Quais são as causas reais da maternidade tardia?

3 de agosto de 2018
Quando ser mãe é uma opção, existem diversas razões pelas quais se prefere a maternidade tardia.

Acredita-se que a maternidade tardia é cada vez mais comum, sendo as mulheres espanholas as pioneiras a postergar esse momento.

Os dados sobre natalidade que aparecem periodicamente revelaram que cada vez mais mulheres mantiveram sua decisão de não ser mães durante um bom tempo. Sabemos que isso é um fato. Mas quais são as causas reais que levaram a esse aumento na idade das mulheres grávidas? Isso pode acarretar consequências graves à população?

De acordo com pesquisas recentes, existem evidências de que postergar a maternidade é uma decisão que está além da decisão pessoal de cada mulher. Ou seja, geralmente não se trata de uma decisão em que cada uma pensa em si mesma com receio. Seria mais uma espécie de pressão social que obriga a mulher a adiar esse momento.

De acordo com a análise de especialistas sobre o tema, a maternidade tardia constitui um sério problema para a população. Pois as taxas de natalidade diminuem consideravelmente. Acredita-se que na Espanha, por exemplo, a baixa taxa de natalidade é alarmante e parece ser um problema ainda sem vistas de solução próxima.

Outro motivo de preocupação é que, depois de certa idade, as mulheres podem apresentar mais problemas para engravidar. Por isso, os problemas de fertilidade se transformam em uma consequência às vezes permanente. Aparentemente, 10% das mulheres que se submetem a tratamentos contra a infertilidade em idade avançada não obtêm sucesso nos resultados.

maternidade tardia

Ninguém pode garantir que esse fato esteja relacionado a um conflito emocional das mulheres modernas. Principalmente, quando as causas prováveis, em geral, apontam para fatores de tipo social e econômico. Talvez possamos falar de um possível efeito da evolução social que foi comprometido devido à falta de ações para solucionar essa questão.

Como as mulheres justificam a maternidade tardia?

A maioria das mulheres em idade fértil que não tem filhos menciona que, entre as principais causas dessa situação, está um panorama que desestimula as mulheres a se tornarem mães porque são exigidas muitas responsabilidades delas. A falta de compromisso pessoal do companheiro com o cuidado e o sustento da criança é uma das principais razões que motivam o adiamento consciente da maternidade.

Podemos mencionar uma pequena porcentagem de mulheres que tentaram sem sucesso ser mães. Por isso, essa não é considerada uma causa evidente. Nesse caso em particular, não nos referimos somente às mulheres solteiras. Também podemos encontrar casais estáveis que adiam a chegada das crianças nas suas vidas tão atarefadas.

Os problemas financeiros e a ausência de auxílio público estão entre os fatores que regularmente aparecem como justificativa para a maternidade tardia. Ironicamente, essas causas são as mais viáveis de serem solucionadas com os programas corretos e a atenção adequada.

Uma mulher que atrasa conscientemente sua maternidade, em grande medida, está evitando as complicações relativas a essa situação. Ela sabe das limitações que serão impostas em relação ao trabalho e à profissão. Além disso, a maternidade representa gastos e compromissos que nem todas estão dispostas a bancar. Principalmente quando se sabe do frequente abandono do pai em relação a esse tipo de responsabilidades.

maternidade tardia

Para as pessoas cujo sustento econômico provém do emprego, perder ou arriscar a posição profissional que possui não é uma opção. Uma mulher que já subiu muitos degraus na empresa em que trabalha e finalmente parece ter ganhado a batalha contra os homens no ambiente profissional não está disposta a perder o que ganhou. Nesse sentido, compreendemos que socialmente a decisão das mulheres sobre a maternidade envolve muitas responsabilidades. Para elas, portanto, significaria um recuo nos avanços e a perda de muitas liberdades conquistadas.

Recomendados para você