Perguntas e respostas sobre o parto

Quando se aproxima a chegada do bebê, é normal que surjam dúvidas em relação ao parto. A seguir, responderemos as mais frequentes.
Perguntas e respostas sobre o parto

Última atualização: 22 Outubro, 2021

Embora nos preparemos durante meses, à medida que nos aproximamos da hora do parto, as preocupações começam a vir à tona. Vai doer muito? Quando devo começar a empurrar? Vou precisar de uma episiotomia? Essas dúvidas são mais frequentes do que pensamos, principalmente quando vamos dar à luz pela primeira vez.

Certamente, é normal sentir medo e desejar mais ter informações para se sentir melhor preparada. Portanto, neste artigo vamos responder a algumas questões relacionadas a temas como dor, anestesia, episiotomia e muito mais!

O trabalho de parto dói muito?

Sim, o parto é doloroso. Porém, o limiar de dor de cada mulher é diferente, e cada mãe vive sua própria experiência.

De qualquer forma, saiba que durante o trabalho de parto também existem momentos de relaxamento. Em geral, as contrações provocam uma tensão intensa no abdômen por 90 segundos e, em seguida, o útero relaxa por alguns minutos antes de se contrair novamente.

Em momentos de relaxamento, o corpo da mãe libera endorfinas e encefalinas que neutralizam o desconforto. São substâncias secretadas pelo cérebro, capazes de aliviar a dor e gerar uma sensação de bem-estar.

Ressalta-se que a percepção da dor depende, em grande medida, do preparo físico e psicológico da mulher. Algumas mães praticam ioga ou outros exercícios pré-natais para reduzir e controlar o estresse durante esse processo.

parto trabalho de parto empurrando dilatação apagamento cérvix pai mãe parteira obstetra sala de parto

Será que eu vou aguentar?

O parto é um processo natural extremamente perfeito e por isso com certeza você será capaz de suportá-lo. Seu corpo se prepara durante 9 meses para realizar esse processo, graças à ação dos hormônios da gravidez.

Além disso, durante o nascimento do bebê você estará permanentemente acompanhada por profissionais treinados que lhe darão suporte sempre que precisar.

As lacerações podem ser evitadas?

As lacerações são complicações de parto muito comuns em mães de primeira viagem, especialmente durante o período expulsivo. No entanto, você pode preveni-las por meio de uma série de exercícios especiais, como massagens perineais.

Além disso, você pode adotar algumas posições durante o trabalho de parto para reduzir o risco de sofrê-las, como a posição vertical ou agachada. Discuta isso com a sua parteira, que poderá melhor aconselhar você melhor.

Como vou saber se preciso de uma cesariana?

A necessidade de uma cesariana depende, em partes, do curso do trabalho de parto. Caso surjam inconvenientes durante o processo, essa via de finalização da gravidez pode ser escolhida.

Em alguns casos, os obstetras indicam esse procedimento com antecedência. Seja por complicações ocorridas durante a gravidez ou por suspeita de que o bebê seja maior que a pelve da mãe (desproporção céfalo-pélvica).

A anestesia peridural é perigosa?

A anestesia peridural é segura para a mãe e o bebê. No entanto, pode condicionar alguns processos de trabalho de parto se for administrada fora do horário ideal.

Esses medicamentos oferecem alívio para a dor da contração, mas podem causar uma diminuição na força muscular da mãe e limitar sua resposta no momento de empurrar.

O ideal é que, antes do nascimento, você converse sobre isso com seu médico ou a parteira para que eles possam informá-la melhor sobre seu uso durante o trabalho de parto.

Quantos centímetros tenho que dilatar?

Para que o bebê passe pelo canal do parto, é necessário dilatar 10 centímetros. Se o bebê for menor, um pouco menos pode ser suficiente, mas, em geral, esse é o objetivo que se procura alcançar.

Como saberei quando começar a empurrar?

Os empurrões são esforços musculares realizados durante as contrações uterinas, com o objetivo de ajudar o bebê a sair pelo canal vaginal. Você não deve se preocupar com eles, uma vez que surgem espontaneamente na fase expulsiva do parto.

Qual é a melhor posição no parto?

A recomendação dos especialistas é oferecer à mãe a maior liberdade de movimentos possível e permitir que ela adote a posição que preferir. Uma das mais adequadas é a posição de cócoras, já que os ossos pélvicos se separam e isso favorece a expulsão do bebê.

No caso de necessidade de anestesia peridural, a mãe deve adotar a posição deitada de costas (posição de litotomia) ou de lado.

nascimento bebê criança puerpério parto vaginal recém-nascido recepção sala de parto obstetra parto

Para que serve a oxitocina?

A oxitocina é um hormônio secretado pelo hipotálamo, que desempenha diferentes funções durante a gravidez, o parto e o pós-parto.

Durante o trabalho de parto, é responsável por estimular as fibras musculares uterinas para melhorar a intensidade, a duração e a frequência das contrações.

Quando a liberação de oxitocina é afetada pelo estresse e pelos nervos do parto, o médico pode indicar uma variante artificial. Esse medicamento cumpre a mesma função da oxitocina natural e ajuda a retomar a atividade uterina.

A episiotomia é essencial?

Não é. Na verdade, a episiotomia não é uma prática recomendada quando o bebê tem espaço suficiente para sair pelo canal do parto.

Por este motivo, a OMS e a Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia recomendam recorrer a ela apenas nas circunstâncias que o justifiquem.

Converse com seu obstetra!

O ideal é que todas essas questões relacionadas ao parto também devam ser respondidas pelo seu médico ou parteira, principalmente aquelas que mais a preocupam.

Lembre-se de tentar manter a calma durante o parto e confiar no acompanhamento dos profissionais que cuidarão em todos os momentos de você e do seu bebê.

Pode interessar a você...
Como o bebê sente o parto
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Como o bebê sente o parto

Normalmente todas as informações que encontramos disponíveis costumam falar sobre como a mãe sente o parto. Mas, e o bebê? Como o bebê sente o part...