Por que devemos ensinar sobre o respeito pelos idosos?

8 de fevereiro de 2019
Ensinar sobre o respeito pelos idosos é uma das bases da educação infantil. Não só é positivo para os pequenos em seu processo de maturidade, mas também para a futura interação entre adultos e crianças.

A cultura do imediatismo, o avanço tecnológico e a distância causada pelas redes sociais tendem a acentuar a distância de gerações. Isso acaba criando abismos entre uma parte e outra.

Por isso, ensinar sobre o respeito pelos idosos é muito importante, pois tem resultados altamente positivos não só para as crianças, mas também para os avós.

As pessoas mais velhas costumam passar mais tempo com as crianças. Ensinar com o exemplo é a maneira mais básica de transmitir aos pequenos o respeito por costumes, crenças e formas de viver o mundo dos idosos.

Como ensinar sobre o respeito pelos idosos

O envelhecimento é o último estágio do ciclo de vida. Mudanças orgânicas afetam o corpo, a mobilidade e os sentidos. Isso geralmente gera um desconforto emocional nas pessoas que envelhecem e às vezes leva a um isolamento irremediável.

Uma pessoa idosa solitária será mais suscetível a cair em uma depressão que, por sua vez, pode agravar ainda mais seu estado de saúde.

Ensinar sobre o respeito pelos idosos deve ser baseado no cuidado amoroso por parte dos adultos. Um avô ativo que passa tempo de qualidade com seus netos, participa da vida familiar, das viagens e das celebrações é menos propenso a sofrer o peso dos anos.

É verdade que às vezes a relação entre diferentes gerações não é fácil. Criados com outras regras, há frequentes choques de opinião em relação à resolução de problemas cotidianos, especialmente na criação das crianças.

Ensinar o respeito aos idosos é a base de uma família feliz.

Como se isso não bastasse, devemos considerar que as crianças crescem em uma época em que a tecnologia resolve tudo. Portanto, podem vir a acreditar que os avós não têm nada em comum com elas.

Convivência entre gerações

A dificuldade de alcançar uma convivência entre gerações aumenta se os pais das crianças tiveram um relacionamento distante com seus próprios avós ou com outras pessoas idosas. Isso não é novidade em uma cultura que superestima a juventude e desvaloriza a idade.

Nesse sentido, um obstáculo que impede de ensinar sobre o respeito pelos idosos são os estereótipos e os preconceitos. Em outros tempos ou em outros lugares os idosos eram os transmissores da sabedoria de um povo. Contudo, nos últimos tempos essa função social parece ter sido substituída por recursos tecnológicos.

A fim de derrubar os estereótipos sobre a velhice e incentivar o respeito pelos idosos, a Organização das Nações Unidas elaborou em 2017 um programa que visa a “aproveitar o talento, a contribuição e a participação dos idosos na sociedade”. Assim, estabeleceram o Dia Internacional do Idoso no dia 1 de outubro de cada ano.

As pessoas foram encorajadas a publicar fotografias de idosos realizando as mesmas atividades que outras pessoas de qualquer idade. Isso reforça o sentimento de igualdade além da idade e faz do encontro com os avós um momento livre de preconceitos.

Benefícios da interação entre gerações

Ensinar e incentivar o respeito pelos idosos resulta em grandes benefícios tanto para os avós quanto para as crianças. Os seres humanos são intergeracionais por definição.

Naturalmente, não se trata apenas de respeitar os idosos da família. O respeito pelos mais velhos também se aplica na relação com professores, vizinhos e outras pessoas do convívio.

A avó é sempre especial para os netos.

“Um avô ativo que passa tempo de qualidade com seus netos, que participa da vida familiar, das viagens e das celebrações, será menos propenso a sofrer o peso dos anos”

Os idosos que recebem afeto e respeito de crianças experimentam mudanças positivas de humor e um aumento significativo na vitalidade. Eles se afastam da solidão, se sentem membros ativos da sociedade e amam mais a si mesmos. Esses são alguns dos tantos benefícios.

Da mesma forma, é muito benéfico para crianças e jovens estarem em contato com pessoas mais velhas, valorizando o respeito e o carinho.

A sabedoria e o conselho de avós e idosos serão lembrados pelas crianças para sempre. Além disso, aceitar e respeitar a velhice como parte do processo vital diminui a ansiedade e o medo de crescer.

Em conclusão, ensinar sobre o respeito pelos idosos é uma forma de levar os nossos filhos e seus avós a uma convivência harmoniosa e saudável. O tratamento de respeito mútuo deve prevalecer em todos os laços entre as pessoas.

  • Veras, R. (2009). Envelhecimento populacional contemporâneo: Demandas, desafios e inovações. Revista de Saude Publica. https://doi.org/10.1590/S0034-89102009005000025