Por que você sempre deve ouvir uma criança quando ela falar?

30 Janeiro, 2020
Ao ouvir uma criança, estamos transmitindo que ela é importante para nós e que estamos interessados no que ela tem a dizer. Este é um exercício mais necessário do que imaginamos.

Ser mãe não é uma tarefa simples. Às vezes, a pressa e as obrigações podem fazer com que, sem perceber, acabemos negligenciando aspectos muito importantes da criação. Sempre ouvir uma criança quando ela falar conosco é algo necessário para ajudá-la a desenvolver várias faculdades. Mas, no meio da agitação diária, às vezes não percebemos a importância desses pequenos gestos.

Para uma criança, os seus pais são o seu mundo, eles são os seus heróis. A atitude que eles adotam ao interagir com ela influenciará bastante a sua visão de si mesma e as suas expectativas sobre o mundo e as relações sociais. Devemos tentar ter cuidado com o nosso comportamento, pois estamos moldando a realidade do nosso pequeno.   

Por que você sempre deve ouvir uma criança?

As crianças são espontâneas e, às vezes, inconvenientes. Em certas ocasiões, é necessário pedir para adiar a conversa para mais tarde. No entanto, se nos acostumarmos a não ouvi-las ou a não prestar muita atenção quando elas falam conosco, isso pode ter graves consequências.  

ouvir uma criança quando ela falar

Autoestima

Quando você ouve o seu filho, você valida as suas emoções, transmitindo, assim, a ideia de que ele é importante e merece amor e atenção. Os pequenos, assim como os adultos, precisam ter alguém disposto a ouvi-los e que esteja interessado no que eles têm a dizer. Ouvir é um ato de carinho e respeito que contribuirá para tornar a percepção da criança sobre si mesma mais positiva.

Se não tivermos consideração (mesmo que não seja intencionalmente) quando a criança tentar falar conosco, ela sentirá que tem pouco valor ou, até mesmo, que ela é um incômodo. Assim, ela aprenderá gradualmente a não compartilhar as suas opiniões e emoções, porque sentirá que elas não são do interesse ou do agrado de ninguém. Ela não desenvolverá a autoconfiança necessária para nenhuma área da vida.

Habilidades sociais

Como o próprio nome indica, a nossa capacidade para atuar socialmente é uma habilidade que é desenvolvida ao longo do tempo. 

As crianças estão começando a aprender as regras sociais e a modular o seu comportamento para se adequarem a elas. Portanto, não é nenhuma surpresa que elas usem um tom de voz mais alto do que o adequado ou que não respeitem a vez de falar.

No entanto, é impossível que elas aprendam se não praticarem. Ouvi-las e conversar com elas é uma prática muito valiosa para que elas possam treinar e ter confiança nas suas habilidades sociais. Se não oferecermos oportunidades suficientes para se expressarem abertamente, elas podem não desenvolver as suas habilidades sociais completamente.

Confiança

Quando a adolescência chega, muitos pais censuram os filhos pela falta de comunicação entre eles. Mas, na verdade, a relação de confiança deve começar a ser forjada desde os primeiros anos de vida. Embora possa não parecer, as crianças percebem se você está demonstrando interesse na conversa ou se você está tentando evitá-la.

ouvir uma criança quando ela falar

Se desde cedo nós formos um porto seguro para as crianças, ao qual elas possam recorrer para serem ouvidas e apoiadas, será mais fácil que esse vínculo permaneça durante a adolescência. Ouvir o seu filho vai ajudar você a conhecê-lo em detalhes, a conhecer os seus gostos, preocupações e medos. E isso o incentivará a sentir-se à vontade para procurar você quando precisar de conselhos.

Dicas para sempre ouvir uma criança adequadamente

  • Por causa de sua falta de experiência, as crianças tendem a divagar e a serem lentas em suas explicações. Então, encha-se de paciência e tente não interrompê-las enquanto estiverem falando. Espere que elas terminem a história para expressar os seus comentários.
  • Pratique a escuta ativa.Não basta ouvir o que estiverem dizendo, também é necessário mostrar a elas que estamos realmente ouvindo com interesse. Para isso, pode ser apropriado nos colocar na mesma altura e olhá-las nos olhos enquanto elas falam conosco. 
  • Tente não fazer julgamentos sobre o que elas estiverem contando. Se elas se sentirem julgadas, é menos provável que recorram a você novamente para explicar as suas histórias e sentimentos. Seja compreensivo e tolerante.
  • Encontre um momento todos os dias para poder conversar sem distrações, dedicando toda a sua atenção à criança.

Tenha certeza de que cada segundo que você passa ouvindo o seu filho é um investimento valioso. Você estará ajudando a forjar a sua autoestima e autoconfiança. Além disso, você também promoverá o desenvolvimento de suas habilidades sociais e o estabelecimento de um vínculo de confiança que durará ao longo dos anos.

  • Vargas Rubilar, J. A., & Oros, L. B. (2011). Parentalidad y autoestima de los hijos: una revisión sobre la importancia del fortalecimiento familiar para el desarrollo infantil positivo.
  • Papa, Y. (2019, 14 septiembre). ¿Eres el héroe de tus hijos? Recuperado 7 noviembre, 2019, de https://lamenteesmaravillosa.com/eres-el-heroe-de-tus-hijos/