ou a cera quente, a pele sofre.

Na maioria dos casos, o uso de produtos de depilação pode causar irritação e queimaduras graves na pele, devido à natureza delicada da área. Uma depilação mal feita causa sérios distúrbios de saúde na área íntima.

Ferimentos, bactérias e pelos encravados

Um procedimento mal feito ao depilar os pelos pubianos pode trazer desconforto para o futuro imediato. O uso inadequado da lâmina pode causar ferimentos na pele e causar infecções, devido ao surgimento de bactérias graças à umidade constante e à temperatura da área genital.

Tendo em vista o que foi mencionado acima, se não soubermos aplicar um corte correto aos pelos pubianos, poderemos causar lesões e o fechamento dos poros, que dificultam a sua cicatrização. Quando isso acontece, o pelo não cresce naturalmente e se forma dentro da pele, com inflamação, desconforto e possível infecção, por exemplo.

Possíveis consequências de depilar os pelos pubianos

Coceira e desconforto

Diferentes métodos podem ser usados, mas após cada depilação, o pelo voltará a crescer. Quando isso acontecer, haverá desconforto e coceira. A maioria das pessoas que experimentam essa sensação não consegue evitar o ato de se coçar. Além de ferir os poros, isso pode causar uma infecção devido ao contato com mãos ou unhas sujas.

Aumento do risco de contrair doenças

Pode ser que ter pelos pubianos não seja garantia de não se contaminar com doenças venéreas. No entanto, tê-los deixa a área genital menos exposta ao contato direto e, com isso, as chances de contrair certos vírus, como por exemplo o HPV, são reduzidas. Após a moda da depilação, houve uma maior proliferação desse vírus.

Antes de priorizar a estética da área, é necessário conhecer os prós e os contras dessa prática em termos de saúde.

Depilar pelos pubianos com doenças na pele

Se você sofre de doenças tais como diabetes, psoríase ou eczema, antes de fazer qualquer depilação deve consultar o seu médico para que ele indique qual é o tipo mais recomendado para o seu caso.

Ter distúrbios de pele complica o sucesso dessa prática, principalmente porque podem surgir sérias complicações. Por exemplo: dor, desconforto e até mesmo ferimentos infecciosos que podem se tornar muito graves.

Pelos versus higiene

Muitas pessoas que adoram essa prática argumentam que ela está relacionada à higiene pessoal. Também afirmam que surgem maus odores com a presença de pelos na área genital.

Isso não é inteiramente verdade. Com ou sem pelos pubianos, a higiene pessoal depende de cada indivíduo. Com uma higiene adequada e constante, não há motivo para surgirem odores desagradáveis ou incômodos.

 

Os pelos estão no nosso corpo por algum motivo

Os pelos estão no nosso corpo por algum motivo

Todos os componentes do nosso organismo têm um propósito e uma razão para existir. Cada parte do corpo está lá para executar alguma função.

Claramente, os pelos pubianos não escapam dessa descrição. Portanto, cumprem com várias funções, entre as quais podemos destacar:

  • Formam um tipo de barreira que impede que vírus e bactérias externos causem infecções ou doenças na área genital. Isto é, agem como uma parede protetora.
  • Permitem que o órgão genital feminino mantenha uma temperatura agradável e adequada para o ato sexual.
  • Mantêm o aroma pessoal criado pelos feromônios, que transmitem sinais sexuais para estimular a libido do casal.
  • Previnem a irritação da área genital. Evitam a vermelhidão e o desconforto causados pelo atrito durante a relação sexual ou pelo uso de roupas que fiquem muito apertadas ou soltas na área.

Talvez você tenha se acostumado a depilar os pelos pubianos ou, pelo contrário, não se acostume a ter que passar pelas agonias que esse ato traz, nem esteja disposta a correr os riscos implícitos. O mais importante é que agora você já sabe quais são os benefícios e as desvantagens de fazer isso, o que vai te ajudar a tomar a melhor decisão.

Por fim, não deixe de consultar o médico especialista para conversar detalhadamente sobre qualquer dúvida. Com seu histórico médico em mãos, vocês podem determinar se é uma boa opção depilar ou não a sua área íntima.