Por que é errado deixar o bebê chorar a noite toda

· 19 de novembro de 2018
Muitos especialistas recomendam deixar o bebê chorar, pois ele irá se acalmar sozinho. Outros, pelo contrário, veem os problemas que isso pode causar.

Certamente, você já se perguntou muitas vezes se é errado deixar o bebê chorar, especialmente quando existem diferentes opiniões de especialistas na área.

Neste artigo, veremos razões importantes pelas quais é errado deixar o bebê chorar. Entretanto, os pais, obviamente, sempre têm a última palavra.

Deixar o bebê chorar: sim ou não?

A linguagem do nosso pequeno em suas primeiras fases da vida estará unicamente ligada ao choro. A criança irá chorar para expressar seus medos e suas necessidades de carinho e atenção.

O choro irá indicar aos pais se está sentindo sono, se está com fome, etc. Enfim, qualquer sensação de desconforto ou a necessidade de chamar atenção.

“O choro às vezes é a maneira de expressar coisas que não podem ser ditas com palavras”

– Concepción Arenal-

Se conseguirmos compreender que o choro nos indica que algo está acontecendo com nosso filho, não vamos ignorá-lo, encarando-o como algo normal com o qual é preciso se acostumar. Em vez disso, daremos a devida atenção.

Está claro e é verdade que há algumas crianças mais choronas do que outras. Portanto, serão os pais quem melhor poderão responder a essa forma de se expressar do bebê.

deixar o bebê chorar

Consequências de deixar o bebê chorar

Como o choro é o meio de comunicação do bebê, quando ele não é atendido prontamente se sente inseguro, desconfiado e com medo.

Isso, por sua vez, pode fazer com que a criança se torne menos inteligente, menos saudável, mais ansiosa e pouco cooperativa. De maneira geral, pode danificar sua capacidade de se relacionar com os outros, inclusive em longo prazo.

Quando o bebê chora à noite, ele se sente desprotegido e a única coisa que está querendo é o seio da mãe ou o abraço do pai.

Assim, ao ver que seu desejo é satisfeito, fica feliz. Isso ajuda a crescer com confiança nos outros, especialmente na família.

Foi descoberto também que quando um bebê é submetido a uma grande quantidade de estresse, as sinapses entre os neurônios podem ser danificadas.

Isso porque é produzido um hormônio chamado cortisol, o qual, se for liberado em excesso, pode danificar os neurônios em formação.

Além disso, quando há altos níveis desse hormônio pode haver inclusive vômito involuntário.

Para combater todas essas substâncias são liberadas outras, como as endorfinas, que causam a diminuição do estresse do bebê. Por isso, é normal que logo fique cansado e durma.

Quando o choro desencadeia birras

O problema pode surgir quando a criança se acostuma a chorar para conseguir tudo o que quer e passar a fazer as famosas birras.

Por isso, discutimos o ato de deixar ou não deixar o bebê chorar sempre entra em jogo o equilíbrio que os pais precisam demonstrar quando veem o que está acontecendo com seu filho.

Afinal, com o passar do tempo, ele já não é mais tão dependente. Assim, pode até se expressar de outras maneiras, não apenas com o choro.

“Quem geralmente chora profundamente, também é capaz de rir com intensidade no instante seguinte”

– Oscar Wilde-

Portanto, haverá situações que precisam ser analisadas. É aí entra a lógica e a razão. Isto é, às vezes pode não ser possível responder de maneira instantânea a esse choro. Um exemplo é se você estiver dirigindo ou atendendo outros assuntos importantes.

Conforme vai crescendo, o pequeno terá que se acostumar com o fato de que nem tudo será a satisfação momentânea.

Assim, pouco a pouco, vai desenvolvendo a paciência e outras qualidades necessárias para a idade adulta.

O que fica claro, portanto, é a necessidade urgente de um bebê de receber uma resposta para seu choro a fim de se sentir seguro e cuidado por seus pais.

Quando a criança satisfaz essa necessidade, estará recebendo doses de confiança e apoio. Ou seja, o que ela precisa para crescer de forma saudável, segura e feliz.

deixar o bebê chorar

Então, para responder a pergunta: “deixar o bebê chorar, sim ou não?”, temos que estar cientes dos prós e dos contras.