7 perguntas frequentes sobre dentes de leite

Quando os primeiros dentes de leite aparecem, os pais podem ficar com muitas dúvidas sobre seus cuidados e necessidades. Aqui vamos esclarecer os questionamentos mais frequentes.
7 perguntas frequentes sobre dentes de leite

Última atualização: 18 fevereiro, 2022

O aparecimento dos primeiros dentes na boca do bebê é um momento muito esperado pelos pais. Mas com o aparecimento dos dentes de leite muitas dúvidas podem aparecer.

São comuns os questionamentos sobre o papel que esses elementos desempenham na boca da criança, se influenciam a dentição permanente e se podem apresentar doenças. Há até mesmo alguma incerteza em relação aos seus cuidados.

Os adultos desempenham um papel fundamental na manutenção da saúde das crianças. Por isso, neste artigo vamos responder às 7 perguntas mais frequentes sobre os dentes de leite para que não haja dúvidas na hora de lidar com eles.

1. Quando os dentes de leite começam a sair?

Os dentes de leite do bebê iniciam sua formação na vida intrauterina, a partir das primeiras semanas de gestação. Tanto os dentes temporários quanto os permanentes se desenvolvem dentro dos ossos maxilares até sua erupção.

Em geral, por volta dos 6 meses do bebê surgem os primeiros dentinhos de leite. Mas essa é uma idade estimada, já que cada criança tem sua própria taxa de crescimento.

O processo de dentição acontece progressivamente e com uma sequência particular: os incisivos inferiores são os primeiros elementos a surgir e depois vêm os superiores. Em seguida, aparecem os primeiros molares, os caninos e, por último, os segundos molares.

Embora a ordem mencionada seja a mais comum, também pode variar de uma criança para outra. Mas entre 2 anos e meio e 3 anos de idade, a maioria das crianças termina a erupção temporária e apresenta seus 20 dentes de leite na boca.

2. Como aliviar o desconforto durante a erupção dentária?

Bebê com dedo na boca por causa da dentição

O processo de erupção dentária pode ser irritante para algumas crianças. Os bebês geralmente ficam irritáveis, choram facilmente, babam excessivamente e colocam tudo na boca.

Para ajudar os pequenos a passarem por esse período com mais conforto, é aconselhável oferecer-lhes algum objeto fresco, como mordedores, colheres ou um pano resfriado na geladeira. Massagens gengivais com os dedos limpos também podem acalmá-los.

Se os bebês já estão na fase de alimentação complementar, podem ser oferecidas texturas semissólidas e alimentos frescos para aliviar as gengivas doloridas. Isso deve ser feito sempre com supervisão, para evitar acidentes.

Nos casos em que o pequeno estiver muito irritável e apático, o ideal é consultar o pediatra para avaliar o uso de um anti-inflamatório.

3. Quando os dentes de leite caem?

Quanto tempo os dentes vão durar na boca é outra pergunta frequente sobre a dentição temporária. Embora seja verdade que em algum momento eles cairão, os pedaços de leite acompanharão a criança por vários anos.

Entre os 5 e os 7 anos, inicia-se a etapa de substituição dentária, na qual os dentes de leite se soltam, caem e são substituídos por seus substitutos definitivos. Esse período ocorrerá progressivamente até terminar, por volta dos 12 ou 13 anos.

Os primeiros dentes de leite a caírem são os incisivos inferiores e depois os superiores, os molares (que são substituídos pelos pré-molares) e os caninos.

Vale esclarecer que, atrás dos molares temporários, por volta dos 6 anos, os primeiros molares permanentes erupcionam sem que nenhum dente caia. E aos 12 anos, atrás destes, sairão os segundos molares.

Por volta dos 12 ou 13 anos, a dentição final é completada com 28 dentes na boca. Isso não considera a erupção dos terceiros molares ou dentes do siso, que erupcionam após os 17 anos e assim completam os 32 elementos permanentes.

4. Qual é a função dos dentes de leite?

Uma das dúvidas frequentes sobre os dentes de leite está relacionada ao papel que eles desempenham na boca das crianças. Bem, muitos adultos consideram que, como vão cair mais tarde, nem sua permanência nem seus cuidados são importantes.

A realidade é que esse pensamento está incorreto porque os dentes temporários são essenciais para o correto desenvolvimento dos bebês.

Os dentes de leite estão envolvidos na alimentação, pois ajudam a criança a mastigar e engolir corretamente. Além disso, eles intervêm na pronúncia de diversos fonemas, o que é essencial para o desenvolvimento da fala.

Embora a aparência do sorriso possa parecer uma preocupação menor, a verdade é que ter dentes quebrados ou manchados também influencia negativamente na autoestima das crianças. A provocação dos colegas ou o constrangimento sobre a aparência podem afetar seus relacionamentos sociais.

Os dentes de leite também mantêm o espaço necessário para a saída dos dentes permanentes e servem de guia durante seu processo eruptivo. Os dentes permanentes encontram sua localização na arcada dentária graças a eles e, assim, são evitados mal posicionamentos ou problemas de mordida.

5. Quais doenças afetam os dentes de leite?

dente de leite manchado de criança cheio de cáries

O principal problema que os dentes de leite podem apresentar é a cárie dentária. Na verdade, essa é uma das doenças mais comuns em crianças.

A cárie é o processo destrutivo dos tecidos duros dos dentes. O metabolismo dos açúcares na dieta provoca ácidos que desmineralizam sua superfície e a desgastam.

