Quais alimentos favorecem a concentração em crianças?

18 de junho de 2019
Os nutrientes presentes em alguns alimentos ajudam o cérebro de nossos filhos, aumentam a concentração e, portanto, seu desempenho nas atividades acadêmicas. Você sabe quais são eles?

Alguns alimentos favorecem a concentração em crianças. Incluí-los na dieta de seus filhos com regularidade pode ser uma excelente contribuição para a sua saúde e seu aprendizado.

A concentração é um elemento essencial para a aprendizagem, principalmente quando as crianças começam na escola. Para manter o cérebro ativo, não há dúvida de que a prioridade é oferecer uma boa nutrição.

O corpo humano precisa de nutrientes, vitaminas e minerais para se manter saudável e desenvolver ao máximo seu potencial físico e mental. Esses requisitos são especialmente importantes para as crianças, já que elas estão em pleno crescimento.

Alguns alimentos recomendados por especialistas favorecem o processo de concentração graças ao seu alto teor de nutrientes que poderiam ajudar o cérebro a ficar mais atento e enérgico. Os alimentos ricos em ácidos graxos, proteínas, vitaminas e minerais são recomendados para aumentar o grau de atenção das crianças.

Quais alimentos favorecem a concentração em crianças?

Se você quiser que seu filho seja mais atento a cada dia, esses alimentos não podem faltar na dieta dele:

Peixe

O peixe, principalmente os azuis, é uma ótima fonte de proteínas e minerais. O fósforo é um deles, o que favorece as conexões neuronais, mas também tem altas concentrações de gorduras ômega 3 e ômega 6, que beneficiam o sistema nervoso.

As gorduras ômega são consideradas essenciais porque o corpo não é capaz de produzi-las. Portanto, elas devem ser incorporadas através de certos alimentos, como o salmão, o atum e a sardinha. Todos eles estão entre os peixes com maior concentração de ômega.

Ovos

Os ovos são uma fonte importante de fósforo, que também inclui na sua composição benéfica nove aminoácidos que são essenciais para o funcionamento ideal do nosso corpo.

Os ovos também são ricos em colina, outro nutriente fundamental para a memória e a concentração. Ajuda na comunicação ideal dos neurônios entre si, além de ser uma ótima fonte de proteína e energia.

Nutrição ideal

Leite e produtos lácteos

Ricos em cálcio, o leite e os seus derivados regulam as funções nervosas e fornece triptofano, que nos ajuda a produzir serotonina, um neurotransmissor cerebral essencial.

O iogurte, em particular, tem uma alta concentração de um aminoácido chamado tirosina, que serve para estimular a produção de neurotransmissores, como a dopamina e a noradrenalina. Estes atuam nos processos de concentração e no bom funcionamento da memória. A melhor parte sobre o iogurte é que, geralmente, as crianças adoram.

Oleaginosas

As oleaginosas são outra fonte não só de triptofano, mas também de ácidos graxos ômega que ajudam na concentração das crianças. Elas também têm vitaminas, minerais e antioxidantes que as tornam alimentos perfeitos para auxiliar o funcionamento neuronal.

As nozes e os amendoins são uma grande fonte de nutrientes que estimulam a formação de conexões entre os neurônios e os protegem, além de fornecer proteínas e gorduras ricas em tiamina. Estas são substâncias que favorecem a concentração.

Azeite de oliva ou abacate

As gorduras monoinsaturadas são as mais saudáveis ​​e podem ser encontradas no azeite de oliva ou no abacate. Elas ajudam imensamente na circulação sanguínea do cérebro, melhoram a comunicação entre os neurônios e potencializam a memória.

Os abacates, além de serem uma fonte de gorduras saudáveis ​​que mantêm o ótimo funcionamento do sistema nervoso e do cérebro, também possuem antioxidantes que protegem a memória, favorecem o aprendizado e o desenvolvimento em crianças.

“A concentração é um elemento essencial para a aprendizagem. Para manter o cérebro da criança ativo, não há dúvida de que a prioridade é oferecer uma boa nutrição”.

Frutas

As frutas não devem estar ausentes na dieta da família e principalmente na alimentação das crianças. São ricas em fibras, fornecem ao organismo os açúcares simples que servem como nutrientes para o cérebro e têm poucas calorias.

A banana é uma fruta com grandes quantidades de potássio e manganês. Estes dois elementos são de grande importância na dieta dos pequenos. Além disso, contém vitamina B6, que auxilia na segregação de norepinefrina e serotonina, neurotransmissores importantes para a concentração.

Outras frutas, como as amoras ou até mesmo o cacau, quando consumido de forma moderada, contribuem para manter o alto nível de atenção. É um hábito com o qual só temos a ganhar, pois as frutas são nutritivas e deliciosas.

Grãos e massas integrais 

Os carboidratos complexos fornecem ao cérebro carboidratos que serão transformados em glicose e aminoácidos. Junto com a vitamina B6 – que ajuda o sistema nervoso -,  aumentam a produção de serotonina para reduzir o estresse.

Muitas vezes, a carência de certos alimentos que fornecem energia e promovem a concentração está associada à fadiga. Por essa razão, todos os alimentos que foram mencionados anteriormente não podem faltar nas refeições de nossos filhos se quisermos ter crianças ativas e com boa disposição acadêmica.

Grãos e massas integrais 

Mesmo assim, é sempre necessário que sejamos prudentes com alimentos que, quando consumidos em excesso, podem causar uma estimulação excessiva que dificulte a concentração da criança, apesar de favorecerem a obtenção de energia.

Devemos também evitar alimentos com muito amido ou farinha de trigo. Isso porque alterações rápidas da glicose no sangue podem afetar a memória e o aprendizado de nossos filhos.

Da mesma forma, é aconselhável reduzir o consumo de açúcares e excluir da dieta os frios e embutidos, pois estes possuem nitrito de sódio, o qual pode ser a causa da perda de memória de curto prazo em crianças.

O importante é que você busque o equilíbrio. A boa nutrição não é importante apenas para a saúde corporal dos pequenos, mas também para a mente deles. Não duvide que os alimentos podem favorecer a concentração nas crianças e complementar seu desenvolvimento de forma integral.