Por que os complexos aparecem na adolescência?

· 25 de novembro de 2018
A adolescência é uma época complexa da vida, dominada por hormônios e grandes mudanças físicas e psicológicas. A incursão na dinâmica social pode ser um pouco dramática quando os complexos aparecem na adolescência.

Os complexos na adolescência estão intimamente ligados ao grau de autoestima que o jovem possui. A presença de uma família forte com um bom nível de conhecimento e comunicação é um fator que permite que o problema seja abordado de forma assertiva.

Os complexos também têm a ver com fatores emocionais. Às mudanças repentinas no aspecto corporal, acrescenta-se o fator psicológico da insegurança.

Ademais, tudo isso também é estimulado pela mídia, que vende aos jovens a imagem de um ideal de perfeição física.

Os meninos e as meninas nessa idade são muito sensíveis às exigências familiares, midiáticas e sociais.

Dessa forma, essas variáveis, ao se unirem às suas próprias expectativas, geram neles sentimentos de dúvida, medo e preocupações de todos os tipos.

Complexos mais comuns nos adolescentes

Como podemos ver, os meios audiovisuais vendem aos jovens de hoje em dia um ideal de aparência física que pode ser inatingível, irreal e até perigoso.

Nas meninas, particularmente, o peso corporal se torna uma questão muito importante, entre outras coisas, devido à extrema magreza das celebridades nesses meios.

Nos meninos, uma forte aspiração é alcançar uma musculatura coerente com as demandas da mídia.

Além disso, o tipo de rosto desejado exibe um nariz pequeno, dentes brancos e perfeitos e uma pele aveludada. Os jovens são convencidos de que é preciso conseguir um aspecto “sexy” para “ser alguém”.

Nesta ordem de qualidades seguem a estatura e o vestuário, que têm como padrão o mundo das celebridades e da publicidade.

Portanto, as características físicas não consistentes com este ideal são motivo de grande preocupação para quem está passando pela adolescência.

É normal que o adolescente seja individualista porque nesse estágio da vida sua personalidade está sendo fortalecida. Além disso, sua mente está se preparando para exercer a independência e construir o seu futuro.

complexos na adolescência

Sinais de complexos na adolescência

Os pais e educadores devem estar muito atentos ao comportamento dos adolescentes. Isso porque a preocupação por não se encaixar no modelo físico descrito pode ir tão longe a ponto de produzir grande frustração e sofrimento.

Entre os sinais típicos de que o adolescente está sendo afetado por complexos estão a timidez excessiva, o mau humor, a agressividade, a tristeza e a apatia.

O fato de estar atentos a esses sinais permitirá abordar oportunamente o problema. Assim, será possível acompanhá-lo com empatia nas transformações que está vivendo.

“Os complexos também têm a ver com fatores emocionais. Às súbitas mudanças no aspecto corporal, acrescenta-se o fator psicológico da insegurança”

Riscos dos complexos na adolescência

As reações descritas acima podem levar a comportamentos muito prejudiciais e, até mesmo, transtornos graves.

Alguns deles são:

  • Isolamento social. A percepção negativa de si mesmo pode levar o adolescente a um isolamento pouco saudável. Dessa forma, ele acaba se privando de uma interação social saudável.
  • Depressão. A sensação de não se encaixar nos parâmetros impostos pelo ambiente leva à depressão. Existem muitas medidas apropriadas e oportunas para evitá-la.
  • Transtornos alimentares. A anorexia e a bulimia são problemas que surgem como resposta ao desejo de conseguir a desejada magreza. A exposição à mídia publicitária, em detrimento de outros bens culturais, favoreceu esse sintoma que os adolescentes sofrem atualmente.
  • Obsessões ou manias. A obsessão de mudar as características físicas indesejáveis se transforma em comportamentos autocorretores obsessivos, como praticar inúmeras cirurgias estéticas. Na maioria das vezes, elas são desnecessários e inconvenientes, uma vez que o corpo ainda não atingiu sua plena maturidade.
complexos na adolescência

Como lidar com os complexos na adolescência

Em primeiro lugar, os pais devem reconhecer que os jovens estão passando por um estágio muito turbulento, difícil de lidar. É preciso se informar sobre isso para tomar as medidas mais convenientes.

As decisões reativas características, como as punitivas ou repressivas, geralmente pioram a situação ou causam mais danos ao adolescente e ao seu ambiente.

O apoio familiar ajudará o adolescente a reconhecer o que é realmente importante na vida. Isso o induzirá a aceitar a si mesmo e a diferenciar o que é verdadeiro das expectativas irreais que esses complexos produzem.

Por outro lado, buscar ajuda psicológica é um bom recurso diante da dificuldade de administrar situações causadas pela baixa autoestima e o consequente mal-estar.

Por fim, recuperar a saúde e o bem-estar pessoal tem a ver com fortalecer a identidade do adolescente. Isso inclui acompanhá-lo na tarefa de recuperar os valores verdadeiros e convencê-lo de que a aparência física não é tudo.