Quando se deve cortar as unhas do bebê pela primeira vez?

· 3 de maio de 2018
Qual o momento certo de cortar as unhas do bebê? Esse assunto costuma ser motivo de preocupação para os pais. Por isso, contaremos a você todos os passos que devem ser seguidos.

Existem vários mitos sobre cortar as unhas do bebê pela primeira vez. Alguns deles associados a certas condições ou mesmo doenças que a criança pode vir a sofrer se os pais decidirem cortar. A verdade é que não existe limitação alguma na hora de aparar as unhas de seu filho.

Naturalmente, os bebês têm uma pele delicada porque permaneceram nove meses em um ambiente líquido. Isso se aplica igualmente às suas unhas, que inicialmente serão macias e quebradiças. O ideal é esperar que elas endureçam um pouco, o que tornará o processo mais fácil.

Entretanto, algumas crianças nascem com as unhas compridas pois tiveram um período de gestação maior. Isso provoca arranhões que preocupam os pais, então estaremos nesses casos tratando de situações especiais. Quando isso acontecer é recomendado tomar muito cuidado ao lixar ou cortar as unhas dos pequenos.

Quando cortar as unhas de um bebê recém-nascido?

Ao nascer, as unhas estão muito aderidas à pele, por isso cortá-las é uma tarefa mais complicada. Assim, é recomendável esperar de três a quatro semanas para fazer esse corte. Caso não seja fácil visualizar uma separação entre a unha e a carne, é melhor evitar as tesouras.

Outra maneira de aparar as unhas sem causar dor é lixar, utilizando uma lixa especial para bebês. Dessa forma, podemos evitar que o bebê se arranhe. Também para evitar que acabe enganchando as unhas nas roupinhas ou mesmo que acabem se levantando. Em geral, as unhas dos recém nascidos possuem uma ponta mais pontuda.

Outro fator que deve ser levado em consideração é a periodicidade do corte. É difícil estabelecer um regra à respeito disso, porque as unhas dos bebês costumam crescer rapidamente. Inclusive existem casos em que são necessários até dois cortes semanais. O mais recomendável é estar sempre de olho no seu crescimento; isso também se aplica às unhas dos pés.

Como cortar as unhas de um bebê recém-nascido?

Para cortar as unhas do bebê, aconselhamos esperar um momento em que ele esteja bastante relaxado. Pode ser depois do banho, após ser amamentado ou mesmo enquanto dorme. Caso seja um bebê tranquilo, pode se tentar com ele sentado no colo da mãe.

cortando as unhas do bebê
Durante os primeiros meses, devemos usar tesouras sem ponta, especiais para bebês. No momento de cortar as unhas, posicione-se de forma perpendicular ao dedo, para evitar cortes mais profundos.

Uma boa iluminação é importante quando se vai realizar essa tarefa, assim evitaremos acidentes. Da mesma forma, se deve segurar sua mãozinha com firmeza para evitar qualquer movimento involuntário. O corte deve ser feito com firmeza e precisão.

“No início, as unhas do bebê serão macias e quebradiças. O ideal é esperar que elas endureçam um pouco, o que tornará o processo mais fácil”

Erros comuns que devemos evitar

  • Cortar a unha em formato curvo. As unhas do bebê devem ser cortadas no formato quadrado. Entre outras coisas, porque dessa maneira se evita que possam ficar encravadas ao crescer.
  • Cortar a unha muito curta. Alguns pais cometem o erro de cortar as unhas rente ao dedo; dessa forma deixam descoberta uma parte considerável do dedo e assim possibilitam infecções por essa via.
  • Utilizar as tesouras para outros fins. Todos os utensílios do bebê devem ser unicamente de seu uso para garantir sua saúde.
  • Mordiscar as unhas do bebê. Uma técnica bastante mais utilizada do que podemos pensar é utilizar os dentes para aparar as unhas da criança. Diante do medo das tesouras, algumas mamães mordiscam as unhas do bebê, o que pode provocar infecções.
  • Deixar que as unhas se quebrem sozinhas. Outra medida diante do medo de cortar as unhas da criança, é deixar que cresçam e se quebrem sozinhas. Em alguns casos, isso pode provocar mais arranhões no bebê e inclusive risco de cortes profundos .
mãe cortando unhas do bebê

O mito das luvas

Para evitar os arranhões, alguns pais colocam luvas nas crianças. Isso é um erro bastante comum; esse tipo de acessório somente deve ser utilizado como proteção em caso de frio. Não devemos nos esquecer de que os bebês interagem com o ambiente através das mãos.

O tato permite reconhecer os pais e interagir com a mãe no momento de ser amamentados. Eles também praticam a sucção quando levam o punho à boca e descobrem suas peculiaridades. Portanto, deixe suas mãos livres e preste especial atenção às unhas quando precisarem ser cortadas.