Parto duplo: diferenças em relação a um parto normal

· 15 de fevereiro de 2019
Quando a gravidez é múltipla, desafios mais difíceis aguardam os pais. Entretanto, vão deixar muitos aprendizados e histórias inesquecíveis. Nesse sentido, o parto duplo é um dos eventos que mais causam preocupação para a futura mamãe.

Gravidez, uma experiência maravilhosa e, ao mesmo tempo, complicada para as mulheres, especialmente para aquelas que vão ter um parto duplo. O processo de nascimento de dois bebês que podem ou não compartilhar o saco amniótico tem diferenças claras em relação a um parto normal.

Sempre se diz que a gestação de mais de um feto é arriscada. E, de fato, há boas razões para afirmar isso. A pré-eclâmpsia, a restrição do crescimento fetal e muitas outras complicações são o que mantém as mães e os médicos em estado de alerta.

Embora não deveria ser mais difícil para uma mãe que espera gêmeos, às vezes é. Existem riscos de morte perinatal ou neonatal, já que mais de uma vida está envolvida no processo de parto.

No entanto, o sucesso do parto vai depender do devido acompanhamento e dos check-ups médicos realizados pela mãe, bem como do constante cuidado prévio. Não se deve deixar levar pelo medo diante dos perigos constantes. Assim, é preciso tentar completar a gravidez da forma mais relaxada possível, sem estresse.

A mãe deve seguir sua intuição e reconhecer os riscos existentes. Assim, ela vai poder levar seus filhos para casa orgulhosa e feliz.

Se você quiser ficar mais tranquila e ter mais segurança, o melhor a fazer é ter o acompanhamento de um obstetra especializado em partos duplos, tanto vaginais quanto por cesariana.

É uma questão de genética

Não é muito comum ter um parto duplo ou conceber mais de um bebê. Isso pode acontecer de forma natural graças a herança sanguínea, fertilização in vitro ou tratamentos de fertilidade.

Nem todas as mulheres têm a capacidade física de conceber e manter no seu interior mais de uma criança. Somente quando há antecedentes de concepções duplas ou múltiplas na família é que aumentam as chances de que esse tipo de gravidez se repita.

questão de genética

Os gêmeos geralmente nascem em famílias com antecedentes, tanto no lado paterno quanto no materno. Mas claro, isso não é de forma alguma uma regra absoluta.

Algumas mulheres que não têm histórico familiar de gestações múltiplas abrigaram mais de um bebê em seu ventre. No entanto, isso ocorre com muito menos frequência do que para aquelas que têm um histórico genético de nascimentos duplos na família.

Diferenças em relação ao parto normal

Na perspectiva médica, um parto normal é aquele que é desencadeado por si mesmo, ocorre sem complicações e envolve um único bebê. Geralmente, a gestante inicia o trabalho de parto normal entre as semanas 37 e 42 da gestação, sem riscos para a mãe nem para o bebê.

O parto duplo geralmente ocorre prematuramente na 36ª semana de gestação, devido ao maior peso dos bebês ou à distensão do útero. O espaço torna-se cada vez mais reduzido e as placentas perdem a capacidade de nutrir adequadamente os bebês.

Partos duplos podem ser feitos por cesariana ou por parto vaginal. A primeira opção é a mais usada para esse tipo de nascimento. No entanto, muitas mães dizem que a recuperação é muito melhor e mais rápida quando se tem um parto vaginal.

“Somente quando há antecedentes de concepções duplas ou múltiplas na família é que aumentam as chances de que esse tipo de gravidez se repita”

Isso vai depender da posição dos bebês dentro do útero. Se ambos estiverem em posição cefálica, um parto normal pode ser conseguido satisfatoriamente.

No entanto, é impossível saber em que posição eles vão estar. Por isso, quando o primeiro bebê nasce, o médico avalia a situação e age. Nos casos em que os bebês compartilham o saco amniótico, a placenta ou um órgão vital, uma cesárea deve ser realizada.

Diferenças em relação ao parto normal

O parto duplo dói mais?

O parto duplo não é mais nem menos doloroso do que o normal. A única coisa que muda é o tempo de duração. Quando o primeiro bebê nasce, há uma variação entre 15 a 45 minutos para o nascimento do seu irmão.

Comparados com um parto normal, os duplos são um pouco mais intensos. Isso não implica mais sofrimento, uma vez que os bebês geralmente são menores e mais fáceis de dar à luz.

Seja de forma natural ou cirúrgica, o nascimento duplo de bebês sempre vai terminar em felicidade, alegria e muito amor. Se você é uma futura mamãe de dois filhos, não tenha medo: o parto duplo nada mais é do que uma bênção multiplicada por dois na sua vida.

Portanto, prepare-se com o dobro de entusiasmo para esse grande evento. Lembre-se de que poucas mulheres têm o privilégio de trazer dois bebês ao mundo ao mesmo tempo.

  • Ferriman, E., Stratton, S., & Stern, V. (2018). Twin pregnancy. Obstetrics, Gynaecology and Reproductive Medicine. https://doi.org/10.1016/j.ogrm.2018.07.002
  • Obiechina, N. J., Okolie, V. E., Eleje, G. U., Okechukwu, Z. C., & Anemeje, O. A. (2011). Twin versus singleton pregnancies: The incidence, pregnancy complications, and obstetric outcomes in a Nigerian tertiary hospital. International Journal of Women’s Health. https://doi.org/10.2147/IJWH.S22059