Por que as crianças se tornam agressivas?

04 Janeiro, 2021
As crianças não nascem agressivas, elas aprendem a ser dessa forma. Por isso, é importante cuidar do ambiente em que elas são educadas e prestar atenção em relação ao que elas podem ver. Por que as crianças se tornam agressivas?

Às vezes as crianças se tornam agressivas, mas por quê? Muitos pais se perguntam qual é o motivo dessa agressividade dos seus filhos, mas talvez a resposta esteja mais perto do que eles imaginam. A violência em algumas crianças está se tornando cada vez mais frequente e é importante se perguntar por que isso ocorre.

As crianças podem ter comportamentos agressivos com os pais, irmãos, colegas de classe, etc. Antes de dizer que uma criança é agressiva e responsável por seu comportamento, é importante entender os motivos pelos quais ela pode apresentar essa agressividade.

Dessa forma, poderemos ajudá-la a abandonar esses comportamentos. Se soubermos o que está causando essa agressividade, será mais fácil evitar que ela se transforme em uma criança agressiva.

Por que as crianças se tornam agressivas?

Nenhuma criança nasce agressiva, e sim aprende a ser dessa forma. A boa notícia é que, assim como ela pode aprender a ser dessa maneira, também pode desaprender esses comportamentos. Há diferentes razões pelas quais uma criança pode se tornar violenta, e há fatores que fazem com que algumas crianças se tornem mais violentas que outras. Quais podem ser essas razões?

as crianças se tornam agressivas

  • Pobreza.
  • Ver violência na televisão.
  • Jogar videogames violentos.
  • Conviver com adultos violentos e agressivos.
  • Abusos em casa, mesmo que a criança seja uma mera observadora.

Causas pelas quais as crianças se tornam agressivas²

Comportamentos como bater, provocar ou usar palavras para ferir as outras pessoas são comportamentos que mostram uma agressividade infantil. Quando as crianças persistem nesses comportamentos, elas podem causar sofrimento aos outros, além da sua rejeição.

Muitos especialistas concordam quefrustração facilita a violência e pode ser o gatilho para comportamentos agressivos em crianças. O fato de uma criança poder se comportar de forma agressiva em um dado momento é normal. O problema surge quando ela não sabe como controlar essa agressividade.

As crianças precisam ser repreendidas pelos pais ou ouvir frases como “acalme-se” ou “não faça isso”. Elas precisam do controle dos pais. Assim como eles as ensinam a falar, andar ou comer, também precisam ensiná-las a controlar os comportamentos violentos. Alguns motivos que favorecem o aparecimento de comportamentos agressivos podem ser:

O ambiente em que a criança é educada

O ambiente em que a criança cresce, é educada e se desenvolve é muito importante. Se ela crescer em um ambiente de violência, seja em casa ou na vizinhança, terá uma maior propensão a reproduzir comportamentos agressivos.

Se o seu grupo de amigos apresentar comportamentos violentos, a criança vai acabar repetindo-os para ser aceita no grupo. É preciso ter muito cuidado e controlar esses aspectos para evitar essa agressividade.

Televisão ou videogame

Como hoje em dia vivemos imersos na tecnologia, esse fator tem uma grande influência sobre as crianças e, por isso, é muito importante que os pais controlem o que os filhos veem ou jogam.

As crianças pequenas não conseguem diferenciar a realidade da fantasia e, por isso, se virem violência na televisão, podem tentar imitá-la. Por exemplo, ao ver um filme em que os “mocinhos” se tornam malvados para conseguir o que desejam, as crianças, seguindo essa premissa, também podem usar a violência para conseguir o que querem.

Como evitar que as crianças se tornem agressivas?

Muitas vezes, não sabemos muito bem por que uma criança se tornou agressiva, mas podemos promover alguns aspectos que ajudam a evitar que elas se tornem violentas, tais como:

  • Passar tempo com a família e os amigos que as amam e valorizam.
  • Estabelecer regras e hábitos que as ajudem a saber o que elas podem ou não fazer.
  • Dar o exemplo como pais.
  • Ensinar as crianças a se autorregularem.
  • Promover o sentimento de pertencimento a um grupo.
  • Educação emocional, empatia e assertividade.
  • Tolerância.
  • Vínculo de apego com os pais.
  • Conscientização.
  • Respeito por elas mesmas e pelos outros.
as crianças se tornam agressivas

Como controlar o comportamento agressivo em crianças?

Como nós, os pais, podemos controlar os comportamentos agressivos dos nossos filhos?

Não retribuir a sua agressividade com mais agressividade

Os comportamentos agressivos, assim como qualquer outro comportamento, podem ser aprendidos por meio da imitação ou observação dos pais. Por isso, é muito importante não responder aos comportamentos violentos da criança com mais violência.

Dar o exemplo, pois elas vão interagir com as outras pessoas da mesma forma que com os pais

Se os filhos tiverem um relacionamento calmo com os pais, eles vão se relacionar da mesma forma com os amigos ou colegas. Por outro lado, se a relação com os pais for baseada na violência, esta também será a sua forma de agir com os outros.

Manter o equilíbrio e o consenso entre os pais

Outra coisa importante para ter em mente é o fato de que os pais devem estar de acordo sobre a forma de educar o filho, para que não passem mensagens contraditórias. Um dos pais não pode permitir tudo enquanto o outro não permite nada. No final das contas, isso vai confundir a criança e ela vai acabar se rebelando por meio de comportamentos agressivos.

Em suma, as crianças se tornam agressivas por diferentes motivos e são vários os fatores que influenciam para que essa agressividade seja intensificada. Se os nossos filhos tiverem comportamentos agressivos, é importante pararmos para analisar o que pode estar acontecendo para que tais comportamentos ocorram e, assim, encontrar uma solução.

Os pais são modelos e guias, e as crianças precisam de nós para saber o que é certo e o que não é. Lembre-se de que uma criança não nasce agressiva, ela se torna agressiva.

  • Bernal, L. V. L. (2010). Agresividad en niños y niñas, una mirada desde la psicología dinámica. Revista Virtual Universidad Católica del Norte, 1(31), 274-293. https://revistavirtual.ucn.edu.co/index.php/RevistaUCN/article/view/45/99
  • Velázquez, H. A., Cabrera, F. P., Morales Chaine, S., Caso-López, A. C., & Torres, N. B. (2002). Factores de riesgo, factores protectores y generalización del comportamiento agresivo en una muestra de niños en edad escolar. Salud mental, 25(3), 27-40.
  • Zárate, L. O., & Luna, E. R. (1999). Comportamiento agresivo en niños preescolares. Enseñanza e Investigación en Psicología, 4(2), 327-339.