Quando introduzir os cereais na dieta do bebê?

· 17 de maio de 2019
Quando as crianças começam a comer alimentos sólidos, suas habilidades para pegá-los, saboreá-los e mastigá-los são despertadas. A introdução deles deve ser gradual para evitar distúrbios digestivos.

Certamente a maternidade é uma experiência linda e ao mesmo tempo intimidadora. As incógnitas estão na ordem do dia. A mãe se pergunta se a criança está dormindo bem e como cuidar da sua saúde, o que inclui saber quando introduzir os cereais na dieta do bebê, entre muitas outras coisas.

Nesse sentido, a alimentação do bebê sempre será um assunto muito delicado, principalmente para uma mãe de primeira viagem. Tanto alimentos sólidos quanto cereais, sucos, sopas e cremes são alimentos ricos em vitaminas e nutrientes necessários para o crescimento do bebê.

Quando é o momento certo para começar a oferecê-los? Existe alguma maneira especial de prepará-los? Como introduzir os cereais na dieta do bebê?

A recomendação geral indica que o bebê deve ser alimentado apenas com leite materno até os 6 meses de idade. Esse é o único alimento que fornece todos os nutrientes de que o bebê precisa.

Posteriormente, é possível oferecer outros tipos de alimento e, assim, aumentar a variedade de sabores e texturas na sua dieta diária. Para isso, os cereais são uma excelente opção.

Os cereais na dieta do bebê

Os cereais são um alimento básico, rico em fibras e carboidratos. Esses nutrientes ajudam no desenvolvimento e no funcionamento adequado do corpo do bebê. Para aproveitar os seus benefícios, é aconselhável saber como oferecê-los às crianças.

Como e quando dar cereais aos bebês?

Quando o bebê tem 8 ou 9 meses de idade e já consegue se sentar sozinho, é hora de dar espaço a ele para comer cereais da forma como quiser. Porém, certamente sempre sob a supervisão de um adulto.

Nesse momento, ele experimentará comer com a mão, sentindo a textura do cereal nelas e depois na boca. Além disso, a cada dia que passa, o bebê vai se acostumar melhor com a textura e a variedade de sabores.

Os cereais na dieta do bebê

Sempre devemos nos lembrar de que essa experiência deve ser agradável para o bebê. Além disso, outro aspecto a ser considerado é que o seu organismo aceite os cereais. Por isso, devemos estar muito atentos a qualquer reação alérgica.

Para facilitar a ingestão dos cereais, uma boa opção é oferecê-los em forma de papinha. Para prepará-las, podemos misturar o cereal com o leite materno. Para comê-las, a colher é o utensílio indicado. Nessa etapa, é necessário ter muita paciência. Uma colherada por dia já é um grande progresso.

Cereais com e sem glúten

É necessário conhecer os componentes dos cereais que são oferecidos ao bebê. De fato, hoje em dia, há uma grande variedade deles, que inclui aqueles que têm glúten e aqueles que não têm.

É importante ter em mente que nem todas as crianças toleram o glúten. Essa intolerância, também conhecida como doença celíaca, faz com que o intestino sofra uma reação imunológica inflamatória ao ingerir alimentos que o contenham.

A doença celíaca tem uma taxa de incidência de 1 a cada 1.000 crianças e geralmente é hereditária. No entanto, ela pode surgir mesmo que não exista um histórico familiar.

Dicas para dar cereais aos bebês

Seguindo algumas diretrizes, a ingestão de novos alimentos, tais como os cereais, será mais fácil e tolerável. Estas são algumas dicas práticas para passar por essa nova fase da criança sem problemas:

Antes dos 6 meses, nada de glúten

Sem dúvida, o objetivo é evitar qualquer tipo de reação alérgica. Sim, você pode oferecer cereais como arroz ou milho, mas nessa idade devemos deixar de lado o trigo e seus derivados. Eles podem ser fornecidos quando a criança estiver um pouco maior.

Ao introduzi-los, você pode começar com uma pequena dose de cereal com glúten na mamadeira com leite. Se a reação for positiva, é aconselhável aumentar a quantidade pouco a pouco. Mas, é claro, sempre atenta a qualquer reação negativa.

Papinhas de cereais com glúten

Já deixando a mamadeira, as papinhas são mais substanciais e ricas em amido e proteína. O bebê fica completamente satisfeito com essa nova contribuição nutricional. É muito provável que ele fique cheio e não peça mais alimentos.

Quanto a essas papinhas, é importante não adicionar açúcar, cacau, mel, sal ou outras substâncias desse tipo. Quanto mais natural, melhor.

As papinhas de cereais com glúten

O trigo e a cevada

O trigo fornece energia, previne a constipação, é rico em minerais e em vitaminas do grupo B. Ele pode ser oferecido como papinha ou como biscoitos muito macios. Tudo isso, como dissemos anteriormente, a partir dos 6 meses de idade.

Por outro lado, a cevada é muito fácil de digerir. Além disso, é rica em vitaminas do grupo PP, E e B (ácido fólico). Assim como o trigo, também pode-se oferecer à criança pão de cereais ou em flocos em forma de papinha.

Em conclusão, os cereais são uma parte essencial da dieta do bebê. O processo de introdução é lento, mas traz bons resultados.

Não tente acelerar os estágios pelos quais o seu bebê deve passar. Assim, tente ser cuidadosa quanto à alimentação correspondente à sua idade. Sendo responsável na dieta do seu bebê, você conseguirá que ele tenha um ótimo crescimento, sem complicações.