A presença de placa bacteriana como resultado de uma higiene dental inadequada e uma dieta rica em doces são os principais fatores dessa doença.

Por isso, é aconselhável evitar alimentos com alto teor de açúcar, como doces, sucos embalados, doces e refrigerantes.

Além disso, é recomendável evitar que os pequenos adormeçam com a mamadeira na boca, pois o açúcar do leite permanece preso às superfícies dentárias por muito tempo. Isso aumenta o risco de desenvolver uma forma agressiva da doença, chamada cárie da primeira infância.

Além disso, para evitar a transmissão de bactérias patogênicas da boca dos pais para a dos filhos, é necessário não soprar a comida do bebê, não usar a mesma colher usada por você nem limpar a chupeta com a própria saliva.

6. Quando os dentes de leite devem ser limpos?

A higiene bucal em crianças pequenas é de extrema importância para manter os pedaços de leite saudáveis. A limpeza bucal deve começar desde os primeiros dias de vida da criança.

Quando os dentes ainda não nasceram, a boca pode ser limpa com um pano pequeno, limpo e úmido enrolado em um dedo ou dedal. As gengivas devem ser esfregadas suavemente para remover vestígios de leite e acostumar a criança à rotina de limpeza. E também no momento da dentição para aliviar o desconforto.

Quando o primeiro dente de leite erupcionar, será necessário começar a usar uma escova de dentes especial para bebês.

Os pais devem cuidar da higiene dental da criança pelo menos 2 vezes ao dia. Além disso, recomenda-se o uso de uma pequena quantidade de creme dental com flúor, que varia de acordo com a idade da criança e sua capacidade de cuspir. Para evitar a fluorose, o ideal é escolher o melhor produto para cada criança, indicado pelo odontopediatra.

Por volta dos 6 e 8 anos, a criança já pode começar a escovar os dentes sozinha. Em qualquer caso, o adulto deve continuar com a supervisão para que seja realizada adequadamente.

7. Quando consultar o dentista?

O ideal é visitar o odontopediatra pela primeira vez antes do primeiro aniversário do bebê. Assim, o profissional avalia o estado geral da boca da criança e acompanha seu processo eruptivo. Além disso, o dentista fornece aos pais informações e conselhos sobre como cuidar da boca dos filhos.

As visitas a cada 6 meses são ideais para promover o vínculo entre a criança e o profissional e detectar precocemente qualquer transtorno.

Além disso, o profissional deve ser consultado quando surgir alguma lesão ou desconforto na boca da criança, quando ocorrer uma pancada na cavidade oral ou quando forem observadas manchas nos dentes.

Bebê no dentista dentista pediátrico pela primeira.

A saúde das crianças é responsabilidade dos pais

Os dentes de leite permitem que os pequenos comam, falem e interajam normalmente. Além disso, desempenham um papel fundamental na erupção dos dentes permanentes.

Por isso, cuidar de sua saúde e de sua permanência na boca até o momento da substituição é vital. Ter dúvidas sobre os dentes de leite é normal, mas com pais comprometidos e responsáveis, os pequenos poderão exibir um sorriso saudável durante a infância.

Pode interessar a você...
Qual é a função dos dentes de leite?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Qual é a função dos dentes de leite?

Conhecer a função dos dentes de leite ajuda a conscientizar sobre a importância de cuidar deles. Descubra aqui qual é a sua função.



  • Ayala Pérez, Y., Carralero Zaldívar, L. D. L. C., & Leyva Ayala, B. D. R. (2018). La erupción dentaria y sus factores influyentes. Correo Científico Médico, 22(4), 681-694.
  • Umaña, A. P., Meza, B. Y. C., Barco, M. G., & Hernandez, J. A. (2017, September). CRONOLOGÍA DE LA ERUPCIÓN DENTARIA EN UN GRUPO DE CAUCASOIDES. In XIX Simposio de Investigaciones en salud” Autonomía, Financiación y Calidad.
  • Aimituma Tairo, K. (2019). Desarrollo y erupción dentaria.
  • Pin Vélez, J. A. (2020). Prevalencia de caries en dientes temporales (Bachelor’s thesis, Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología).
  • Duque de Estrada Riverón, J., Rodríguez Calzadilla, A., Coutin Marie, G., & Riveron Herrera, F. (2003). Factores de riesgo asociados con la enfermedad caries dental en niños. Revista Cubana de estomatología, 40(2), 0-0.
  • Morán Vera, H. E. (2021). Nivel de conocimiento de los padres sobre la importancia de la dentición temporal (Bachelor’s thesis, Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología).
  • Ruiz Intriago, B. J. (2020). Importancia de la preservación de dientes temporarios en niños (Bachelor’s thesis, Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología).
  • Pillaca Maricella, M. (2017). Desarrollo de la dentición fase intrauterina, erupción evolución de las denticiones temporales y permanentes.
  • Minaya Ramos, G. G. (2021). Factores de riesgo de caries en dentición primaria (Bachelor’s thesis, Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología).
  • Capelo Ríos, D. G. (2019). Nivel de conocimiento de padres de familia sobre higiene dental de niños con diagnóstico de caries (Bachelor’s thesis, Universidad Nacional de Chimborazo, 2019).
  • Páez, C. A. V., Castillo, E. L. T., & Ávila, J. A. T. (2021). Higiene bucal como factor determinante en incidencia de caries dental niños de 6 a 12 años. RECIMUNDO, 5(1), 227-240.