Os perigos de dar ibuprofeno para crianças com catapora

04 Outubro, 2018
O ibuprofeno é um medicamento que contribui para o alívio da dor e é eficaz contra a febre e a inflamação. Porém, em certos casos, pode originar uma reação capaz de complicar as lesões da pele.
 

Dar ibuprofeno para uma criança que está com catapora é algo mais comum de acontecer do que deveria. Inclusive os médicos costumam receitar com frequência.

Ninguém poderia desconfiar abertamente de um medicamento receitado pelo pediatra. Por isso, em alguns casos ocorrem problemas.

Recentemente uma mãe inglesa, chamada Hayley Lyon Warrington, compartilhou com a opinião pública o caso de seu filho, cuja pele foi seriamente afetada pelo uso do medicamento Nurofen quando ele estava com catapora.

Para explicar a relação do ibuprofeno com a catapora, os especialistas levaram em consideração o fato de que o uso deste fármaco tenha sido associado ao desenvolvimento de infecções.

Também é contraindicado, nestes casos, o uso de aspirinas, pois é conhecida sua relação com o aparecimento da Síndrome de Reye, uma possível complicação da catapora.

Um caso pouco comum

Em geral, o tratamento contra a catapora é bastante simples: o foco é manter na cama o paciente enquanto houver dor e bolhas com coceiras. A febre deve ser controlada e, em certas ocasiões, é indicado o uso de anti-histamínicos.

Assim, é pouco provável que um caso de catapora se complique. Em geral, o efeito mais grave se relaciona com as erupções da pele.

As complicações mais comuns podem ser ataxia cerebelar, inflamação articular ou cardíaca, pneumonia e Síndrome de Reye. Entretanto, infecções na pele causadas por medicamentos como o ibuprofeno são na realidade pouco comuns.

 

Apesar disso, não é um remédio recomendado para as crianças estão com catapora.

Dar ibuprofeno

Apesar de conhecer casos como o apresentado pela Sra. Warrington, alguns médicos continuam indicando esse medicamento.

Isso porque não existem mortes associadas a este remédio relacionadas à catapora. Mesmo assim, o fabricante do medicamento indica claramente uma possível reação negativa.

Nesse sentido, é muito provável que seja administrado para baixar a febre, inclusive na automedicação, algo desaconselhado em qualquer caso.

Quanto ao medicamento Nurofen, o laboratório proporciona suficientes advertências sobre seu uso em caso de catapora.

Sem dúvida, como pais, temos a obrigação de evitar o risco de administrar essa substância a nossos filhos, diante da existência ou suspeita de catapora.

Recomendações

Certos medicamentos anti-histamínicos são indicados com total confiança às crianças com esta doença. O paracetamol, por sua vez, também é muito eficiente para ajudar a baixar a febre e diminuir a dor.

Em certas ocasiões, é melhor dar preferência a tratamentos caseiros para as erupções. Mas nunca devemos administrar medicamentos sem a aprovação dos pediatras.

 

Se por alguma razão recebermos a indicação de ibuprofeno, podemos pedir ao nosso médico que mude.

Se já o administramos, é importante ficar atenta diante de alguma reação e suspender o tratamento de imediato.

Outras maneiras de contribuir na recuperação e comodidade das crianças são as seguintes.

  • Evitar que a criança se coce. Para isso, aconselhamos manter a vigilância. Além disso, é conveniente manter as unhas da criança curtas e as mãos limpas. Isso porque se ela se coçar, não vai infeccionar as erupções.
  • Procurar vestir a criança com roupas largas e frescas, preferivelmente de algodão. Não se recomenda o uso de roupa de lã ou de textura áspera
Dar ibuprofeno

  • Dar banhos com água morna, com amido ou aveia. Evite o uso exagerado de sabão e tente manter a pele seca
  • Depois do banho, recomenda-se a aplicação de cremes umectantes e calmantes. As pomadas à base de hidrocortisona são recomendáveis para as ulcerações da pele
  • Não se aconselha que as criança permaneçam sob o calor ou muita umidade
  • Devemos nos lembrar de que o uso de certos anti-histamínicos podem causar sonolência. Por isso, é importante vigiar para que as crianças fiquem em lugar apropriado enquanto durar o efeito do medicamento.