Por que seu filho morde e agride?

20 de junho de 2018
Um dos aspectos mais preocupantes para muitos pais é quando o filho morde e agride colegas ou irmãos no momento das brincadeiras. Ou até mesmo quando a criança atinge os próprios pais por estar muito chateada.

Em primeiro lugar, você precisa saber que esse comportamento não indica necessariamente que seu filho tem problemas de agressividade ou de mau comportamento.

Morder e bater são ações comuns em determinados momentos da infância e podem ser tratadas a tempo evitar que se tornem algo recorrente.

Algumas razões pelas quais a criança morde e agride:

1. Está explorando o mundo com a boca

Uma das maneiras pelas quais as crianças aprendem sobre o seu ambiente é pegar objetos e colocá-los na boca. Não é incomum que acabem dando uma mordida quando você amamenta ou que mordam o braço de um dos irmãos (quando ainda são muito pequenos).

O que fazer? Se isso acontecer quando você estiver amamentando, remova o seio e diga com calma, mas firmemente, para não fazer isso de novo. Você também deve evitar morder os dedinhos ou pés da criança para que ela não imite essa ação. Em pouco tempo ela vai parar de repetir esse comportamento.

2. Está tentando defender o seu espaço

Se as mordidas e as agressões ocorrerem durante as brincadeiras com crianças da mesma idade, possivelmente são uma reação da criança porque se sentiu ameaçada ou com medo de que pegassem seus brinquedos. Quando uma criança se sente ameaçada, ela reage impulsivamente.

O que fazer? Se seu bebê machuca outra criança, espere que ele se acalme e explique as razões pelas quais não deve agir assim. Você também pode reduzir a tensão dando um brinquedo diferente. Espere para ver se seu filho consegue resolver o conflito sozinho e sem atacar. Caso contrário, você deve intervir e distraí-lo de outra forma. Mas nunca deixe a criança continuar brincando com algo que pegou de maneira agressiva.

3. Não encontra as palavras certas

morde e agride

Quando as crianças são pequenas, é difícil para elas expressar as emoções. Se estiver chateada, com fome ou cansada, talvez ainda não consiga expressar verbalmente. Como a criança não tem um vocabulário desenvolvido e suficiente, vai expressar o seu desconforto em uma forma corpórea, com uma mordida ou um tapa.

O que fazer? A primeira coisa a fazer nesse caso é encontrar a razão que causa o comportamento. Quando descobrir, mostre para a criança os nomes das coisas, o objeto que ela quer ou a necessidade que ela tem. Assim, seu filho aprenderá que se comunicar é mais eficaz do que agredir outra criança.

4. Vivenciou situações estranhas

Assim como os adultos, as crianças têm suas rotinas estabelecidas. E quebrar essas rotinas pode causar estresse. Mesmo crianças que normalmente não têm esse tipo de comportamento podem bater ou morder quando não se sentem confortáveis.

O que fazer? Preste atenção às razões que geram mudanças no comportamento do seu filho. Se ele fica agressivo quando está cansado, faça-o tirar um cochilo antes de levá-lo para brincar. Se ele fica assim quando está com fome, leve lanchinhos para que não tenha problemas para compartilhar com outras crianças. Reconheça as necessidades do seu filho e estabeleça uma rotina para manter o seu comportamento no melhor estado.

Dicas para ensinar seu filho a não morder ou bater

morde e agride

  • Identifique os motivos que geram o seu comportamento e explique que não é correto morder ou agredir outras crianças nem os pais. Não se omita em nenhuma situação na qual esse comportamento ocorrer.
  • Mostre a dor sentida pela outra criança. Peça para seu filho colocar o braço entre seus dentes e faça um pouco de pressão com os dentes superiores (sem machucar, é claro). Assim, você vai mostrar como alguém se sente quando outra pessoa seu filho morde e agride. Certamente ele não fará novamente.
  • Use a técnica de se sentar no cantinho para refletir para controlar a situação. As crianças agem agressivamente quando estão emocionalmente alteradas. Por isso, você deve afastar seu filho do espaço de conflito, esperar que ele se acalme e discutir sobre como a situação aconteceu.
  • Ensine sinceridade desde cedo. Não deixe seu filho minta nesse tipo de situação para conseguir alguma coisa. Se você começar a ver esse comportamento como normal, vai ser muito mais difícil corrigir posteriormente.
  • Estimule a ação positiva. As crianças respondem a estímulos. Por isso, você deve parabenizar seu filho quando ele conviver pacificamente com os amigos ou interagir sem comportamentos agressivos.