Quais são os piores alimentos para os bebês?

As bases dos hábitos nutricionais são estabelecidas durante a infância, por isso é importante evitar oferecer alimentos de baixa qualidade que possam afetar a saúde. Descubra junto com a gente quais são eles.
Quais são os piores alimentos para os bebês?

Última atualização: 01 Agosto, 2021

É importante dar atenção especial à alimentação infantil, pois nos primeiros anos de vida são estabelecidos os hábitos que determinarão a conduta alimentar futura. Por isso, os cuidados com a alimentação dos pequenos devem ser atos conscientes.

Porém, transmitir bons hábitos na infância não é suficiente. Também é necessário garantir um suprimento ideal de nutrientes para evitar problemas relacionados ao crescimento e à saúde das crianças.

Neste artigo, vamos mostrar quais são os piores alimentos para os bebês e por que recomendamos evitá-los sempre que possível.

Os piores alimentos para os bebês

Refrigerantes e sucos

Suco de caixinha : um dos piores alimentos para os bebês

Refrigerantes e sucos contêm carboidratos de alto índice glicêmico, geralmente frutose e glicose.

Segundo pesquisas publicadas na revista Nutrients, o consumo desses elementos contribui para o desenvolvimento da síndrome metabólica, causando obesidade e diabetes.

É importante lembrar que a ingestão de açúcares simples dissolvidos em meio líquido é muito pior do que consumi-los por meio de alimentos sólidos. Isso porque sempre há uma porção de fibra neles que modula o processo de absorção.

Por outro lado, quando são fornecidos por meio de bebidas, a absorção dos açúcares é quase completa e o pico de glicose no sangue é muito maior.

Cereais matinais

A maioria dos cereais matinais encontrados no supermercado contém açúcares simples, entre outros aditivos. Também são produtos de baixíssima qualidade, incapazes de fornecer carboidratos nobres.

Seus rótulos indicam a presença de minerais e vitaminas, mas isso não compensa seus outros déficits.

Por isso, na hora de escolher um cereal para oferecer aos bebês, a melhor opção será sempre a aveia. Esse alimento possui fibra solúvel, necessária para promover o crescimento das bactérias que compõem a microbiota intestinal. Além disso, também é eficaz na prevenção e no tratamento da prisão de ventre.

Cacau solúvel

O cacau como tal é um alimento de origem vegetal com um grande número de benefícios para o organismo. Possui fitonutrientes antioxidantes em seu interior, como os flavonoides.

No entanto, as preparações solúveis de cacau são caracterizadas por sua baixa concentração desse ingrediente e seu alto teor de açúcares simples.

Se você quiser oferecer cacau às crianças, certifique-se de que não contenha carboidratos adicionados. Esse tipo de cacau tem um sabor amargo, por isso, no caso de querer adoçá-lo, a melhor opção é adicionar pedaços de fruta.

Alimentos pré-cozidos

A alimentação saudável se caracteriza por ser variada, mas também pelo consumo de alimentos frescos. É o oposto do consumo dos ultraprocessados industriais.

Os alimentos pré-cozidos fazem parte desse grupo e contêm vários aditivos, gorduras trans e quantidades excessivas de sal. Por esse motivo, recomendamos que você os evite e opte sempre pela comida caseira.

Panificação

A panificação é caracterizada pelo alto teor de açúcares simples e gorduras trans. A ingestão deste último elemento pode aumentar o risco de desenvolver doenças crônicas e evitáveis em longo prazo, principalmente devido ao seu potencial inflamatório, de acordo com um estudo publicado na revista Diabetes & Metabolic Syndrome.

Mesmo produtos caseiros de panificação não são uma boa opção, visto que também concentram farinhas refinadas e grandes quantidades de açúcar, que não são benéficas para a saúde metabólica.

Para contribuir com carboidratos na dieta da criança, é preferível apostar nos tubérculos e nas leguminosas do que nas farinhas.

 

Bebês brincando com farinha

Evite os piores alimentos para os bebês

Os alimentos que mencionamos são as piores opções para oferecer ao seu bebê, por isso sugerimos que você os restrinja em sua dieta.

A melhor opção é apostar na comida caseira e no consumo de alimentos frescos, sempre priorizando vegetais e peixes. Dessa forma, fica garantida uma contribuição nutricional ideal para satisfazer as necessidades diárias e assegurar um crescimento adequado.

Além disso, evitar a exposição a produtos ultraprocessados e alimentos excessivamente doces condicionará os hábitos alimentares da criança de forma positiva. Ao não se acostumarem com eles quando pequenos, provavelmente não vão ter interesse por eles mais tarde.

Pode interessar a você...
Como ajudar o bebê a experimentar novos alimentos?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Como ajudar o bebê a experimentar novos alimentos?

Uma vez terminado o período de amamentação, chega o momento no qual os bebês começam a comer os primeiros novos alimentos.



  • Islam MA, Amin MN, Siddiqui SA, et al. Trans fatty acids and lipid profile: A serious risk factor to cardiovascular disease, cancer and diabetes. Diabetes Metab Syndr. 2019 Mar-Apr;13(2):1643-1647. doi: 10.1016/j.dsx.2019.03.033. Epub 2019 Mar 16. PMID: 31336535.
  • Taskinen MR, Packard CJ, Borén J. Dietary Fructose and the Metabolic Syndrome. Nutrients. 2019 Aug 22;11(9):1987. doi: 10.3390/nu11091987. PMID: 31443567; PMCID: PMC6770027.