Por que escolas e universidades devem ser fechadas para conter o coronavírus?

20 de março de 2020
Estamos diante de uma crise de saúde pública por causa do coronavírus, também conhecido como COVID-19. Por que alguns centros educacionais tiveram que ser fechados?

Praticamente todo mundo sabe o que é o coronavírus, já que a informação agora está em todos os lugares. Mas, às vezes, ter essa informação também pode causar medo e confusão, pois a questão é como conter o coronavírus. Nunca antes um vírus teve tanto impacto social e, também, econômico. Estamos em meio a uma pandemia com o novo coronavírus SARS-CoV-2.

Não é a primeira vez que houve epidemias virais no mundo todo (apenas para lembrar algumas, podemos mencionar o Ebola ou a gripe aviária). Mas o número de mortes por coronavírus ou COVID-19 continua aumentando, principalmente em pessoas de idade avançada e com outros problemas de saúde associados. Parece que os casos não param de aumentar e o medo social é evidente.

Até quando?

Não se sabe ao certo até quando o vírus pode ficar entre nós. Também não se sabe se será um vírus temporário, daqueles que voltam com a chegada dos primeiros ventos frios. E também não sabemos se ele vai sofrer mutações ou se transformar em um vírus mais agressivo do que já é. São muitas as pessoas que querem acompanhar as informações em tempo real.

Alguns especialistas indicam que o sol e o calor podem reduzir a agressividade do vírus, pois nesse caso não há tantas aglomerações de pessoas em espaços fechados e, além disso, porque o vírus parece ter dificuldade de se reproduzir em altas temperaturas.

O que você precisa saber para conter o coronavírus

Das pessoas que vão se infectar, algumas terão sintomas, enquanto outras serão assintomáticas. A boa notícia é que pegar o vírus e vencer a infecção pode criar imunidade no caso de uma nova exposição, embora ainda seja preciso investigar melhor os dados.

Distanciamento social parar conter o coronavírus

Por parte das autoridades sanitárias, o distanciamento social é recomendado para reduzir o risco de contaminação e impedir que as infecções ocorram em grande escala. Se houver contágios, é melhor que ocorram de maneira progressiva para não colapsar os serviços de saúde, que já começam a perceber os estragos que a pandemia está causando.

Os pacientes com quadros graves precisarão receber cuidados médicos da forma mais eficiente possível, e os menos graves deverão receber assistência médica, mas em suas próprias casas. Assim, os serviços de saúde e, principalmente, os serviços de emergência não ficarão sobrecarregados. Quanto menor for a interação entre as pessoas e maior for o distanciamento entre os grupos, menor será o risco.

Para reduzir a mobilidade das pessoas e evitar as aglomerações a fim de impedir a propagação do vírus, Itália e China fecharam suas fronteiras. Além disso, na Espanha, foram fechadas instituições de ensino que atendem crianças a partir de 0 anos até jovens na universidade (assim como cursos técnicos e similares) em Madrid, Vitoria, Aragão e La Rioja durante duas semanas.

Centros educacionais fechados por medo do coronavírus

Essa decisão de fechar os centros educacionais a fim de conter o coronavírus reduz a mobilidade dos pais e de outros familiares para levar as crianças aos lugares em que estudam. Isso vai evitar o contato entre pessoas saudáveis e possíveis afetados.

Da mesma maneira que os centros educacionais foram fechados, também estão cancelados eventos que reúnem multidões, como shows, competições esportivas ou conferências. Há também uma redução e, em alguns casos, a suspensão (como os aviões saídos da Itália) de transportes públicos. Também é aconselhável cancelar reuniões com mais de 10 pessoas em espaços fechados.

Medidas de prevenção para conter o coronavírus

O perigo para as pessoas de idade avançada

Embora o coronavírus pareça um resfriado ou uma gripe, existem parcelas da população que podem desenvolver uma pneumonia grave, o que pode colocar a vida dessas pessoas em perigo, como:

  • Idosos.
  • Pessoas com doenças crônicas.
  • Pessoas com câncer.
  • Pacientes que fazem uso de medicação imunossupressora.
  • Mulheres grávidas.

É importante que todos nós façamos nossa parte para facilitar a vida de todo mundo. As empresas devem permitir aos funcionários fazerem home office ou estabelecer horários escalonados a fim de evitar aglomerações de pessoas. Dessa maneira, a exposição e a interação uns com os outros são minimizadas.

Se você estiver com sintomas de gripe, não deve ir trabalhar, ficando em casa para não contaminar as outras pessoas, e conversar com um médico. Se um trabalhador for diagnosticado com SARS-CoV-2, deverá ficar em casa e informar imediatamente seu local de trabalho e seus familiares.

Além disso, é muito importante não alarmar as crianças, não entrar em pânico e seguir as instruções de saúde recomendadas por profissionais, como, por exemplo, lavar bem as mãos e tossir no cotovelo.