Por que o irmão do meio é único

12 Novembro, 2017

O irmão do meio, o filho do meio ou o irmão sanduíche. Assim é chamado aquele que veio depois do primogênito e antes do caçula.

A ordem influencia na personalidade do irmão do meio?

São muito variadas as opiniões dos psicólogos sobre este assunto. Alguns falam de “síndrome do irmão do meio”, nome dado a um conjunto de sintomas apresentados pelos irmãos que ocupam esse lugar na família.

Outros negam que existem diferenças e argumentam que os filhos do meio têm manifestações comportamentais. São características pessoais, formas de se posicionar diante de diferentes situações que o filho mais velho também pode adotar, ou menor, e até mesmo o filho único. Essas características não se devem ao fato de ser o irmão do meio. São devidas à forma da criação e às condições em que cresceu.

A verdade é que o lugar que o irmão do meio ocupa é especial. Pode-se entender que ele é realmente um pouco condicionado pelo maior, o primeiro na família, e pelo menor, que sempre será o pequeno e, às vezes, o mais mimado.

Como é o irmão do meio?

  • É verdade que o filho do meio não se sente especial porque não é o primeiro e também não é o último.
  • Nunca pertence a um mesmo grupo de irmãos, passa de um para outro. Depende se os pais dizem “os dois maiores” ou “os dois menores”.
  • Seu lugar na série de irmãos e seu relacionamento com eles é realmente especial. Ele tem o irmão mais velho para aprender com suas experiências e seu irmão mais novo para brincar e ser um guia.
  • Dependendo do contexto familiar e das idades de seus irmãos, a vida do filho do meio pode ser a mais difícil. Talvez passe despercebido entre os problemas do irmão mais velho e a intensidade e as necessidades do menor.

Situações cotidianas que o irmão do meio vive

  • Não sente tanta pressão por parte de seus pais.
  • Normalmente não é o centro das atenções.
  • Muitas vezes desempenha o papel de mediador entre seus irmãos.
  • Em muitos momentos se sente ofuscado pelas habilidades de seu irmão mais velho e pelas “gracinhas” de seu irmão mais novo.
  • Pode sentir que recebe menos proteção de seus pais.
  • Deve aprender a se defender e a se fazer ouvir.
  • Geralmente ganha roupas e brinquedos do irmão mais velho. Isso pode criar um sentimento de “eu não mereço nada novo”, “não compram nada pra mim”. Se esse sentimento se perpetuar, pode chegar a causar danos na sua personalidade quando for mais velho.

Habilidades próprias do irmão do meio

Tudo isso permite com que o filho do meio desenvolva algumas habilidades precoces que lhe permitirão ter um excelente domínio emocional. Esse temperamento pode ser imprescindível para ter uma integração bem-sucedida na vida adulta. Algumas delas são:

  • Sabe lutar por seu lugar e se fazer ouvir.
  • É um grande mediador, porque treinou com os conflitos entre seus irmãos.
  • É independente na hora de tomar decisões e realizar ações.
  • Possui uma mente aberta e pouco preconceituosa.
  • É capaz de negociar e persuadir os outros.
  • É um estrategista na hora de resolver problemas.
  • Sabe controlar bem suas emoções.
  • É muito fácil, para ele, se adaptar a diferentes situações.
  • Compartilha suas coisas.
  • Sabe o quão incrível ele é, mesmo que ninguém lhe diga.

Muitos dos líderes bem sucedidos ocupam na família o lugar do irmão do meio. 52% dos presidentes dos Estados Unidos foram filhos do meio. Outras personalidades influentes como Martin Luther King, Abraham Lincoln, Madonna e inovadores como Bill Gates também são irmãos do meio.

O importante é o papel que cada irmão cumpre no núcleo familiar

O irmão no meio é único, e seu lugar entre seus irmãos o determina em grande medida. Mas é a educação que recebe no lar o fator fundamental na construção de sua personalidade.

Os pais devem ser cuidadosos na hora de prestar atenção aos seus filhos. Devem fornecer as mesmas oportunidades para todos, incentivar os talentos particulares de cada um, independentemente da ordem em que tenham nascido, manter o equilíbrio para que todos se sintam amados da mesma maneira e dedicar o tempo necessário para cada um.